Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma dúvida

por Paulo Gorjão, em 18.04.09

O que é que o leva a partir do pressuposto -- a meu ver sem qualquer sustentação -- que Luís Marques Mendes, por exemplo, não asseguraria a [1] coerência das ideias, ou que [2] não estaria disposto a seguir a sua agenda? Em que é que se sustenta para entender que há mais coerência de ideias e fidelidade de agenda entre Ferreira Leite e Rangel do que entre Manuela Ferreira Leite e Luís Marques Mendes?

Até podemos colocar a questão de outra maneira: o que é que o leva a pensar que Marques Mendes estaria interessado em sabotar -- ainda que indirectamente -- a liderança de Ferreira Leite em detrimento da maximização do seu resultado eleitoral nas europeias?

Eu aceito o argumento da confiança e da fidelidade -- aqui enquanto sinónimos -- para a escolha de uma equipa. Já me parece que esses critérios não têm qualquer sentido na elaboração de listas de candidatos a actos eleitorais.

P.S. -- Note que nem quis discutir a questão da coerência de ideias, manifestamente uma preocupação que não existiu quando Ferreira Leite escolheu os seus vice-presidentes.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.04.2009 às 18:44

Ao chamar a atenção para "a quantidade de 'caciques' que existem dentro do PSD", João Moreira Pinto, sem querer, sugere que a liderança de MFL é fraca. Goste-se ou não dele, ninguém diria o mesmo da liderança de Sócrates no PS.
Imagem de perfil

De Nuno Gouveia a 18.04.2009 às 19:18

Caro Pedro Correia,

A comparação que faz entre MFL e Sócrates não me parece correcta. A história dos líderes de oposição em Portugal é feita destas lutas internas. E então da historia do PSD nem se fala...

Enquanto quando um partido está no poder, tudo é controlado, e as bolsas de oposição são completamente silenciadas pelo "cheiro do poder". A excepção terá sido mesmo Santana Lopes, que nunca conseguiu controlar o partido..
Imagem de perfil

De João Carvalho a 18.04.2009 às 19:53

Só em teoria, Nuno Gouveia. O PS não oposição interna? No entanto, a oposição interna do PS tem-se fartado de dar primeiras páginas e aberturas de telejornais...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.04.2009 às 21:16

Nem tanto, caro Nuno. Sucedeu o mesmo com Balsemão, Nogueira e Barroso, embora em proporções diferentes. Por isso todos eles são hoje considerados 'líderes fracos' do PSD em contraponto com Sá Carneiro e Cavaco Silva. O poder não é condição bastante para congregar os militantes em torno de uma liderança partidária.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.04.2009 às 19:55

Quem ia bem para Bruxelas, e durante muitos e bons, era o Menezes.
Sem imagem de perfil

De Carlos Santos a 18.04.2009 às 21:44

Caro Paulo Gorjão,

Curiosamente, na resposta que ensaiei há dias a essa sua questão, linkei a um texto seu no Vox Pop sobre a desdita fortuna de um Partido em que Passos Coelho era liberal em Abril e passou a estar à esquerda de MFL em Março. Algumas pessoas que leram essa minha visão, como o Manuel Meirinho, da família política do PSD, concordoram com o essencial da tese: conservadores e liberais até podem ser compatíveis sobre um mesmo tecto, mas desde Sá Carneiro que a corrente liberal do PSD não se entende com a corrente social democrata: estas duas, sim incompatíveis. O post é extenso em factos históricos, e por isso não me resta senão deixar o link. O seu comentário, aqui ou lá, é sempre bem vindo, pela mais valia que representa.
Os Nogueirismos, Barrosismos e outras coisas são a meu ver simplesmente o emergir das clivagens de base em novos tempos. E por isso a minha pergunta final é se o melhor que poderia suceder à Direita e ao PSD não era precisamente essa cisão, entre liberais e sociais democratas (estes últimos objectivamente integráveis no PS) clarificando de uma vez por todas o espaço político português 35 anos após a revolução.
O link,
http://ovalordasideias.blogspot.com/2009/04/sociais-democratas-liberais-o-psd.html

Melhores cumprimentos,
Carlos Santos

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D