Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Subsídios para o estudo do uso do fato sem gravata - 1

por Ana Cláudia Vicente, em 05.08.11
José G. Cabral / c)  odos os direitos reservados

Como o bom exemplo deve vir de cima, nada como olhar para Norte e considerar o caso de Ayres Gonçalo, jovem alfaiate portuense de currículo notório e notado. Nesta ou noutra estação o dito não deixa - ao que tudo indica literalmente - créditos por mãos alheias, fazendo de si escaparate à medida.

 

Não tenho quota, por isso digo: se fosse cavalheiro endinheirado em busca de fato como-deve-ser já saberia a que porta bater. 

 

[Fotos: (c) Alfaiate Lisboeta]

 

 

 [Posts anteriores: #0]


5 comentários

Imagem de perfil

De Laura Ramos a 06.08.2011 às 00:11

Estou deliciada com o teu post e com a discussão, Cláudia... e desde já confesso a minha terrível leviandade: é que para mim a roupa é uma questão... séria:-). Certamente que o hábito não faz o monge, como desde cedo me ensinaram de dedo em riste, mas eu sempre acrescentei mentalmente que não faz, mas ajuda muito.
Não é a gravata que dá à pessoa o que não tem, mas esta matéria da fuga aos esteriotipos requer cautelas, porque tropeça frequentemente na imaginação delirante dos desviantes. Logo, para esses, é melhor mesmo ficarem-se pelos cânones, bem espartilhados dentro do ABC dos iniciados. Outros voos esteticamente menos convencionais ( e eu gosto deles) requerem muito traquejo, muita segurança, muito domínio da gramática vestimentária. Sim, porque esta arte de manter o bcbg pelo meio dos golpes de ousadia é só para quem pode... convenhamos. Não é fácil criar o 'match point' entre os perigos que se apresentam, caricaturalmente, em cada extremo: ou o pop rural que alinha na última voga ou a versão 'griffe extrême' do Castelo Branco...
Também eu gosto muito de ver um fato sem gravata, mas depende do corte, da cor, da textura do tecido e da camisa que se escolhe.
Ah!!! E com gravata ou sem ela, o fundamental é que o casaco não salte à primeira ocasião para as costas da cadeira ou - pior- para os ombros do cavalheiro... ;-)
Imagem de perfil

De Ana Cláudia Vicente a 06.08.2011 às 00:42

Concordo contigo não apenas no que toca a uma certa dose de prudência necessária aos experimentalismos vestimentais (se bem que, como disse no post anterior, os centro-europeus conseguem fazer combinações hediondas cor/talhe/padrão usando todas as peças canónicas...), se bem que quem não arrisca não se diverte, Laura.

E já que falamos em fato, também concordas com a tipologia do João?

É que para mim este exemplar do início do século XX (http://sproily.bullet-head.net/upload/up/sproily_lounaspuku1.jpg), feito em Saville Row ou arredores, é fato apesar de não ser todo igualinho, bolas...
Imagem de perfil

De Laura Ramos a 06.08.2011 às 02:34

(Divirto-me imenso a falar disto :)
1º- Cláudia, claro que quem não arrisca não se diverte... nem imaginas o quanto te dou razão!! Compreendo muito bem o que dizes. Mas como já nos vimos, percebeste que eu tenho umas boas camadas de tempo em cima (a mais do que tu). Isto para te dizer:
- Minha cara, nem imaginas o que eu me diverti...já pus em cima muita coisa, já fiz os ascendentes arrepelar cabelos, já me vesti fosse de Marché aux Puces, fosse de Maçã (uma loja da Av. de Roma que havia há muiiitos anos, quase antes de nasceres...), etc, etc. Fiz tudo no tempo certo;)) A síntese só veio depois.
Quer dizer: primeiro vestida a mando; depois, a necessária revolução. E por fim, veio o clássico com pimenta ;)) Talvez o círculo se feche e eu volte a ficar "freak" aos 80, como a duquesa de Alba....
2º- Gosto da vestimenta do link, claro, embora seja do princípio do século e logo, um nítido mixed entre o trajo formalíssimo que o precedeu, e o seguinte. Calças tipo fraque, mas sem fraque; 'plastron'; etc. Um típico vestuário de transição, datado, que se aprecia mas não se desenterra assim de qlq jeito e feitio
3º- Há coisas que são o que são... Nada mais ridículo do que um homem que começa a vestir-se formalmente aos 30 e não sabe de todo andar naquilo... nota-se logo. Antes seja igual a ele próprio porque, realmente, o hábito não faz o monge.
(... e é por isso é que os meus filhos punham um blazer de vez em quando desde muito novos: escandaliza-te lá ;))
Imagem de perfil

De João Carvalho a 06.08.2011 às 02:48

Muito bem. A propósito: ainda há dias vi a duquesa de Alba e achei que ela está o máximo; com os seus 130 anos, como sabes, ninguém lhe dá mais de 115/120...
Imagem de perfil

De Laura Ramos a 06.08.2011 às 02:56

Eheheh;)) Consigo criticá-la e ao mesmo tempo ter aquilo a que se chama saudades do futuro... Mal conservadota, ainda por cima. Mas que tiene ganas, si que las tiene... ;) Y muchissimo dinero, por encima... (en pesetas!)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D