Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

Songs forever

Pedro Correia, 18.10.09

 

Há 70 anos, uma jovem cantora chamada Vera Lynn cativava milhões de britânicos que a escutavam na telefonia com dois dos maiores sucessos de sempre no mundo da canção. Esses temas, que perduram na memória de muitos, ajudaram o Reino Unido a resistir à tirania nazi, fazendo frente às legiões armadas de Hitler. Chamavam-se We'll Meet Again e The White Cliffs of Dover: na voz de Vera Lynn ganhavam uma vibração semelhante aos discursos de Churchill, tornando-se autênticos hinos de resistência. Nesses tempos de trevas, ela contribuiu como poucos para manter bem elevado o moral britânico.

Vera Lynn retirou-se cedo do mundo do espectáculo: durante muitos anos, não se voltou a ouvir falar dela. Até agora. O revivalismo da II Guerra Mundial, a propósito da passagem do 70º aniversário da invasão da Polónia pela Alemanha, permitiu recuperar aquelas duas canções - a tal ponto que acaba de ser editada uma colectânea de êxitos de Vera Lynn com entrada directa no top discográfico do Reino Unido. E ela ganha um novo título: o da cantora britânica mais idosa desde sempre representada na exigente lista das melhores vendas. Hoje com 92 anos, confessa-se orgulhosa com a proeza, totalmente inesperada, e vai adiantando que nem lhe passa pela cabeça regressar aos estúdios de gravação. Mas gosto de saber que as gerações mais jovens aprendem a amar também We'll Meet Again e The White Cliffs of Dover. Por serem belíssimas canções. E por todo o significado histórico que encerram.

25 comentários

Comentar post

Pág. 1/2