Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Convidado: RUI COSTA PINTO

por Pedro Correia, em 15.07.10

 

A tempo de mudar

 

Com a aproximação da votação do Orçamento de Estado para 2011, o governo está a tentar desviar as atenções através da promoção do debate ideológico.

O discurso palavroso da defesa do Estado Social não cria postos de trabalho, não dá de comer a ninguém e não dá confiança no futuro.

Falar de Estado Social quando o Estado está desacreditado, falido e empenhado é caricaturar ainda mais o actual cenário de crise.

O que importa é a criação de emprego, a erradicação da pobreza e a possibilidade de acreditar numa velhice tranquila.

Basta de mentiras, truques e ilusões.

Já não há mais tempo para as intrigas de bastidores, as trapalhadas absurdas, as estatísticas de conveniência e as promessas estafadas de quem está no poder e, porventura, pretende tentar mantê-lo a qualquer custo.

Estamos no limite do tempo útil para mudar e dar novamente a palavra aos eleitores.

 

Rui Costa Pinto

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Imagem de perfil

De João Carvalho a 15.07.2010 às 14:18

Parabéns. Rui Costa Pinto põe o dedo na ferida. O governo insiste na tecla do "neoliberalismo", mas é com notória e crescente dificuldade que continua a tentar encontrar desculpas para a colheita do que plantou. Desculpas saloias de gente bacoca que já não se enxerga e que avaliam os outros pelos seus próprios padrões.
Sem imagem de perfil

De A. João Soares a 15.07.2010 às 15:22

Transcrevi este post no Do Miradouro e no Do Mirante, seguido da seguinte NOTA: A minha vénia ao autor do texto e ao bloguista que o publicou. Precisamos de políticos competentes, dedicados a Portugal e com coragem para traçarem a estratégia adequada, para a qual não faltam dicas de Portugueses com P maiúsculo.

Este tema tem muita actualidade e não deve ser descurado. Tenho criticado as tricas entre partidos, na competição pelo Poder, em vez de cooperarem para bem de Portugal, na procura do melhor caminho a seguir. Esbanjam-se energias e recursos de toda a natureza, num altura em que são poucos e indispensáveis para restaurar Portugal.

Cumprimentos
João
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 15.07.2010 às 18:57

Gosto de te ver por cá, Rui. E com a pica de sempre. Grande abraço.

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D