Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um episódio lamentável

por Rui Rocha, em 09.05.14

António José Seguro decidiu associar-se à campanha #bringbackourgirls, uma iniciativa de solidariedade com as famílias de 200 meninas nigerianas que foram raptadas. Não faço sobre essa decisão qualquer juízo de intenções. Terá a atitude de Seguro sido determinada por eleitoralismo, pela vontade de promover a sua própria notoriedade? Não sei, nem quero saber. E se deve existir uma certa contenção da parte dos políticos para não prejudicarem as campanhas em que se envolvem, desviando a atenção dos propósitos destas para as suas eventuais intenções, o certo é que um político, por o ser, não pode ver diminuídos os seus direitos de cidadania. Em todo o caso, o que é verdadeiramente lamentável é a reacção de alguns que, na ânsia de ridicularizam o Secretário-Geral do PS, esquecem que permanece um drama humano real que envolve duzentas crianças. É inqualificável a atitude de chacota de uns quantos a propósito de um tema destes. Um eventual aproveitamento de Seguro, que não temos razão para acreditar que exista, seria absolutamente criticável. Mas bem pior é utilizar o sofrimento das crianças para o ridicularizarem e diminuírem. Sabemos que vivemos num tempo de engraçadinhos em que o maior dislate assegura o máximo reconhecimento. Eu próprio tenho criticado e troçado abundantemente de Seguro. Mas, fazê-lo a este propósito é, falemos claro, um acto chocante de absoluta crueldade. E uma completa vergonha.

Autoria e outros dados (tags, etc)


24 comentários

Sem imagem de perfil

De Vento a 09.05.2014 às 23:51

É caso para dizer: Sacanagem.
Esquecem que são meninas que estão em maus lençois e que toda a visibilidade ao caso pode servir para enfraquecer as intenções dos sequestradores.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:38

Exactamente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.05.2014 às 23:55

Não tenho António José Seguro em grande conta, mas concordo inteiramente com este postal.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:35

E eu concordo inteiramente com o não ter AJS em grande conta.
Sem imagem de perfil

De JgMenos a 10.05.2014 às 00:06

O número de 'piadéticos' que pululam na informação só é igualado pelo número dos que entendem a crítica como a arte de inputar o demérito.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:35

É uma contagem difícl de fazer. Só com um recenseamento.
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 10.05.2014 às 03:16

Eu também não espero nada de Seguro, mas isto é o que acontece de mais "soft" a quem tem a ousadia de expressar uma posição sobre algo sem poder dar o dito (deo) por não dito (deo).
São as redes sociais no seu melhor por isso ninguém as leva a sério, acho eu.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:36

Em certo sentido, sim. Mas também nas redes sociais há vários campeonatos.
Sem imagem de perfil

De da Maia a 10.05.2014 às 12:14

Não sei se o Rui é do tempo do
Retransmissor do Monte da Virgem
...
Mas, como é óbvio é muito fácil dizer "alhos" remetendo a origem para incertos "bogalhos", anónimos, etc...
O Rui remeteu a origem para notícia da Sábado. Muito bem.
E a Sábado remeteu para quem? Para incertos?

Se os jornalistas quiserem pode ir às caixas de comentários de jornais, blogs, e também podem fazer uma notícia dizendo:
"Centenas de comentadores das redes sociais exigem o julgamento de Sócrates, e alguns oferecem a cicuta".
E se não houver nenhum que tenha falado na cicuta, basta ao jornalista enviar esses comentários decorativos.

Portanto, dada a imensidão de notícias possíveis, a maioria das notícias escolhidas para serem divulgadas têm o propósito que é só do órgão retransmissor, que se arma em Monte da Virgem, mas poderia ter outro nome:
http://en.wikipedia.org/wiki/Laputa
Imagem de perfil

De FD a 10.05.2014 às 12:42

Concordo em absoluto! Os "jornais" fazem sempre esta figura "caiu-me isto nas mãos, desculpem lá qualquer coisinha", mas o que é certo é que o mundo está cheio de coisas "pegáveis", boas, más, terríveis, só as agarra, publica e as torna noticia envoltas de uma importância maior quem quer.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:40

Nem mais.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:38

Sim, esse é um problema muito bem colocado da Maia. Também sou céptico . A informação é sempre direccional e direccionada.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 10.05.2014 às 14:10

Plenamente de acordo, Rui.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:40

Tem sempre de haver um limite, Pedro.
Sem imagem de perfil

De Carlos Azevedo a 10.05.2014 às 15:10

É vergonhoso.
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 10.05.2014 às 17:04

Concordo plenamente. Sempre achei que há coisas com que não se deve brincar. E brincar com o apoio que se dá a um drama humano em que 200 raparigas são raptadas apenas por terem querido ir à escola, sendo sujeitas a ser vendidas como escravas, é pura e simplesmente vergonhoso.
Imagem de perfil

De Rui Rocha a 11.05.2014 às 11:41

Em sintonia total, Luís.
Sem imagem de perfil

De sampy a 10.05.2014 às 21:38

http://i.imgur.com/sWrgft2.jpg

Comentar post


Pág. 1/2





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D