Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O nome mais cobiçado

por Pedro Correia, em 19.04.11

 

Fernando Nobre tem confessadas simpatias monárquicas. Apesar disso, o republicaníssimo Mário Soares convidou-o para membro da Comissão Política e da Comissão de Honra da sua candidatura presidencial, em 2006. Apesar de ter apoiado Soares, o Bloco de Esquerda convidou-o para mandatário nacional da sua lista de candidatos ao Parlamento Europeu em 2009, liderada por Miguel Portas. Apesar de ter sido mandatário da candidatura do Bloco, o social-democrata António Capucho convidou-o no mesmo ano para membro da Comissão de Honra da sua candidatura autárquica a Cascais. Apesar de ter sido apoiante do candidato presidencial do PS em 2006, Fernando Nobre desafiou o candidato presidencial do PS em 2011, apresentando-se ele próprio a sufrágio. Com o apoio, entre muitas outras figuras, de Maria Barroso e Isabel Soares.

Monárquico, republicano, de esquerda e de direita: querem um verdadeiro independente? Aí o têm. Pedro Passos Coelho acaba de o convidar para integrar a lista eleitoral do PSD por Lisboa - e ele aceitou. Caiu o Carmo e a Trindade. Como se o percurso errático de Fernando Nobre na política tivesse começado agora. E esquecendo os actuais críticos que foi por causa dessas contradições e não apesar delas que Nobre recolheu 600 mil votos em Janeiro, correspondentes a 14% dos sufrágios nas presidenciais. Ampliando o fenómeno José Manuel Coelho também no escrutínio presidencial de há três meses: um político que se diz comunista e apesar disso foi eleito por um partido de direita para a Assembleia Legislativa Regional da Madeira, tendo recebido na candidatura a Belém votos de todos os quadrantes políticos.

Deixemo-nos de hipocrisias: na corrida aos candidatos independentes, Nobre era certamente o nome mais cobiçado. À esquerda e à direita. Socialistas e bloquistas gostariam de o ter também com eles, como já sucedeu no passado. Passos Coelho levou a melhor, os adversários políticos criticam-no. Tudo isto faz parte do jogo político e teria porventura alguma importância se o País não estivesse - como está - à beira da bancarrota.


9 comentários

Imagem de perfil

De Perplexo a 19.04.2011 às 18:58

Ora qui está, finalmente, uma leitura correcta da situação! Claroq que o Nobre representa uma mais valia para o PSD, por mais que alguns antigos apoiantes (na candidatura à PR) tenham ficado com o coração destroçado. Neste país de fraco siso, ser mediático é o mais importante e Nobre é mediático. Os outros partidos estão a morrer de inveja - e jamais lhe darão a presidência da AR, mas isso é outra saga...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.04.2011 às 21:16

Pois. Como dia, a presidência da AR "é outra saga". Mas, no fundo, tudo isto são irrelevâncias face ao colossal buraco em que estamos metidos.
Sem imagem de perfil

De Carlos Alberto a 19.04.2011 às 19:50

O PS parece o Sporting a falar do Villas-Boas, convidou-o mas como o perdeu para o rival já não presta! eheheheh



P.S. Quero aqui deixar bem claro que este comentário não se pode considerar uma ofensa ao Sporting nem um elogio ao Villas-Boas, nenhum deles merece!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.04.2011 às 21:15

Como eu percebo essa sua comparação, meu caro...
Imagem de perfil

De João Carvalho a 19.04.2011 às 20:05

Os críticos políticos são os que recusam aceitar o mais óbvio: o momento nacional devia estar a ser aproveitado para o que era suposto ser útil a todos nós.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 19.04.2011 às 21:15

Infelizmente, compadre, a corporação dos comentadores e a corporação dos políticos nunca se confundiram tanto como hoje. Uns dizem mata, outros dizem esfola: amparam-se e prolongam-se mutuamente. Nas televisões, serão após serão, perora-se horas infindas sobre a árvore, como se ninguém vislumbrasse a floresta.
Sem imagem de perfil

De Luís Reis Figueira a 20.04.2011 às 00:19

Este homem, a quem, com toda convicção, confiei (e voltaria a confiar) o meu voto nas últimas eleições presidenciais, tem na verdade um grande defeito que acaba, afinal, por ser uma das suas maiores qualidades: é um desastrado nato! Engana-se frequentemente, tropeça em si mesmo e nas suas próprias declarações, diz o que não queria dizer e já chegou mesmo a declarar não ter gostado de se ouvir depois de ter dito o que disse. Tudo isto, porém, não lhe tira, a meu ver, qualquer mérito ou qualidade. Antes pelo contrário, acrescenta-lhas. A perfeita compreensão e a aceitação da sua escala e condição humanas, sempre disposto a reconhecer os seus erros, têm tornado este homem verdadeiramente apetecível para todos os quadrantes do poder e/(ou) a ele aspirantes, (como fica bem demonstrado pelo seu percurso dos últimos anos). Ele é justamente o antípoda do político, do calculista, do caça-votos, do arranjista, do enganador, do mentiroso compulsivo que, infelizmente, têm infestado a nossa vida pública das últimas décadas. E é exactamente porque este homem é um «não-político», é um desastrado, é, no fim de contas, um puro, (espécimen que é impossível de se encontrar dentro dos «aparelhos»), que estes, quase sem excepção, o têm chamado esporádicamente para que ele lhes empreste alguma da sua candura, para que lhes dê aquela limpeza e ar renovado que de outra maneira não conseguem ter. Já li e ouvi diversos comentários arrasadores acerca da hipotética ida deste homem para a presidência da AR. Que "não conhece o regimento nem os cantos à casa", "que não é um verdadeiro político", "que não tem experiência", blá-blá-blá, blá-blá-blá, têm sido as críticas mais comuns. Curioso, na verdade... Isto que alguns consideram ser verdadeiros handicaps " para a ocupação daquele cargo, eu considero justamente serem verdadeiras mais-valias para esse fim. Não haja dúvida que nem todos temos os mesmos valores, nem todos valorizamos da mesma maneira um homem nobre. Verdadeiramente Nobre.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 20.04.2011 às 18:17

"Monárquico, republicano, de esquerda e de direita: querem um verdadeiro independente?"

A palavra não tem importância e "independente" passou a designar alguma coisa e o seu contrário.
Um texto sem vergonha. Próprio de um Socrático.
Valoriza algo que deve ser condenado.

Outros Sócrates se seguirão e em cada vez mais áreas da sociedade.
Sem imagem de perfil

De Vieira a 25.04.2011 às 01:58

Hahaha , este blogue é de mais.
Topa-se à légua que está pejado de funcionários públicos ressabiados, enterrados em créditos até ao pescoço e sem saber como os vão pagar.
A culpa é do Sócras , não é?
Chegámos a este desplante: Um gajo de direita, que elogia outro gajo de direita (não assumido) que anda à procura de mama, passa a ser um Socrático.
Você sabe o que quer dizer "Lógica"?
Só espero que não seja professor...
Que anedota!

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D