Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Valha-o Deus, homem

por Rui Rocha, em 17.02.12

D. Manuel Monteiro de Castro, o novo cardeal português, entende que "a mulher deve poder ficar em casa, ou, se trabalhar fora, num horário reduzido, de maneira que possa aplicar-se naquilo em que a sua função é essencial, que é a educação dos filhos”. É de homem. Das cavernas, benza-o Deus. Desde logo, é lamentável que transpareça do discurso uma visão funcional das mulheres. Se bem a conheço, a visão oficial da Igreja Católica apela à integridade ontológica, independentemente de qualquer função. É nessa perspectiva que se entende, por exemplo, a defesa da proibição do aborto. Entendamo-nos. O lugar das mulheres é onde elas quiserem, mesmo que não sirvam para nada ali onde estiverem. O mesmo se aplica aos homens. Sendo que, no caso destes, a probabilidade de não servirem para nada seja lá onde for é bem maior. Tal como a de fazerem ou dizerem asneira. Depois, as palavras de D. Manuel são incompreensivelmente redutoras. Existem tantas funções essenciais para as mulheres em casa, no escritório, na praia ou no campismo que os dois mil e tal anos de história da Igreja Católica não foram suficientes para as enumerar, quanto mais para as perceber. Mesmo admitindo que uma dessas funções não é dizer missa. Mas, para além disso, esta intervenção é profundamente discriminatória. Na verdade, não admito a D. Manuel que me exclua da possibilidade de, a ficar alguém em casa a educar os meus filhos, ser eu próprio a fazê-lo. Pode um ser humano ter uma visão do Paraíso? Acho que sim. No meu caso, passar os dias com os meus filhos, brincar com eles, ajudá-los, ensinar-lhes o pouco que sei, aprender com eles, zangar-me e logo correr a abraçá-los, rirmos e chorarmos juntos, tudo isto me parece a antecipação do Céu em plena Terra. Digo que não tem comparação, não desfazendo, com a função de Cardeal ou de Penitenciário-mor da Santa Sé. Melhor, só mesmo se a minha mulher pudesse estar em casa connosco. Mas isso, de tão bom, tão bom, talvez já fosse pecado. Por isso, espero que D. Manuel, ungido pelo Espírito Santo, possa um dia ver a luz que o ajude a despir-se, em bom recato se a isso a Providência ajudar, do preconceito que a vontade de Deus o fez exteriorizar. Até lá, resta-lhe enfiar o barrete. Cardinalício.


367 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.02.2012 às 20:26

Ahem...eu não queria "acudir" por ninguém, nem sou machista, mas o certo é que se virem esta entrevista:

http://www.youtube.com/watch?v=YGAaPjqdbgQ

, algures no meio dela hão de encontrar algo que é como um murro no estômago: o papel emancipado da mulher na sociedade como o conhecemos hoje só existe devido à manipulação a que foi sujeito por parte da elite.

Há uma parte em que A. Russo narra explicitamente que Rockefeller lhe disse que tinha sido a elite a financiar e a provocar a revolução feminina, e lhe perguntou porque achava que o tinham feito.

Russo respondeu que achava que era por ser certo, que as mulheres tinham direito a isso, e tudo o mais...ao que Rockefeller se riu e lhe disse que Russo era um idiota e passou a explicar o veradeiro porquê da revolução.

Havia 2 objectivos de poder e controlo com essa emancipação, e foi apenas por causa disso que ela foi feita: o primeiro, era fazer a mulher também trabalhar, pois, quando não trabalhava, era metade da população a quem não se podia cobrar impostos; o segundo era fazer com que fosse o Estado a educar os filhos, e assim fazer o "endoutrinamento", a "lavagem cerebral" ao filhos...fazê-los identificarem-se com os valores que a elite, através das escolas, lhes transmitia, e não com os valores familiares.

Eu diria que existe um terceiro: para que seja impossível criar uma família se houver apenas um emprego por lar.

Eu sei que é desagradável ouvir isto. Eu sei. Mas a realidade é por vezes mais estranha e mais dura que a ficção.
Sem imagem de perfil

De Isabel a 18.02.2012 às 12:27

Anónimo, concordo consigo, há pouco tempo fui elucidada sobre determinados assuntos, e começei a fazer algumas pesquisas principalmente no que diz respeito a esse Rockfeller e outros...a verdade é que é díficil convençer as pessoas do que está acontecendo, porque quem está por trás dessas estratégias é muito astuto, não se esconde mas também não dá a cara directamente. A conclusão a que chego ao ler os comentários é que ainda nos dias que correm o tema "religião", é um perigo, e enquanto assim for podem bater milhares de vezes com a mão no peito, nunca conseguirá haver paz no mundo. Além da política, ditaduras a que muitos povos são submetidos, qual a causa das grandes guerras entre os povos?Se pensarmos no mal que a religião tem feito ao longo dos séculos (a tds os níveis), dá vontade de não acreditar em nada e seguirmos os nossos instintos e educarmos os nossos filhos o melhor que pudermos. Quanto ao papel da mulher na sociedade , dito pelo Cardeal...deixem dizer-me com todo o respeito, ainda não conheçi um homem que tivesse andado num seminário e que mostrasse VERDADEIRAMENTE respeito por uma mulher, peço desculpa se ofendo alguém mas é verdade!as mulheres são para procriar e têm o dever de ser submissas. O papel do homem nisto tudo? é de ser o chefe de familia, só??? nos dias que correm fazem ambos opção em ter ou não filhos, desse modo são ambos responsáveis pelo carinho e educação deles, bem como nas tarefas domésticas em que se devem ajudar mutuamente. Foi feito há alguns anos atrás um estudo e concluiu-se que na europa, nós as mulheres portuguesas eramos as que mais trabalhavamos a nível geral. Agora vamos dizer o quê, que as estrangeiras(os) se descuram dos filhos??? elas acabam por ser mais felizes do que nós.
E gostaria de saber em questão à natalidade, como pretendem que nasçam mais crianças como está o país?
Sou mãe de 3 filhas, trabalhadora a tempo inteiro, estudei, e tenho um marido que se ocupa das tarefas quando nao estou, quando nao sabe fazer liga a perguntar, e é ativo na educação. Hoje em dia para uma familia ser equilibrada, o que é dificil, pai e mãe têm de se empenhar, senão mais vle não ter filhos. Prque o tempo das mães trabalharem no campo e irem para casa tomar conta dos filhos e os pais depois de um dia de trabalho e para "se libertarem" do stress irem para a taverna, já passou à história, embora isso aconteça ainda hoje principalmente nos meios pequenos... como é que as mulheres se livram um pouco do stress, não têm também direito a sair com as amigas...a conclusão a que chego é que ainda vivemos num país muito machista mas isso também devido à educação que os nossos antepassados deram aos seus filhos e tem passado de geração em geração. A igreja é responsável por isso, e depois vêm as sociedades secretas que a pouco e pouco têm ganho alcançe.
Sem imagem de perfil

De Helena a 17.02.2012 às 20:32

Excelente post Rui, o papel dos papás na educação dos rebentos é demasiadas vezes menosprezado. Assim como a maternidade (que é um projecto individual de vida) beatificada.

Sendo eu católica, apostólica, romana indigno-me com esta visão da mulher até porque “quer se queira quer não, a maternidade é apenas um aspecto importante da identidade feminina e já não o factor necessário à aquisição do sentimento de plenitude do eu feminino”.

Também escrevi sobre isto no meu cantinho.
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 17.02.2012 às 21:19

Católica?
Apostólica?
Romana?
essa é boa..
só se for na sua cabeça...
q inventou isso.
leia os evangelhos.....as epístolas....o fundamento da ICAR..
NADA do q disse o cardeal é contra os evangelhos......e as epístolas..
logo, quem NÃO é CAR....é VC
Ele disse ...a mulher deve ..PODER...
não impõe nada.
certo?
Sem imagem de perfil

De José Hélder a 17.02.2012 às 23:41

ERRADO!
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 18.02.2012 às 01:10

Outro q não sabe ler.
ileteracia "progressista" em alto grau....
faça um exame ao cérebro...para ver se entende uma frase de português......
Sem imagem de perfil

De Isabel a 18.02.2012 às 12:31

Claro que o Cardeal não impõe, era óbvio demais, não é?
Ele sabe que se dissesse as coisas de um diferente que gerava muita polémica...por isso as pessoas fogem das igrejas, elas continuam com a mentalidade de há 50 anos atrás, e continuamos sem progredir na mentalidade.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:19

Pois é isso mesmo, Isabel.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:28

O Sátiro agora emite certificados de catolicismo. E assume a função de intérprete oficial das palavras do cardeal. Não era necessário. Elas foram bem claras.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:18

Fui ver, Helena. Excelente post.
Sem imagem de perfil

De s o s a 17.02.2012 às 20:35

Nada a acrescentar. O post é claro, e é universal, até para quem tem por habito frequentar a missa. As pessoas, no geral, mesmo assim, tomam precauções contra a gravidez indesejada. Porque as pessoas já não são ovelhinhas de aldeias isoladas do mundo, onde o padre-igreja era o mundo. O que enerva não é o conservadorismo de caverna, que não me afecta nem me importa. O ódio á liberdade, porque a liberdade afugenta as ovelhinhas. O que incomoda, o que é insultuoso e inadmissivel, é persistirem em rezar pelos pecadores, não os seus proprios pecadores, mas por todos os que não acreditam.
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 18.02.2012 às 01:15

O q se vê na blogosfera é a incapacidade intelectual do "progresismo" pedante e snob em aceitar as opiniões do cardeal...
ele disse : PODE..
não impôe nada
mas as bocas contra ele só provam q o "progressismo" é sim, arcaico, raivoso, retrógrado, totalitário.
enfim, da pré história.
naõ aceitam ideias diferentes.
são filhos do totalitarismo ateísta do hitler e do stalin, dois dos maiores assassinos da História
Sem imagem de perfil

De Isabel a 18.02.2012 às 12:36

da qual a Santa Igreja tomou partido....ou será que não? Não foi supostmente o povo escolhido o sacrificado? onde andava a Igreja nessa altura, o que fizeram para parar essas crimes????
Sem imagem de perfil

De s o s a 18.02.2012 às 21:45

nem sequer me sinto minimamente afectado pelo teu comentario, que em termos de balanço nem sequer me merece consideraçao intelectual. Isto é, existem comentarios que não obstante podermos discordar , transparecem pedrigree, classe. Ainda assim, no que ao meu comentario respeita, e que é aceite pela sociedade livre, é não só não me rever nos interesses dos cardeais como e sobretudo repudiar o insulto que os cardeais continuam a praticar contra a sociedade. Nem sequer estamos a especular sobre direitos humanos, e se seria humano a igreja impor essas cenas aos seus fieis. Trata-se tão só de deixar clarinho que a sociedade vive sem os cardeais, e mais que tudo, além de que já não podem, a sociedade não pretende ver-se manietada pelos interesses de caverna dos cardeais. Melhor desenho: faço questão de que não percam tempo a rezar por mim.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:31

Como o Sátiro verá se ler com atenção, em nenhum momento me referi ao "pode". Faltava mais que o cardeal dissesse o contrário. O ponto essencial (um deles, na verdade) é a visão da "função" essencial da mulher. E essa visão torna todos os outros modos de ser mulher acessórios. O que é inaceitável.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:29

Muito bem.
Sem imagem de perfil

De José Silva a 17.02.2012 às 20:37

Que sorte aparecer um cardeal pouco hábil na retórica para dar oportunidade ao o sr . Rui Rocha, e outros tantos, recorrer à sua verve e meter o bispo na ordem, da irrepreensível ética relativista, do mundo contemporâneo . O povo chama a isto, na sua sabedoria popular, cair a sopa no mel. Bem pode agradecer ao bispo o favor que lhe fez.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:34

Não preciso de favores de ninguém. Muito menos do cardeal. Ninguém o quer meter na ordem. Ponto é que ele não queira meter as mulheres em casa para "os maridos, quando chegam, terem com quem falar".
Sem imagem de perfil

De s o s a 17.02.2012 às 20:39

li os comentarios, e cá para nós, faço minhas as palavras de outro comentador: lindo a maneira como o rui falou dos filhos.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:34

Obrigado, Sos.
Sem imagem de perfil

De Helena Sacadura Cabral a 17.02.2012 às 20:45

Ó Rui tramaste-me. Tinha um post todo a preceito sobre o caso e zás, quando ia coloca-lo lá estavas tu a rir-te de mim. Não há direito. Pronto vou escrever só no meu blogspot. E só te leio depois!
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 18.02.2012 às 00:52

Helena, vai-te convencendo... o Rui é imbatível, chega sempre primeiro! ;-)
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:36

Um dia ainda me convenço, Ana. Felizmente, de vez em quando estampo-me. E volto à velocidade regulamentar.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:35

É um castigo justo, Helena.
Sem imagem de perfil

De Piruças a 17.02.2012 às 20:45

É evidente que a mulher nao é só e não pode nunca ser reduzida a isso, uma educadora de filhos.
Mas também é uma educadora de filhos! Não vejo o porquê de isso causar tanta resulsa.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 17.02.2012 às 22:42

É uma educadora de filhos se quiser. As mulheres que optam por não ter filhos (ou que não os possam ter, já agora) são menos mulheres por causa disso?

Não me parece.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:36

Nem a mim.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 17.02.2012 às 20:45

Bravo, Rui. O que dizes é exactamente o que sinto ao ler estas opiniões, incompreensíveis nos dias de hoje. A avaliar por estas palavras do novo cardeal, antevê-se um recuo da igreja católica portuguesa. Ou um retrocesso na qualidade do seu representante máximo, pelo menos. É pena. Isto afasta ainda mais quem já estava afastado, como é o meu caso. Valha-lhe Deus...

De resto, claro que seria óptimo que pais e mães tivessem mais tempo para educar e conviver com os filhos. Mas, infelizmente, não é para aí que caminhamos a não ser em situações de desemprego forçado.
Sem imagem de perfil

De A a 17.02.2012 às 22:37

HÁ MALES QUE VEM POR BEM
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 18.02.2012 às 00:54

?????

(e não grite, pode ser?)
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 18.02.2012 às 01:20

Tá redondamente enganada.
a ICAR não é só a Europa decadente...
se soubesse do trabalho absolutamente brilhante q a ICAR faz pela promoçao da mulher em áfrica, ásia, américa latina.....os críticos da ICAR eram considerados a peste da Humanidade.
já imaginou o paquistão...ondde as mulheres são tratadaas como animais...a iCAR.....1% da população...lutar pela dignidade da mulher?
sabendo-se q é barbaramente perseguida?
pois..
é aignorância crassa...e falta de capacidade intelectual q leva a escrever atoardas como o post e os comentários
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 18.02.2012 às 01:29

Deixe-se de batotas fáceis, Sátiro. O que têm o Paquistão e a América latina que ver com as declarações retrógadas de um cardeal português? Ou não percebeu mesmo o que eu escrevi aqui em cima?
Não misturemos alhos com bugalhos: eu sei que o papel social da igreja católica (ainda não me dá jeito dizer ICAR assim, a torto e a direito) é admirável e insubstituível por esse mundo fora, mas não é isso que se discute aqui.
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 18.02.2012 às 01:34

Pois
ao menos sabe desse papel absolutamente notável.
nada mau...
mas o q a ICAR faz nesses países tem por base aquilo q disse o cardeal.
o problema é k julgam q a europa decadente é o umbigo do mundo.
não é.
o k ele disse corresponde aos evangelhos.ás epístolas...ao cristianismo....áquilo q a ICA faz para dignidade da mulher.
pq carga de água a europa decadente há-de impôr uma visão distorcida do Cristianismo?
felizmente, o cristianismo do cardeal aumenta em todo o mundo.....
menos na europa, pedante, snob, sem valores,
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 18.02.2012 às 01:47

Pois é, veja lá as coisas que eu sei.
Mas vai uma grande confusão nessa cabeça.
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 18.02.2012 às 02:01

sabe umas coisas, sim
mas procure os "sites" sobre o trabalho dedicado, com violações, mortes, perseguições bárbaras da ICAR no planeta.
essa ICAR é a ICAR do cardeal....
a europa é diferente?
pior para a europa, decadente, arcaica armada em "progressista"
mas veja
asianews
compass direct news
opendoors
bosnewlife
Christian post
mission on line
concern worldwide
...enfim...estes já dão uma ideia
mas há mais
aí pode ver como o cristianismo do cardeal luta pela dignidade da mulher
e muitos cristãos como o cardeal morrem por causa disso
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 18.02.2012 às 02:10

Pior para a Europa se não tem violações, mortes e perseguições bárbaras à igreja católica, como no resto do planeta? Eu bem digo, você está ligeiramente baralhado.
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 18.02.2012 às 04:54

Pois é...
ou n entende ..ou n quer entender.hipótese + provável.
as perseguições, agressões, violações tb existem na europa. o gajo de beja, vivia na europa, certo?ou n vê as notícias?
mas a ICAR segundo aquilo q disse o cardeal..portanto, o verdadeiro cristianismo....faz muito mais pela dignidade da mulher onde é tratada quase como animal, (mesmo sofrendo perseguições)
do que os autores de insultos ao cardeal
q são muito "progressistas" de sofá....da treta
além de não terem percebido o k ele disse
não chegam aos calcanhares dele
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 19.02.2012 às 12:49

Ok, Sátiro, já percebi que você faz questão de ficar com a última palavra, diga eu o que disser. Ficamos assim: você com as suas verdades absolutas, eu com as minhas dúvidas.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 18.02.2012 às 23:38

Tal como disse mais acima, Ana, é de uma cegueira incompreensível que a Igreja Católica não consiga resolver de uma vez a sua relação com as mulheres.
Sem imagem de perfil

De Dom Corleone a 17.02.2012 às 20:50

Sinceramente o que interessa? O Aiatola manda matar os "infiéis", e as mulheres esconder-se por trás dos véus, os lideres judeus, por qualquer coisa, gritam holocausto para ver se lhes dão razão (mesmo que nem o tenham vivido. Isso sim, para mim, é anti-semitismo), o Papa e outros lideres católicos dizem asneiras. Será sempre assim. Mas o que interessa? São só lideres religiosos...não é para levar a sério...
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 17.02.2012 às 21:22

Pois.líderes religiosos........( se é k o islão é uma religião..mas isso é demais para o seu Q.I....)
é + importante saber dos políticos.tem toda a razão.
aqueles como Stalin..e Hitler....e Mao.e Fidel...e os sobas de África.......
enfim, assassinos encartados...
culpados de mais de cem milhões de assassinatos de inocentes
tem toda a razão...
Sem imagem de perfil

De Dom Corleone a 18.02.2012 às 16:27

Vejo que gosta de falar de QI, talvez por ser muito inteligente. Pois acertou na mouche, de facto esses senhores e os líderes religiosos são todos iguais.
Sem imagem de perfil

De O SÁTIRO a 17.02.2012 às 20:58

Obviamente, o cardeal tem razão.
Só o pedantismo, snobismo, o "ai nem me tokes" caviar, armado em progressista de meia tijela é contra.
Então, não é a mãe o melhor educador ds filhos?
Então, quem é?.. O zé da esqquina? o Louçã? Pq é q os tribunais dão os filhos às mães em caso de divórcio, na maior parte dos casos? por moeda ao ar? pq os gay decidem? pq é xique? por birra? e os inúmeros estudos DE TODOS OS QUADRANTES sobre a educação dos filhos, não atribuem papel especial à MÃE?
além disso, ele diz: a mulher deve PODER ficar em casa...
Isso não é verdade?
Só daqui a 200 anos, qdo só houver famílias desestruradas (para usar linguagem "progressista" da treta) é q vão perceber q o pedantismo e snobismo caviar não souberam educar e fazer crescer seres humanos, como já se nota hj nas tais famílias?
pq é q o pedantismo hipócrita "progrssista" inventou a expressão "famílias desestruturadas"? não foi o cardeal.
esta cambada de pedantes e snobs "progressistas" não sabem dizer nada com lógica, com raciocínio, com inteligência
Sem imagem de perfil

De Gomez a 17.02.2012 às 22:38

Oh "O Sátiro" concordo plenamente consigo!!
Quando acontecer à sociedade ocidental o que aconteceu aos gregos, egipcios e romanos hão-de pôr as mãos (se tiverem tempo de o fazer) à cabeça e dizer "se tivesse sido de outro modo a educação das nossas crianças...."!!! Mas já será tarde...
Sem imagem de perfil

De António Matos a 18.02.2012 às 00:42

Juízo, Gomez! Ou avuitor tomaste?

Comentar post




O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D