Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Portugal dos pequeninos

por Pedro Correia, em 28.04.10

 

José Sócrates, que lidera um governo minoritário, tinha toda a conveniência em chamar a São Bento os líderes dos partidos da oposição, procurando sensibilizá-los para a necessidade de haver respostas conjuntas à grave crise económica e financeira em que o País mergulhou. Seria até uma excelente ocasião para o efeito, neste dia em que a Assembleia da República suspendeu a agenda de trabalhos devido a uma inédita greve dos funcionários parlamentares. No entanto, deixou o líder do principal partido da oposição tomar a iniciativa. O encontro de hoje na residência oficial do primeiro-ministro ocorreu na sequência de um telefonema de Pedro Passos Coelho a Sócrates. Como se Passos já fosse o primeiro-ministro e o líder socialista tivesse sido remetido a uma cura de oposição.

Enquanto o PSD de Passos Coelho trava um ameno diálogo com Sócrates, dispondo-se a encontrar soluções de convergência com o Governo para reduzir o gigantesco défice português, o PSD de Manuela Ferreira Leite continua a conduzir um inquérito parlamentar destinado a demonstrar que o chefe do Governo é um indivíduo que mente, não tem carácter nem merece confiança. Uma situação de pura esquizofrenia política, bem reveladora das duas faces que os sociais-democratas persistem em exibir aos portugueses.

Mas a esquizofrenia não se reduz ao PSD. O PCP, partido leninista, deixou José Pedro Aguiar-Branco roubar-lhe a bandeira do leninismo na sessão solene comemorativa do 25 de Abril. Os comunistas já não são o que eram: há quanto tempo não ouvimos Jerónimo de Sousa citar Lenine?

Na mesma sessão, o Presidente da República optou por tecer longas considerações sobre o mar, apontando-o como "novo desígnio", como se o País não estivesse em risco de naufragar e vivêssemos todos bem aconchegados num doce Portugal dos pequeninos. Crise? Qual crise? Porreiro, pá.


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Ana Cleto a 28.04.2010 às 14:43

De notar que essa greve dos funcionários parlamentares é uma coisa verdadeiramente espantosa.
Pouca gente sabe, pelos vistos, que os ordenados desses "trabalhadores" gozam de um bónus de 80% sobre os dos demais funcionários públicos... Isto é, cada um deles ganha quase o dobro do que recebe um colega com lugar idêntico em qualquer Ministério.
Curiosamente, ou talvez não, a comunicação social "ignora" este facto, a todos os títulos escandaloso mas que se mantém desde o tempo em que a AR, por vezes, funcionava até altas horas da madrugada. O que actualmente já não acontece, mantendo-se no entanto o estatuto de excepção.
Estatuto esse que nem por isso impede greves como a de hoje. Um escândalo a juntar a tantos outros...
Sem imagem de perfil

De zeparafuso a 28.04.2010 às 15:00

Agora entendo porque o PM , conversou hoje com Passos Coelho, devia querer socializá-lo. Se calhar levou a dele.........avante!
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.04.2010 às 19:24

Também acho um escândalo, esta greve dos funcionários parlamentares. Sobretudo pelo momento em que ocorreu.
Sem imagem de perfil

De CPrice a 28.04.2010 às 16:08

.. com tantos alertas, provas provadas, ratings, informações, relatórios e calendários ;) é incrivel como deixamos que continue ao leme do barco.

(de volta, com saudades) :))
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.04.2010 às 18:40

Que boa surpresa - a visita, não a crise. É um gosto ver-te de novo por cá, Catarina.
Sem imagem de perfil

De CPrice a 29.04.2010 às 09:53

:)) Obrigada *
Sem imagem de perfil

De Pinamoura a 28.04.2010 às 17:47

A farsazinha * a que hoje assistimos, em São Bento, vem provar três coisas. A primeira: o Bloco Central está de regresso. A segunda (que dá razão a Vasco Pulido Valente): qualquer que fosse o vencedor das eleições internas do PSD, seria um líder de transição. Passos Coelho provou-o, hoje. A segunda?
José Sócrates aprecia coelho ao pequeno-almoço.

"espectáculo"...José Sócrates aprecia coelho ao pequeno-almoço...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.04.2010 às 19:20

Curiosa análise a sua, que mistura política com gastronomia. A propósito: inclui o Presidente da República no seu conceito de "bloco central"?
Sem imagem de perfil

De lili a 28.04.2010 às 23:20

Lenine já nem devia ser citado.

O que é uma anti-estalinista primária?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 29.04.2010 às 00:23

Se o partido é leninista, não deve ter vergonha de citar Lenine. Mas o PCP parece ter vergonha de citar o "mestre".

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D