Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ainda vale a pena votar? (3)

por Paulo Gorjão, em 10.03.09

Não me lembro da última vez em que li uma entrevista de um deputado em que este diga com uma pontinha de orgulho e de satisfação que legou às gerações futuras, na parte que lhe competia, uma instituição parlamentar melhor do que encontrou no início do seu mandato. (Há uma excepção que merece referência: António José Seguro.)

Estas rotações -- que não parecem incomodar nenhum dos partidos com assento parlamentar -- são um sinal indesmentível do descrédito da função parlamentar.

Se à dança das cadeiras se adicionar o número de deputados que não exerce as suas funções a tempo inteiro, diria que o quadro que emerge é francamente desolador.

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De João Carvalho a 10.03.2009 às 02:43

Desolador? Fraudulento!
Imagem de perfil

De José Gomes André a 10.03.2009 às 03:40

Eu estou de acordo com tudo o que escreve, Paulo. Mas sobra uma questão difícil (e terrível, de algum modo): se não votarmos, então fazemos o quê?
Imagem de perfil

De Paulo Gorjão a 10.03.2009 às 03:57

Caro José Gomes André, o meu post não pretendia ser um apelo à abstenção ou ao voto em branco. Queria, quanto muito, ser um testemunho adicional no sentido de pressionar e exigir a mudança. O que sobra é a tentativa de mudar as coisas por dentro. Não há outra alternativa. Apoiar quem tenha uma agenda que vá de encontro a estas preocupações.
Sem imagem de perfil

De Berbigão a 10.03.2009 às 09:52

Já se sabe que os deputados, na sua maioria, não prestam.
Mas que dizer de certos "posteiros" que escrevem: "Estas rotações (...) é um sinal indesmentível"?
Sim, que dizer?
Imagem de perfil

De Paulo Gorjão a 10.03.2009 às 13:51

Ó Berbigona, tem toda a razão. Vou corrigir de imediato...
Sem imagem de perfil

De Berbigão a 10.03.2009 às 17:18

E não se agradece, Gorjona?
Imagem de perfil

De Paulo Gorjão a 10.03.2009 às 17:50

Não me diga que se ofendeu? E eu que pensava que os anónimos, dada a sua natureza etérea, não se ofendiam com nada? Pelos vistos a carta branca só tem um sentido. Fim de conversa.
Sem imagem de perfil

De Blondewithaphd a 10.03.2009 às 10:22

Olhem a novidade num país onde ser deputado ou politicóide é profissão!

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D