Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

A situação na Líbia e o ensurdecedor silêncio de Portugal

Rui Rocha, 20.02.11

 

 

De acordo com várias fontes, está neste momento em curso um massacre na Líbia. A página online do La Reppublica, citando fontes hospitalares, fala em mais de 285 mortos e 700 feridos. Os acontecimentos mais graves terão acontecido em Benghasi, na sequência de intervenção de mercenários ao serviço do regime de Tripoli que terão aberto fogo, de forma indiscriminada, sobre manifestantes. Segundo a Al-Jazeera, a região de Benghasi pode ser agora considerada como palco de guerra e a gravidade da situação é tal que 50 líderes religiosos terão lançado um apelo desesperado aos comandos militares no sentido de não alvejarem civis. Perante o banho de sangue, importa ter presente que as últimas declarações conhecidas da diplomacia e do Governo português sobre o assunto são as do Embaixador em Tripoli, Rui Lopes Aleixo, há um par de dias. Destaco aqui as que foram recolhidas pela TSF:

«Não me parece que haja um protesto generalizado e que possa atingir uma grande área da população. A situação social da Líbia é muito melhor que nos países vizinhos e o grau de politização é muito diferente daquele que se verifica na Tunísia (...) não há uma insatisfação em relação ao regime como verifiquei em relação aos países vizinhos».

O silêncio do Governo português, reafirmo, é absolutamente inaceitável perante a gravidade da situação e traduz uma visão imoral da diplomacia e um completo desrespeito pelos direitos humanos. A Nação que se levantou contra a Indonésia perante a situação de Timor e episódios como o massacre de Santa Cruz não pode manter um silêncio cúmplice relativamente às atrocidades de Khadafi.

11 comentários

Comentar post