Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Como disse?

por Ana Vidal, em 13.10.09

 

Anda meio país indignado com este video que surgiu no omnipresente YouTube e foi exibido num programa de televisão brasileiro (Saia Justa), em que uma cara bonita - e burra, pelos vistos - das novelas brasileiras exibe à exaustão a sua boçalidade e confrangedora ignorãncia. Eu, que já conhecia o video há uns dias - pela mão de um amigo que, tal como eu, tem amigos no Brasil que muito preza - fiquei espantada ao ver que o fenómeno atingiu proporções tão disparatadas como as patetices que Maitê Proença diz para a câmara, a ponto de ter honras de telejornal em horário nobre. Pergunto-me para quê tanta agitação e tanta importância dada a tão pouco: qualquer pessoa pode fazer um video caseiro e pô-lo a circular no YouTube, por mais irrelevante, patético e ignorante que seja. Vale o que vale.

 

Não altera em nada as relações entre Portugal e Brasil que uma figurinha mediática desconheça o estilo manuelino, que não saiba distinguir o rio do mar, que ignore que o pátio de um mosteiro se chama claustro ou até que subtraia trinta anos à ditadura de Salazar. Não faz ruir pontes culturais entre os dois países que a mesma criaturinha se divirta com os túmulos de Camões e Pessoa depois de uma indigestão de pasteis de Belém. Não belisca nem a superfície da dignidade da mais ínfima pedra dos Jerónimos que ela acabe a sua exibição a cuspir numa fonte histórica. Enfim, não nos devia aquecer nem arrefecer que Maitê Proença pense que todos os portugueses se chamam Manuel e Maria, são padeiros e ainda usam fartas bigodaças ou lenços pretos sobre carrapitos. A ignorância é dela, o preconceito é dela, a figura triste é dela, a pobreza de espírito também. Não somemos a todos estes atributos uma importância que ela não tem, indignando-nos como se a sua opinião fosse decisiva nas nossas vidas.

 

Sejamos magnânimos, dando a Maitê o benefício da dúvida de uma outra explicação, apesar de tudo menos penosa para os seus pobres neurónios: talvez o romance com um famoso romancista português lhe tenha corrido mal e ela queira apenas vingar-se, atingindo pelo caminho (por falta de pontaria, provavelmente) o resto dos portugueses.

 

Nota - Já não acho tão irrelevante que um programa de televisão dê cobertura a esta brilhante "peça jornalística", mas o jornalismo - lá como cá - parece andar pelas ruas da amargura.

 

Adenda: A saga continua. Maitê Proença pede desculpas e diz que não queria ofender ninguém (??). E depois acrescenta, sem perceber que volta a ofender toda a gente, que o Saia Justa  é um programa de "humor inteligente". Pronto, está tudo explicado: somos nós que não percebemos o humor inteligente dela. Seja como for, cá para mim esta saia ficou bem mais justa com a saída de Rita Lee e de Marisa Orth.

 

Tags:


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



O nosso livro






Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2009
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D