Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Apesar de tudo, não deve deitar fora o seu cartão de cidadão. Este pode ainda ser muito útil. Deixo aqui algumas funcionalidades que não deve desprezar:

1 - raspar cartões de 'raspadinhas'

2 - raspar calos

3 - substituir uma régua

4 - coçar as costas (sim, naquele ponto a que não chega com a unha)

5 - palitar os dentes

6 - remover o cotão das meias depositado entre os dedos dos pés

7 - abrir portas fechadas no trinco com a chave por dentro

8 - servir de calçadeira (ao fim de umas mil utilizações verá que o cartão assume a forma anatómica do calcanhar)

9 - substituir cartões de visita pessoais (sim, afinal de contas tem indicação do nome e morada e não incorpora nenhuma outra informação útil ou confidencial)

10 - testar o seu velho furador ou agrafador

11 - barrar a manteiga ou o queijo-creme no pão (ou mesmo o tulicreme)

12 - substituir a colher de pedreiro  em alvenaria, muros e demais serviços da obra

13 - identificar como suas as capas de arquivo em que os colegas de trabalho insistem em mexer sem autorização (coloque na lombada, em local próprio ou, na falta deste, cole com SuperCola3)

14 - ensinar os seus filhos a utilizar máquinas Multibanco (se, por acaso, o cartão for engolido pela máquina não se perde nada, não é?)

15 - substituir uma espátula em actividade de laboratório (deve ser lavado e enxugado depois de cada transferência de matéria sólida)

Como se vê, o cartão de cidadão é muito porreiro, pá. Entretanto, se lhe ocorrer alguma outra utilidade, não deixe de partilhar, tá?


15 comentários

Sem imagem de perfil

De zedeportugal a 24.01.2011 às 11:40

Praticar ninjutsu.
Todo e qualquer objecto pode ser usado como uma arma pelos praticantes desta arte marcial.
Não posso alongar-me muito, porque senão qualquer dia não se pode entrar nos aviões transportando a esferográfica (um objecto bem mais letal do que as tesourinhas das unhas que a "segurança" não deixa passar para dentro da cabina). E, se eles soubessem o potencial lesivo de uma revista daquelas que põem lá nas bolsinhas dos bancos... Mas os cartões do tipo do cartão de cidadãos são ainda mais lesivos. Aliás, é sabido que ocorrem muitos acidentes graves pelo uso descuidado desses objectos. Um desses cartões corta com toda a facilidade o nariz a um pinóquio - ou outra parte anatómica qualquer do dito boneco de pau. ;)
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Ninjutsu#Armas_para_a_pr.C3.A1tica_do_Ninjutsu)
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 24.01.2011 às 13:16

Estou neste momento a responder-lhe de capacete e armadura, Ze. Nunca se sabe...
Sem imagem de perfil

De sampy a 24.01.2011 às 11:47

Lembrei-me agora desta (e não reclamo direitos de autor).

À atenção da SIBS:

Parece que o grande problema com o cartão do cidadão é a falta de terminais de leitura (do chip).

Ora, a verdade é que o nosso país tem uma excelente rede de caixas Multibanco e de terminais de pagamento que não tem qualquer problema em ler os chips dos cartões de débito/crédito.

Penso que não seria complicado, a nível de programação, que as caixas (e mesmo os terminais de pagamento) oferecessem, como valência, o serviço de leitura de informação contida no chip do CU. Com visualização no ecrân ou impressão.

No caso de eleições, até se poderia cruzar com a base de dados dos cadernos eleitorais, fornecendo-se também a informação sobre o local de voto.

Não me parece que houvesse grandes obstáculos a nível da segurança de dados: a SIBS tem sido fiável nesse aspecto; e o CU tem pin de protecção.

A SIBS facilmente rentabilizaria este serviço. Mas, mesmo que lhe desse prejuízo, bastava que se lhe atribuísse a verba que foi gasta nestas eleições com um serviço crashado e com o salário dos incompetentes do MAI.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 24.01.2011 às 13:17

Vamos esperar pela nomeação do substituto de Rui Pereira para apresentar a sugestão, Sampy.
Sem imagem de perfil

De sampy a 24.01.2011 às 21:48

Uma aclaração ao comentário que fiz acima: ao contrário do que eu pressupunha, o chip do CU não contém qualquer informação relativa ao número de eleitor. Pelo que os terminais de leitura são inúteis a este respeito. Excepto se pudessem despoletar uma busca automática na base de dados dos cadernos eleitorais.
Sem imagem de perfil

De fatima a 24.01.2011 às 12:03

Em culinária, por exemplo, em substituição do velhinho "salazar":

http://www.solostocks.pt/img/borracha-raspador-596536z0.jpg
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 24.01.2011 às 13:17

Ora cá está uma utilização muito apropriada, Fátima. O cartão de cidadão abre um mundo de oportunidades.
Sem imagem de perfil

De Helena a 24.01.2011 às 14:01

Aqui na minha zona, serve, sobretudo, para os filhos da "nata da sociedade" fazerem os risquinhos de coca. Ok, foi muito mau...
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 24.01.2011 às 14:05

Quando pensei neste post não snifei essa utilização, Helena.
Sem imagem de perfil

De antonio saraiva a 24.01.2011 às 14:17

Pode ter mais 2 utilidades:
1º. Provocar a demissão do Director-geral do MAI :
2º. Servir para votar no próximo acto eleitoral, caso o "novo complex " seja profundamente alterado.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 24.01.2011 às 14:20

Excelente observação, António. E como tudo isto é simplex, eu aproveitava também para despedir o Ministro. Duas demissões num só cartão parece-me muito adequado.
Sem imagem de perfil

De antonio saraiva a 24.01.2011 às 15:14

Para além das duas demissões, acrescento a dos "gestores da EPAL" que levaram a Ministra do Ambiente a anular a decisão dos aumentos a certos funcionários.
Vamos ver se, desta vez, em Portugal, a "culpa não morre solteira" . A culpa tem que ter marido ou namorado
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 24.01.2011 às 15:51

Ao que vou constatando, a culpa vive em união de facto não registada com a equipa de Sócrates.
Imagem de perfil

De João Severino a 24.01.2011 às 16:06

Eheheh... caro Rui. Grande post. Esqueceu-se de uma outra utilidade: limpar os pés entre os dedos...

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D