Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Interesse nacional

por Adolfo Mesquita Nunes, em 30.06.10

Deixei no Aparelho de Estado as razões pelas quais considero que o Estado português perdeu a noção e a vergonha ao utilizar a golden share para impedir a venda da Vivo. Interessa-me agora, aqui, lançar a reflexão sobre o que é essa coisa de interesse nacional, que serviu para justificar a opção do Estado através do governo socialista.

 

O que é isso de interesse nacional? Quem o define? O governo? Um ministro? O interesse nacional varia então de ministro para ministro ou de governo para governo? Podem existir interpretações diversas sobre o que é o interesse nacional? E se sim, podemos então falar de um único interesse nacional? Pode alguém saber ao certo, e por todos, qual é o interesse nacional?

 

Quando invoca o interesse nacional, ao estilo do pai que diz ao filho que o que faz é para seu bem, o Estado não andará a brincar aos papás? Ou melhor, não andará a fingir deter a mão de Deus?

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Imagem de perfil

De João Carvalho a 30.06.2010 às 16:34

Pareces o espião que saiu do frio. Eheh...
Imagem de perfil

De Adolfo Mesquita Nunes a 30.06.2010 às 17:19

lole
é mais ou menos isso, de facto!
Sem imagem de perfil

De José Sejeiro a 30.06.2010 às 17:11

Claro que o "Interesse Nacional" é aquilo que cada um pensa ser o interesse nacional (muitas vezes confundido com o seu próprio interesse). Tomar decisões em seu nome é a obrigação de quem está investido desse poder.
Imagem de perfil

De Adolfo Mesquita Nunes a 30.06.2010 às 17:19

Mas se assim é, José, não podemos falar em interessa nacional, mas sim em interesses nacionais (um por cada cabeça), podendo até haver interesses nacionais conflituantes.

E se assim é, não seria mais ponderado esquecer esta coisa de interesse nacional, já que ela é, afinal de contas, uma realidade ao sabor dos caprichos de uns e de outros?

E se assim é, por que razão a convicção de interesse nacional de uma cabeça vale, ou deverá valer, mais do que a convicção da esmagadora maioria de um conjunto de accionistas (que afinal de contas são as tais pessoas que estão investidas do poder de decidir o que fazer com as suas acções)?

E se as pessoas investidas do poder decidirem que o interesse nacional for algo de absurdo?
Sem imagem de perfil

De zeparafuso a 30.06.2010 às 21:59

Antes deixar no aparelho de Estado, que no estado do aparelho. O Nacional já não tem estado ! Ou será o Salgueiros ?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.07.2010 às 01:11

O Governo Sócrates tem revelado bem qual é a sua definição de «interesse nacional» quando se trata da PT. Sobre a 'golden share', o Pedro Guerreiro diz o essencial num excelente editorial do 'Jornal de Negócios': «A bomba atómica é a vergonha atómica. Quem quer mandar em empresas não as privatiza. Quem as privatiza não as renacionaliza depois. O que o Governo fez foi extorsão dos direitos dos donos da PT. O recurso à "golden share" é um regresso aos vergonhosos dias em que o Estado vetou a venda dos bancos de Champalimaud ao Santander. Uma experiência que, aliás, deu no que deu: no descalabro do BCP.»
Imagem de perfil

De Adolfo Mesquita Nunes a 01.07.2010 às 11:22

Excelente texto do Pedro Guerreiro.
Os políticos em Portugal têm uma estranha tendência para, mesmo os que com formação económica, esquecerem tudo o que sabem sobre economia quando chegam às funções públicas...

Comentar post



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D