Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Assim não abatemos a dívida

por João Carvalho, em 12.03.09

O INE dá conta do drama que devia tirar-nos o sono: Portugal anda a perder 49 milhões de euros por dia. É urgente cuidar disto e começar a compensar tamanho prejuízo. O pior é que, apesar de ser um desequilíbrio que fica a dever-se, em primeiro lugar, à qualidade da gestão pública que temos, parece que não vale a pena esperarmos que as instituições públicas encontrem uma saída para a situação. Se não, veja-se.

Ainda recentemente — só para dar um exemplo — a PJ apreendeu três milhões de dólares no parque de estacionamento de um hipermercado, como se sabe, o que podia ter servido para abater aos 49 milhões de euros perdidos nesse dia. Mas não serviu. Porquê? Porque, afinal, o dinheiro era falso. Está visto que assim não vamos lá. Desejável era encontrar o dinheiro que foi escapando através de certos bancos. Dinheiro verdadeiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Imagem de perfil

De Daniel João Santos a 12.03.2009 às 21:02

e isso de dinheiro verdadeiro é o o quê?

tem por ai muita gente que quase nem o vê e quando o tem desaparece logo.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 12.03.2009 às 21:27

Estou a falar do dinherio que foge ao Estado. Estou a falar do dinheiro que o Estado usa para cobrir aquele. O Estado somos nós.
Sem imagem de perfil

De José Magalhães a 12.03.2009 às 21:50

Caro João Carvalho,

Há um mês atrás escrevi isto

http://atributos-1.blogspot.com/2009/02/isto-anda-bonito-anda.html

a propósito da nossa dívida. (tem mais, e o que interessa vem mais ou menos a meio)

Melhores cumprimentos

JM
Imagem de perfil

De João Carvalho a 12.03.2009 às 22:14

Certo. Um abraço, meu caro José.
Sem imagem de perfil

De Luís Reis Figueira a 14.03.2009 às 02:21

Caro João:

«Há um dia atrás escrevi isto»
http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt
acerca deste mesmo assunto

Gand' Abraço.

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D