Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Delito de Opinião

O roto ao nu.

Luís M. Jorge, 08.10.09

O Miguel Abrantes, que tem defendido Sócrates com o mesmo ardor que Thomas More devotou ao papado, embora sem perder a cabeça, está agora muito sentido com o presidente Cavaco Silva. Ele proclama, vejam só, que Cavaco

• Nunca se preocupou com o défice orçamental em vésperas de eleições (...);
• Convivia mal com o jogo democrático (...);
• Não hesitou em se desembaraçar dos seus “amigos”, quando estes se tornaram num estorvo à sua carreira (...);
• Jamais deu um sinal de reprovação perante os escândalos que surgiram no seu consulado e se foram mantendo ao longo dos anos.

Sim, amigos. Estamos a falar de Cavaco Silva. Cavaco. O Cavaco. Nada de confusões com aquele tipo vertical e amante das liberdades, que impõe a sua ética rigorosa aos amigalhaços e nos vai legar um défice de 7 ou 8 por cento neste ano de todas as disputas eleitorais.

 

jose-socrates

 

Se faz favor.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.