Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os malandros dos ricos

por José Gomes André, em 17.04.09

Ninguém duvida que muita gente alcançou fortuna mediante esquemas ilegais ou trapaças económicas. Mas este discurso contra os "ricos" começa a meter nojo. Qualquer pessoa que tenha casa com piscina é um ladrão, os gestores são todos uns trapaceiros e os banqueiros então - ui - são da pior rês. Enerva-me esta generalização, esta zombaria da moda que ataca a dignidade e coragem de muitas pessoas que subiram na vida à custa do seu esforço, da sua criatividade ou do seu engenho.

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Venerando Matos a 17.04.2009 às 17:51

É para verem o que nós, professores e funcionários públicos, temos aturado, estes últimos anos, com as constantes generalizações sobre os nossos "privilégios"!
Sem imagem de perfil

De Nuno Vieira Matos a 17.04.2009 às 18:02

José,

Não vejo um discurso contra os ricos. Não vejo um discurso contra os empreendedores (que fazem falta neste nosso país).

Vejo, sim, um discurso contra a criatividade contabilística, a evasão fiscal e contra os "esquemas".

Nota: a minha questão com as piscinas prende-se com o elevado consumo de água; tal cenário torna-se ainda mais framático no Algarve com uma desertificação em curso
Sem imagem de perfil

De Virgínia a 17.04.2009 às 18:33

Que eu me lembre, o "problema" com os ricos já vem desde o 25 de Abril de 74!
Nessa altura a palavra de ordem era: "Acabar com os ricos"!
Também esta frase me metia nojo porque devia ser: "Acabar com os pobres"!
Sim, acabar com os pobres, dar-lhes oportunidades para terem uma vida digna, e talvez Portugal não tivesse actualmente tantos pobres e tanta pobreza!
Sem imagem de perfil

De Tijoao a 17.04.2009 às 19:59

Assino por baixo !
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.04.2009 às 18:37

Não tenho carro com piscina, mas estou de acordo. E anda-se imbecilmente a fomentar que quem quer progredir pelo seu trabalho, sacrifício, empreendedorismo se deixe estar mas é descansadinho à sombra da bananeira, ou emigre.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.04.2009 às 19:14

Perdão, queria obviamente dizer «vivenda com piscina».
Imagem de perfil

De João Carvalho a 17.04.2009 às 19:29

Conforme o projecto-lei aprovado ontem na generalidade, José, parece que o discurso já não é contra os ricos. É só contra quem não justificar uma maquia recebida na conta bancária: o Fisco tira-lhe 60 por cento e pronto! Ou seja: o crime continuará a valer a pena. Apenas valerá menos: valerá só 40 por cento...

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D