Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Edite Estrela apoia Cavaco

por Rui Rocha, em 28.12.10

A recandidatura de Cavaco Silva corre-lhe bem. A conjuntura já lhe era favorável. Alegre, o principal opositor, apresenta-se sem base de apoio coerente. A clivagem política não se faz, em Portugal, entre esquerda e direita. Faz-se entre partidos do arco da governação e partidos do arco-da-velha (PCP e Bloco). Embora ocupem, aparentemente, espaços contíguos, PS e Bloco estão à distância desse fosso profundo que os separa. Alegre dedica-se ao esforço inglório de saltar de um lado para o outro. Em cada viagem, desbarata credibilidade. E, desta vez, não tem uma história de injustiça para contar. Em 2011, não existe um moinho com bochechas ao vento contra o qual um bardo quixotesco possa espetar a barba. Sem moinhos não há crónicas épicas de cavalaria. A Nobre, por seu lado, não faltam causas. O seu problema é esse. No fundo, os portugueses têm sobre o seu destino uma avaliação racional. Nobre será muito mais útil dedicado às causas humanitárias do que enredado em jogos políticos em Belém. Ocorre-me agora que Nobre daria, por exemplo, um excelente Presidente da AMI. Os portugueses também acham que o futuro dele será por aí. O candidato do PCP é a cara do partido. Não lhe tira uma vírgula mas, também não lhe acrescenta um ponto. Muito menos uma exclamação. É, portanto (não resisti), muito útil a Cavaco. Impede a consolidação de votos num candidato de esquerda. Essa que, em termos de projecções e sondagens, poderia criar a ilusão de uma onda de vitória. Estas coisas fazem-se de momentos. Uma desistência à boca da urna não vai provocar um momento de entusiasmo à esquerda. Pelo contrário. A acontecer, vai certificar o desespero da causa. De Defensor de Moura dizia-se não apresentar desígnios óbvios de candidatura. Até ao debate com Cavaco Silva. Ali se percebeu que a sua presença tem como objectivo ajudar o actual Presidente a vencer a eleição. Uma parte dos portugueses não gosta especialmente da auto-suficiência de Cavaco. Mas, têm um lugar no coração para todos os injustiçados. Sugerir que Cavaco tem uma ligação nebulosa ao BPN é dar-lhe uma oportunidade de vitimizar-se,  bater no peito e proclamar a sua indignação. Em tudo isto, só faltava uma Estrela que indicasse ao actual  Presidente o caminho de Belém. Pois ela surgiu por alturas do Natal. Estas declarações da auto-intitulada madrinha de Sócrates (tens aí um afilhado porreiro, pá!), insistindo na tecla do BPN, reforçam a ideia de um Cavaco acossado. Num campo onde a sua robustez é de betão: o da idoneidade pessoal. Edite Estrela torna-se, assim, mais uma apoiante improvável de Cavaco. Afastando-se da crítica à forma como este exerceu o mandato presidencial que termina, esta gente dedica-se a bater com a cabeça na parede. Quando se pensava que iríamos assistir a uma vitória do actual Presidente por falta de comparência, eis que os adversários entram em campo para marcar golos na própria baliza.


8 comentários

Sem imagem de perfil

De alfacinha a 28.12.2010 às 09:15

boas Festas
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 28.12.2010 às 10:06

Festas felizes!
Sem imagem de perfil

De luis eme a 28.12.2010 às 09:27

acho que sim, a Edite e companhia já deviam saber que esses ataques em Portugal têm efeito contrário (Sócrates continua no poder muito por isso...).

só não concordo com a "robustez de betão" e a "idoneidade pessoal".

o que não faltam à sua volta são rabos de palha.

por exemplo nas nomeações que tem feito, os "amigos" e "familares" estão sempre à frente da competência e da idoneidade, faz exactamente o que é hábito fazer no nosso país, privilegia o compadrio, com os resultados que todos sabemos.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 28.12.2010 às 10:08

Poderá ser, Luís. Mas, essa não é a percepção geral. Neste caso, o que parece é.
Sem imagem de perfil

De JOÃO MELO a 28.12.2010 às 10:43

EXCELENTE POST
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 28.12.2010 às 11:01

Obrigado, João.
Sem imagem de perfil

De Núncio a 28.12.2010 às 16:40

Do melhor que tenho lido nesta pré-campanha presidencial.
Perspicaz, certeiro, isento.
Rui, "esta gente" (edites e c.ª) não aprende nada?

(www.odivademaquiavel.blogspot.com)
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 28.12.2010 às 20:18

É mais cego quem não quer ver, Núncio.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D