Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




a justiça que se vê

por José Navarro de Andrade, em 17.02.12

 

Não faltaram vozes para se abespinharem com as imagens de Strauss-Kahn a ser levado algemado e debaixo de escolta, aquando da sua prisão em Nova Iorque. Sucede que o senhor foi sujeito a um tratamento igual a qualquer outro cidadão nas suas circunstâncias, fosse ele um serial killer ou um membro do Congresso, segundo um procedimento perfeitamente estipulado by the book.

O sr. Francisco Esperança, cidadão de Beja, após degolar mulher, filha e neta e, ao que consta, todos os animais domésticos de sua casa, foi dado a conhecer com imagens de tronco nu, a ser levado pela polícia em passo de corrida, durante a noite. Não me recordo de outros cidadãos, talvez de mais fino calibre social e arguidos de crimes menos populares, a quem igualmente tenha sido dada voz de prisão, que sofressem tão ignóbil exposição.

São casos limite como estes que nos permitem perceber que, pelos visto, em Portugal a igualdade de tratamento pela justiça depende da magnitude dos crimes e do estatuto social, ambos ajuizados de forma ad hoc pelo repórter mais à mão.


14 comentários

Sem imagem de perfil

De Bartolomeu a 17.02.2012 às 13:29

Creio que se engana na conclusão, José Navarro.
Em Portugal, a exposição destes casos, está na razão directa da necessidade de transmitir à opinião pública, a "eficiência" dos serviços que o cidadão paga, através dos seus impostos.
Ou seja; quando a malta começa a miar mais alto contra a inércia das forças policiais, os tipos fazem umas incursões à cinema americano, nos bairros problemáticos, fazem umas operações stop às 4 da matina, etc.
Passa-se o mesmo com os tribunais e o ministério público.
Até parece que ha alguém por trás que se agonia quando vê nos telejornais o maralhar a bufar e, pega no telefone e diz a outro alguém; é pá mandem lá uns caramelos e liguem para as televisões a dizer que vão, quando vão e onde vão, qué pra ver seste maralhal se cala um bocado.
Imagem de perfil

De monge silésio a 17.02.2012 às 13:46

Na força dos jornais, com falta de assunto perante a acefalia geral...é o coliseu dos romanos...
Imagem de perfil

De José Navarro de Andrade a 17.02.2012 às 17:17

Desculpe discordar Bartolomeu. Não podemos ao mesmo tempo e na mesma frase considerar que "eles" são ineficazes e suficentemente e maquiavelicamente previstos para planear as coisas assim. Isto não é uma questão de desleixo ou planeamento, é "apenas" uma questão de mentalidade. De todas as partes.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 17.02.2012 às 17:17

O Bartolomeu já percebeu como se atiçam os media em Portugal - e não só cá obviamente -.
Imagem de perfil

De monge silésio a 17.02.2012 às 13:44

Conhece a forma como o Sr. Esperança estava dentro de casa?...Sugere-se o quê? ...que pusessem uma manta para a acção da detenção ser mais violenta?
Sem imagem de perfil

De Vasco a 17.02.2012 às 14:45

Obrigavam-no a vestir-se. Não é óbvio?
Imagem de perfil

De monge silésio a 18.02.2012 às 14:29

Não, não é óbvio. Ele recusava-se, e? Então, brincava-se aos papás e aos meninos desobedientes, esquecendo do essencial? O que interessava era a detenção, ...ponto.
Sabem se ele tinha a catana consigo no interior? Não. Sabem se ele se insurgia? Não. Sabem se ele se ofereceu à detenção (e aqui justificava-se o vestir-se)? Não.
Bitaites.
Imagem de perfil

De José Navarro de Andrade a 17.02.2012 às 17:10

Obviamente não conheço as circunstâncias, nem sobre elas me pronunciei. Mas não é uma questão de circunstâncias, é uma questão de mentalidade.
Sem imagem de perfil

De Vasco a 17.02.2012 às 14:43

Também reparei nesse pormenor. Muito grosseira a nossa polícia. Não aprendem. Saloiada.
Imagem de perfil

De José Navarro de Andrade a 17.02.2012 às 17:11

Não sei se é uma questão da polícia ou de quem filmou aquelas imagens. O tratamento desigual está nos dois lados.
Sem imagem de perfil

De Pois...Pois. a 17.02.2012 às 15:02

Olha !!
Dei comigo a lembrar o Isaltino...., já sabem da prisão por umas horitas .
Sem imagem de perfil

De amendes a 17.02.2012 às 16:21

A graça (salvo seja) disto tudo é que 99% do povo que bocifera moralidade... LINCHAVA-O!

Foi a mesma (imoral) policia que o evitou á porta do tribunal!
Imagem de perfil

De José Navarro de Andrade a 17.02.2012 às 17:13

Mais uma vez, é mesmo uma questão de mentalidade de todas as partes. A polícia seguiu os procedimentos? O repórter obedeceu ao livro de estilo?
Sem imagem de perfil

De cr a 17.02.2012 às 18:00

E se o homem (Sr. Esperança) quis mesmo sair assim? é justo a policia obrigá-lo a vestir-se?
Existiriam muitos " ses " para explicar...
No entanto não vale a pena deitar fora o bébé com a água suja do banho, na verdade o erro será sempre a generalização. Pronto lá vem a sugestão que os policias são uns pacóvios.
Eu não concordo com essa generalização estremada. Acho até de péssimo gosto acusar uma classe profissional por dá cá aquela palha.
Tenho pena do coitado do Sr. Esperança que Deus ( ou sabe-se lá quem o tenha) ter feito o que fez á família, agora se está de calças em tronco nu, de cuecas ou boxers, de facto não constituí matéria importante.
Comovem-me os actos, não as roupagens que a sociedade inventou para parecermos todos bonitinhos e queridos.
Para mim o homem quis sair assim, pelo que se consta foi ele que saiu de casa e se entregou.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D