Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sem espinhas

por João Campos, em 27.07.11

O mundo não muda - ou antes, muda apenas o suficiente para ficar tudo mais ou menos na mesma. O exemplo que se segue, atenção, tem excepções, como tudo na vida. Há por aí agora uma carrada de indignados quanto às nomeações para a CGD, e a indignação é capaz de ser mais do que justificada (não li muito sobre o assunto, confesso); recordo-me contudo de que muitos indignados fizeram vista grossa ao longo dos anos e da política de jobs for the boys que fez escola no PS (já se esqueceram dos saltos à vara?), e não só. De igual modo, muitos dos que antes barafustavam fecham-se agora no convento e fazem voto de silêncio. Está tudo muito bem: no fundo, é um reflexo da actividade política e da rotação partidária entre comentadores, opinadores e população em geral; e é um reflexo que não escolhe clube político. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, já dizia o poeta; e por cá, as convicções têm a constância das marés.

O que falta à política - e, de certa forma, à sociedade portuguesa - não é seriedade, rigor, honestidade ou habilidade. Quer dizer, também falta um pouco disso tudo, mas falta ainda mais do que isso. Falta espinha dorsal.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Utópico a 27.07.2011 às 01:10

Quem tanto criticou a política do jobs for the boys que segundo aqui se diz fez escola no tempo do PS, deveria agora ter a verticalidade de não fazer o mesmo, cedendo aos mesmos, ou outros parecidos, clientelismos políticos.

Isto já para não falar dos jobs for the boys do tempo do PSD antes do PS.

Imagem de perfil

De João Campos a 27.07.2011 às 01:54

É esse o ponto. Pelos vistos, só mudaram as moscas.
Sem imagem de perfil

De conservador a 27.07.2011 às 03:42

http://conservadorismo.blogspot.com/2011/07/boys-for-jobs-nada-disso-poquer.html

Sem imagem de perfil

De Virgínia a 27.07.2011 às 08:52

O eterno problema de quem quer chegar ao poder.
Para ter apoios para lá chegar tem que prometer 'tachos' às 'borboletas' que andam à sua volta.
Para ter apoios do povo tem que prometer 'coisas boas'.
Aos primeiros as promessas são cumpridas.
Infelizmente aos segundos só chegam 'coisas más'!

Imagem de perfil

De João Campos a 27.07.2011 às 22:33

Muito bem visto.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D