Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




'Artitectura': os mal-amados (1)

por João Carvalho, em 17.11.09

Casa da Música – Porto

 

Uns são defendidos por vanguardistas apreciadores do arrojo e detestados por muitos. Outros são pura e simplesmente odiados pela generalidade. Todos eles são exercícios arquitectónicos polémicos, ensaios artísticos de gosto discutível, construções que foram ou ainda são consideradas provocadoras. Estão um pouco por todo o mundo e vão pingar aqui no sentido do alargamento de temas dedicados aos interesses variados de quantos nos brindam com a sua comparência neste blogue. O objecto de partida é intencional. Outros pontos do globo se seguirão.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De maria letra a 17.11.2009 às 10:41

Cada opinião está, obviamente, directamente proporcional à sensibilidade de cada um, sensibilidade essa muito 'gerida' por o factor cultura. Arrisco-me a dar a minha: Acho o edifício em si, de grande valor arquitectónico, sem dúvida, embora muito fora da harmonia de linhas que eu, pessoalmente, gostaria que tivesse. Quanto ao ter sido colocado na Praça Mousinho de Albuquerque, estou COMPLETAMENTE em desacordo. Na altura, dirigi-me a alguém a quem perguntei porquê este tipo de arquitectura aqui? Responderam-me: "Vai ver que vai ficar muito bem. Até o jardim vai ficar do tipo anos 1900 ......"
Mas que disparate de afirmação. Não caí para o lado porque estava sózinha e não teria ninguém para me levantar. Que aberração de escolha de local! Teria ficado muito bem no centro dum enorme jardim. Aí sim.
É a minha opinião pessoal. Aceito, porque respeito, a de todos os outros comentaristas (ou não). Tal como disse no início deste espaço, tudo depende da sensibilidade de cada um.
Maria Letra
Imagem de perfil

De João Carvalho a 17.11.2009 às 11:00

Ainda bem que fala em grande jardim: defendi muito tempo que fosse para o Parque da Cidade.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D