Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Violar e não violar

por Pedro Correia, em 19.07.10

Sofia Loureiro dos Santos (SLS) anda preocupada com a divulgação pública de e-mails privados, protestando contra a "falta de respeito pelas comunicações electrónicas". É curioso: não vi tanta preocupação nela quando um dos seus colegas no blogue Simplex, em Setembro do ano passado, reproduziu aquilo que é, aos olhos de toda a gente, um e-mail privado. Por mim, não tenho dúvidas: o DN cumpriu o seu dever jornalístico ao divulgá-lo anteriormente, assim como o Correio da Manhã procedeu de forma acertada, meses depois, ao transcrever e-mails privados noutra notícia de relevante interesse público. Fica mal é protestar quando isso perturba o Governo enquanto se tolera quando é o Presidente da República a ser afectado.

Desabafa agora SLS contra a "vergonhosa actuação" de um certo bloguista, omitindo que ainda há poucos meses ela própria acamaradava com a pessoa em causa no blogue que já mencionei e nunca deixou transparecer preocupação sobre as características da referida personagem, já então públicas e notórias. Estranho sinceramente esta duplicidade de critérios, até porque em nenhum outro lado como no referido blogue foi o referido autor de posts tão "acarinhado, protegido e usado" (palavras dela).

Por outro lado, SLS insurge-se contra o semanário Sol por não tornar públicas as gravações de uma conversa registada entre o editor do desporto do jornal e o seleccionador nacional de futebol, chamando-lhe por isso "supostas gravações". E vai mesmo - substituindo-se à ERC e aos tribunais - ao ponto de considerar isso um "atentado ao direito, à dignidade individual e à mais elementar ética jornalística". Um parágrafo antes de protestar contra violações do "mais elementar direito à privacidade".

Em que ficamos? Por mim, considero que seria um atentado ao direito à privacidade e à ética jornalística se um profissional da informação reproduzisse em linha a gravação de um diálogo mantido com a fonte. Lamento desiludi-la, já que me interpela directamente, mas essa é uma norma imperativa da deontologia jornalística. Mesmo quando a fonte opta por reagir com um inaceitável chorrilho de insultos à notícia produzida com base nessa conversa, como foi o caso. (A talhe de foice: a notícia que tanto a preocupa já foi, aliás como era de prever, confirmada pela direcção do jornal na edição de sexta-feira.) Caso diferente, naturalmente, é quando essas declarações resultam de uma entrevista formal e não da relação de confiança do jornalista com a sua fonte. Como sucedeu com a ministra do Trabalho, Helena André, que acaba de criar uma nova trapalhada no Governo ao procurar desmentir o que dissera categoricamente numa entrevista ao DN, invadindo uma área da competência exclusiva do ministro das Finanças.

As trapalhadas governativas continuam a deixar-me perplexo. E as indignações selectivas também.

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Imagem de perfil

De João Carvalho a 19.07.2010 às 01:07

Com as trapalhadas governativas a gente ainda vai convivendo, porque não há outro remédio. Para as indignações selectivas é que já não há saco: tem de fazer-se o possível por isolá-las, sacudi-las e tentar esquecer que ainda persistem, como se a clareza e linearidade de posições fosse peçonha.
Imagem de perfil

De José Gomes André a 19.07.2010 às 02:45

Muito bem, Pedro. Esta indignação selectiva dos simplexes é muito curiosa. Carlos Santos revela mails privados que prejudicam imagem do governo socialista? Escândalo nacional. Jornais revelam mails privados que prejudicam imagem de Cavaco Silva? Interesse público.
Sem imagem de perfil

De Maverick47 a 19.07.2010 às 04:04

tenho de discordar do penúltimo parágrafo..
Imagem de perfil

De João Carvalho a 19.07.2010 às 09:48

Sou um apreciador do modo como V. consegue fazer-se explicar tão bem em meia linha.
Sem imagem de perfil

De Álvaro Pires a 19.07.2010 às 09:15

Não se vê onde possa estar a surpresa: a SLS pertence à escola píttica da bajulação socrática, só isso.
Sem imagem de perfil

De joão severino a 19.07.2010 às 09:52

Caro Pedro

Não entendo estas tuas lições gratuitas. Nas universidades são pagas e bem pagas...
Sem imagem de perfil

De concha a 20.07.2010 às 09:15

Mistura situaçoes que nao tem nada a ver e,por conveniencia, penso! .Espero que nao seja por falta de perspicacia...

Imagem de perfil

De João Carvalho a 20.07.2010 às 09:36

Também espero, mas não seria a única e não deixaríamos de publicar o seu comentário por causa disso.

Comentar post



O nosso livro





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D