Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"No trates de escribir bonito"

por Pedro Correia, em 24.04.10

 

Um dos melhores conselhos, em matéria de técnica de escrita, foi dado certa vez pelo escritor e pedagogo colombiano Tomás Rueda ao jovem Eduardo Caballero Calderón, que na década de 30 do século XX ensaiava os primeiros passos na literatura.

Disse-lhe o mestre: "No trates de escribir bonito.  No dejes que se te vea la gramática."

É um conselho que vale para todas as épocas, para todas as latitudes. A escrita tem muito de pessoal. Tem de irromper sem artifícios. Límpida como a de Borges, depurada como a de Pessoa, torrencial como a de Kerouac. Mas sem pomposidades, sem adstringências.

O estilo diz tudo sobre o seu autor.

Para escreveres bem, evita as frases feitas, as frases batidas, as frases de efeito fácil mas vazias de conteúdo.

Arruma as ideias, escreve como pensas, desvenda-te em cada parágrafo.

Assimila as regras gramaticais evitando sempre a prosa canhestra de mestre-escola.

Escrever é isto.


26 comentários

Imagem de perfil

De Leonor Barros a 24.04.2010 às 17:49

Fiquei a pensar no teu conselho. A partir de agora tentarei esconder a minha gramática :)
Imagem de perfil

De João Carvalho a 24.04.2010 às 18:59

Não precisas, Leonor. Está mais que sabido que te escondes nestes comentários e que, de um momento para o outro, irrompes a desvendar-te fluida em prosa que nem precisas de assinar, porque afinal é sempre a tua escrita bonita.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 24.04.2010 às 19:02

Muito bem condensado, compadre. A receita está verdadeiramente nos três parágrafos que antecedem o teu desfecho: «Escrever é isto.» Depois? Depois, a escrita é bonita.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 24.04.2010 às 19:08

Vou dar um exemplo por palavras minhas: focalizar as ideias a recepcionar pelos outros para todos percepcionarem a escriticidade. Basicamente.
Sem imagem de perfil

De Sílvia a 24.04.2010 às 19:24

Muito bem dito...ou escrito!
Logo, ideia recepcionada e percepcionado!
Imagem de perfil

De João Carvalho a 24.04.2010 às 20:51

Vejo que estamos no caminho da boa entendicidade.
Sem imagem de perfil

De Sílvia a 25.04.2010 às 02:21

Basicamente, sim.
Sem imagem de perfil

De lili a 26.04.2010 às 23:45

Bolas, João, anda a coleccionar o dicionário das palavras que o Pedro mais odeia?
Sem imagem de perfil

De Amêijoa Fresca a 24.04.2010 às 21:08

Conselho sábio...

Pode-se ficar siderado
por novas “escriticidades”
sem um estilo depurado
de redondas pomposidades.

Do prazer de escrever
com tão pleno sentido
ganha-se outro viver
deveras incontido.
Sem imagem de perfil

De teresinha a 24.04.2010 às 21:53

Ok, é um excelente conselho e agradeço, mas do que eu precisava mesmo era de alguém que me corrigisse os erros ou, então, me tirasse as dúvidas quando surgem e me fazem parar alguns segundos para pensar duas vezes...
E, por vezes, nem depois disso consigo esclarecê-las.

Por exemplo:
Qual é forma correcta desta frase?
Podem-me dizer...
ou
Podem dizer-me...
Imagem de perfil

De Teresa Ribeiro a 24.04.2010 às 22:00

2Podem dizer-me". É sempre o segundo verbo que fica na forma reflexiva.
Imagem de perfil

De Teresa Ribeiro a 24.04.2010 às 22:02

Mas a falar desrespeita-se muito essa regra, daí a confusão. Não é assim, João?
Imagem de perfil

De João Carvalho a 24.04.2010 às 23:31

Acho que a troca reflexiva é tão comum a falar como a escrever, Teresa. O que é inexplicável, pois até no Brasil há rigor: colocam o reflexo antes do verbo, mas no verbo certo.
Sem imagem de perfil

De Amêijoa Fresca a 24.04.2010 às 22:22

Também agradeço o esclarecimento. Já corrigi o meu erro "irreflexivo".
Sem imagem de perfil

De teresinha a 24.04.2010 às 22:24

Obrigada, Teresa. Obrigada mesmo.
Era uma daquelas dúvidas que duram há já algum tempo. Nem sabia onde esclarecê-la e, como diz, vê-se muito escrita na outra forma, até por jornalistas e pessoas supostamente "bem formadas", o que me deixava na dúvida. Mas, afinal, eu estava certa. E agora que me lembro, tenho a certeza que já vi escrito por aqui, no DO, el algum lado o "podem-me" :)))
Imagem de perfil

De João Carvalho a 24.04.2010 às 23:32

Pode-se esclarecer no DO, Teresinha... Perdão... Pode esclarecer-se no DO.
Sem imagem de perfil

De teresinha a 25.04.2010 às 00:04

Bolas, João. Não me confunda. Please!
Olhe ali para cima, para o comentário da Amêijoa fresca, que diz assim: "Pode-se ficar siderado".
Deve dizer-se "Pode-se ficar..." ou deve dizer-se "Pode ficar-se..." ?
Imagem de perfil

De João Carvalho a 25.04.2010 às 01:15

Pode ficar-se.
:o)
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 25.04.2010 às 01:51

Teresinha, posso sugerir-lhe (e não "posso-lhe sugerir") um bom sítio para esclarecer dúvidas de português corrente: www.ciberduvidas.com - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Esclarece mesmo, e tem a vantagem de apresentar várias opiniões de estudiosos da língua, nos casos não consensuais.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 25.04.2010 às 01:53

Uma receita tão simples e tão difícil de alcançar.
Sem imagem de perfil

De teresinha a 25.04.2010 às 01:56

Bolas!! Hoje, ganhei o dia (ups, a noite).
Pelos esclarecimentos, pela disponibilidade e janela aberta para mais dúvidas, pelo sítio onde ir beber, etc. Obrigada a todos. Um bom Domingo. Viva a Liberdade (e, já agora, viva a net).
Imagem de perfil

De João Carvalho a 25.04.2010 às 02:07

E viva quem quer saber mais. Ou seja: um viva para todos nós.
Sem imagem de perfil

De Sílvia a 25.04.2010 às 02:38

Trata de te escrever em cada parágrafo.
A perseguir.
Imagem de perfil

De J.M. Coutinho Ribeiro a 25.04.2010 às 03:13

O que eu tenho andado a perder... :-)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.04.2010 às 12:35

Aprenda, J.M. Coutinho, que o Pedro Correia não dura sempre. Eh!Eh!
Sem imagem de perfil

De lili a 26.04.2010 às 23:50

Lá escreveu o nosso Zé, José Cardoso Pires, de boa memória e tão esquecido; que para escrever bem, primeiro é necessário aprender bem a gramática e depois esquecê-la.
O outro Zé, o Eça, tinha uma certa irritação com a bela frase tonta e pedante.

Comentar post



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D