Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O PSD a votos (7)

por Pedro Correia, em 02.03.10

 

 

Debate Paulo Rangel- Pedro Passos Coelho

 

1. Se hoje o PS de José Sócrates está no Governo, isso deve-se em boa parte à incompetência do PSD de Manuela Ferreira Leite, de cuja direcção Paulo Rangel fez parte. Pedro Passos Coelho deixou isto claro no debate desta noite na SIC Notícias - o primeiro frente-a-frente televisivo entre os candidatos à liderança social-democrata.

Rangel fez questão de acentuar que não exerceu efectivas responsabilidades directivas no partido entre Junho de 2009, quando o PSD venceu as europeias, e Setembro, quando o partido laranja foi derrotado nas legislativas. Mas perdeu a oportunidade de se demarcar, neste debate, da decisão de excluir Passos Coelho das listas eleitorais - uma manifestação de 'asfixia democrática' da direcção social-democrata que logo se virou contra o partido.

 

2. O eurodeputado mostrou-se mais nervoso e muito mais à defensiva neste confronto em que Passos Coelho esteve francamente melhor na abordagem das questões económicas, que tanto preocupam os portugueses. E foi incapaz de rebater o argumento central do seu antagonista sobre o Orçamento de Estado, já aprovado graças à abstenção do PSD (e do CDS).

"O PSD viabilizou o Orçamento para 2010 sem forçar o PS a suspender os grandes projectos de obras públicas. (...) Esta é a primeira vez que se faz um Programa de Estabilidade e Crescimento num tempo diferente do Orçamento", criticou Passos Coelho. Rangel, remetido à defesa, não deu nenhuma justificação satisfatória.

Foi igualmente incapaz de rebater outro argumento central de Passos: é inútil encher a boca com a palavra "ruptura", pois as grandes mudanças na sociedade portuguesa envolveram sempre o entendimento entre os dois maiores partidos. Foi assim em 1982, quando a revisão constitucional eliminou a tutela do Conselho da Revolução sobre as instituições políticas, e também em 1989, quando outra revisão da lei fundamental pôs fim ao primado da economia pública em Portugal.

 

3. Rangel, procurando legitimar-se, invocou os exemplos de Francisco Sá Carneiro - fundador do partido - e Aníbal Cavaco Silva para justificar os seus contínuos apelos à "ruptura". Mas em nenhum momento como este foi tão visível a discrepância entre o candidato que milita há três décadas no partido e aquele que só assinou a ficha de inscrição há quatro anos, após um percurso algo enigmático pelo PP de Manuel Monteiro.

Rangel: "Se lermos o discurso de Cavaco Silva no congresso da Figueira da Foz..."

Passos: "Paulo, eu estive lá. Eu ouvi-o."

 

4. Em democracia, a melhor ruptura obtém-se pelo voto. Nenhum militante antigo ou recente, diga Paulo Rangel o que disser, imagina Sá Carneiro ou Cavaco a perder uma eleição contra Sócrates como sucedeu ao PSD de Manuela Ferreira Leite. Os seus herdeiros políticos terão de responder por isso nesta campanha interna. E Rangel é um herdeiro político de Ferreira Leite, o que talvez explique a incomodidade que revelou neste debate.


4 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 03.03.2010 às 13:55

Boa tarde caro Pedro,
A vida não tem sido fácil e tempo para ler os amigos não tenho tido,mas hoje tinha de o ler porque não vi o debate.Como tal e se me permite deixo aqui cópia que fiz no Vila Forte sobre este tema.
Grande abraço

"Não vi o debate,conto ver na net quando puder,mas como tive que me levantar ás 5 da manhã fui ouvindo várias pessoas, já li outras e a conclusão tem sido unânime: Pedro Passos Coelho mostrou-se mais preparado para ser líder,enquanto Paulo Rangel para romper sem mostar que tem competências para liderar o partido e o país.

Como já sabem o meu apoio , caso votasse, seria para Aguiar Branco, porque lhe reconheço caracteristicas de líder(quem quiser que vá ao histórico do VF e leia sobre o que já escrevi sobre liderança e líderes) e de estadista, mas como penso que parte do partidoestá na onda do barulho e do "efe erre á" esta noticia, http://www.ionline.pt/conteudo/49334-passos-coelho-comeca-demolidor-na-corrida-lider , deixa-me triste porque Aguiar Branco não terá hipótese,mas por outro vejo que PPC ganha o congresso, logo as directas e isso é melhor que termos alguém que tendo algum poder já mostrou algum do seu carácter...
Vejo com agrado qque pessoas que prezo e que SEMPRE foram social-democratas saibam distinguir estratégia com táctica,que não embarcam em ondas e que não têm medo de escrever Paulo Rangel, nunca!

Mas como é óbvio a minha opinião vale o que vale e para a maioria vale zero, mas o meu voto nas legislativas vale tanto como o de qualquer português."
Sem imagem de perfil

De Alves Pimenta a 03.03.2010 às 15:37

"Pedro Passos Coelho mostrou-se mais preparado para ser líder (...)".

Eis o "wishfull thinking" em todo o seu esplendor.
E isto é não tendo visto... O que não seria se tivesse...
Ora, bolas!
Imagem de perfil

De Pedro Oliveira a 03.03.2010 às 16:14

Meu caro, tem razão faltaram as aspas, para que percebesse que recorri a opinião alheia sobre o debate que não vi.
obrigado
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.03.2010 às 16:46

Gosto de o ver por cá novamente, meu caro Pedro. Espero que tenha mais disponibilidade daqui para a frente.
Um grande abraço.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D