Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

A Dama de Ferro

Luís Menezes Leitão, 08.02.12
Agora que está demonstrado para todos a armadilha que foi o euro, convém recordar quem é que teve a inteligência de deixar o seu país fora dessa embrulhada. A senhora Thatcher bem sabia que o Parlamento não poderia entregar toda a sua política monetária a uma instituição externa, que obviamente não decidiria em favor dos interesses dos cidadãos britânicos. Como ela bem diz, a decisão de aderir à moeda única só pode ser tomada uma vez, e implica uma perda total de soberania, que os deputados ingleses não tinham o direito de fazer ao seu Parlamento, em prejuízo dos futuros eleitos. Passados todos estes anos, e perante o iminente colapso do euro, está à vista quem tinha razão. O que nos faltou em Portugal foi sempre políticos que não fossem atrás de qualquer imposição europeia e soubessem também dizer: "Não, não e não".

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Vergueiro 08.02.2012

    Concordo plenamente. O euro abriu-nos possibilidades que não soubemos agarrar. Também é verdade que estávamos muitos anos atrasados em relação aos nossos parceiros, e que se fez um esforço de aproximação que talvez tivesse sido exagerado. A todos os que criticam o euro eu digo: não sabe bem ouvirmos que a euribor está a descer e que o BCE decidiu baixar as taxas para não nos sufocar? Se tivéssemos sozinhos acham que teríamos estas taxas? Eu relembro que antes da moeda única em 1995 quem queria um empréstimo pagava 15% de juro. Durante os anos do euro pagámos entre 3 a 5% e hoje a euribor está a 1,6%. Ou seja está óptima para quem quer investir...
    Culpar o euro não me parece razoável. Vejamos hoje uma carcaça de pão custa 0,16euros e há 10anos custava 16 escudos. Alguém acha que se ainda estivéssemos com escudos que o pão custava 16escudos? Claro que não! Custava 32escudos, porque os preços acompanham os preços nos mercados internacionais. Ou acham que os mercados vendiam a farinha à europa a 1euros(200escudos) e a nós coitadinhos vendiam-nos a farinha a 100escudos? Estavam-se bem a cagar para nós!.. Morríamos de fome, isso sim.
  • Sem imagem de perfil

    Alexandre Carvalho da Silveira 08.02.2012

    Todos nos lembramos que quando trocamos os escudos por euros, um café passou de 50 escudos para 50 centimos, p. ex.; muitas coisa que custavam dezenas ou centenas de escudos, passarem a custar o mesmo, mas em centimos. Houve muita gente a beneficiar disso, mas ninguem se importou, porque pensavamos que finalmente eramos europeus porque até tinhamos a mesma moeda e tudo. Os juros baratos tambem ajudaram à festa, os centros comerciais começaram a florescer como cogumelos, e os bancos davam cartões de credito a toda a gente. Com um crescimento economico incipiente, o resultado só podia ser este, não acha?
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.