Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O nosso duplo prejuízo

por João Carvalho, em 05.03.09

Confirmado: «O lucro de 478 milhões de euros que a Galp Energia obteve em 2008 beneficiou da lentidão com que a petrolífera acertou os seus preços pelos valores internacionais nos últimos três meses do ano passado.» Um lucro que corresponde ao nosso duplo prejuízo: pagar preços inflacionados e, com eles, pagar mais impostos e taxas.

Toda a gente o sabia, toda a gente o dizia. Mas o governo garantia não poder interferir nos preços da Galp — como agora diz não poder interferir nos negócios da Caixa e só sabe das coisas pelos jornais!

Já para a gestão da Galp, a política de preços dos combustíveis tem sempre uma explicação simples e clara que todos temos obrigação de entender: é porque-sim-e-porque-mais-e-tal-e-coisa...


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Once a 05.03.2009 às 16:26

lentinha, lentinha e quase parada mesmo.

Porque é que o Governo não pode interferir é que eu ainda gostava que me explicassem ..

Imagem de perfil

De João Carvalho a 05.03.2009 às 16:45

Simples: também é porque-sim-e-porque-mais-e-tal-e-coisa...
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 05.03.2009 às 16:46

Este post é completamente ridículo, na medida em que toma como certo e confirmado algo que é simplesmente... escrito no jornal Público.

Como se tudo aquilo que os jornalistas do Público escrevem fossem verdades demonstradas.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 05.03.2009 às 16:53

O seu comentário é que é ridículo. As notícias confirmam o que já toda a gente tinha percebido e, que eu saiba, não foram desmentidas.
Sabe que mais? Vá encher o depósito a outro...
Sem imagem de perfil

De Carlos Dias Ferreira a 05.03.2009 às 16:47

Caro João:

Direi que o problema deste governo é uma questão de interferência, senão repare:
a)- Interfere com a vida de todos nós porque promete e mente sempre.
b)- Interfere, sem interferir, com as grandes empresas, bancos, a esses até dá uma mão, calculo que deve ser para receber com a outra.
c)- Interfere com a vida de todos nós que já não sabemos como irá terminar tudo isto tal é a falta de apoios (ver desempregados).
4)- Interfere, sem interferir, quando os disparates dos ministros deixam meio mundo de boca aberta(declarações do tal Pinho ou Pino "portugal tem uma economia sólida, na Alemanha anteontem)CONCLUSÃO:
Como cada vez mais estamos fartos de promessas não cumpridas, mentiras e jogos de malabarismo proponho INTERFERIRMOS em Outubro no voto e mandarmos de vez estes "iluninados" da treta para casa ou para umas termas de cura durante muitos anos.
E direi mais se eles não percebrem nós EXPLICAMOS.

Carlos Dias Ferreira
Sem imagem de perfil

De Luis Reis Figueira a 05.03.2009 às 17:48

Mas não é possível!... Então se o inquérito da "alta autoridade" não chegou a conclusão nenhuma sobre a concertação de preços entre as petrolíferas, como é possível chegar-se agora a este desfecho?... E logo da rapaziada da Galp, tudo gente boa...
Só pode mesmo ser mais uma notícia apressada, como quem diz, de "última hora"...
Imagem de perfil

De João Carvalho a 05.03.2009 às 18:29

Exacto, Luís: não é possível. Aliás, há um comentador mais acima que diz mais ou menos o mesmo, mas por palavras muito próprias. Já me disseram que não conhecem qualquer Lavoura na Galp, vê lá tu...
Sem imagem de perfil

De Luís Reis Figueira a 05.03.2009 às 19:06

É evidente que não o conhecem, porque só deve gastar gasóleo agrícola, daquele mais barato... Por isso, é que não se deve ter dado bem conta da bagunça que foi a montanha russa de preços de finais do ano passado.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 05.03.2009 às 19:52

Deu-se conta, sim. Eu conheço-lhe o jeito...
Sem imagem de perfil

De Nuno Santos a 05.03.2009 às 17:57

Pois, a Galp consegue um millagre, o preço da matéria prima sobe, o consumo do produto desce mas os lucros disparam!
http://aoutravarinhamagica.blogspot.com/2009/03/facto.html
Sem imagem de perfil

De Virgínia a 05.03.2009 às 19:21

Pois então, quando o preço do petróleo sobe um pouco, de imediato, as gasolineiras aumentam escandalosamente os preços dos combustíveis.
Os portugueses reduzem no abastecimento, mas não tem importância.
O preço dos combustíveis está tão inflacionado que as gasolineiras têm lucros por especulação e não pela quantidade de combustível vendido.
E depois não há cartel.... é porque sim-e-tal-e-coisa!!!

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D