Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Do princípio ao fim (3)

por João Campos, em 25.09.16

last calvin-hobbes.jpg

 

Permitam-me a batota de começar pelo fim, e aos quadradinhos.

 

É bem possível que o fim definitivo de Calvin & Hobbes, a tira cómica que Bill Watterson escreveu e ilustrou entre 1985 (o ano em que nasci) e 1995, marque o fim de uma época. De um tempo em que a banda desenhada ainda ocupava um lugar privilegiado nos jornais, e de um tempo em que estes ainda eram relevantes enquanto veículo de informação privilegiada. É provável que o próprio Watterson tenha adivinhado a segunda tendência - Calvin & Hobbes, afinal, foram uma tira de jornal especialmente sintonizada com o seu tempo, repleta de uma crítica cuja subtileza em nada lhe retirava mordacidade, e que, volvidas duas décadas, se revela tão persciente como pertinente. Basta recordarmos a importância das suas observações sobre a televisão e a cultura televisiva, mais actuais do que nunca tanto para o pequeno ecrã como para os múltiplos pequenos ecrãs que Watterson não adivinhou, mas que elevaram ainda mais a cultura do efémero contra a qual o pai de Calvin já se insurgia. Quanto à primeira, enfim, ficou famosa a recusa absoluta de compromisso na sua arte, algo que o levou ao isolamento após 1995 e que faz com que ainda hoje, quando a comercialização reina de forma absoluta, não exista merchandising oficial de Calvin & Hobbes. Só as tiras que Watterson escreveu e ilustrou, e que continuam a ser publicadas em inúmeros jornais em todo o mundo, e reeditadas em álbuns intemporais. Mas mais importante do que isso: no que à tira de jornal diz respeito, talvez Watterson tenha também elevado o formato ao seu expoente máximo. 

 

Convenhamos: não há nas tiras de jornal nada que se compare a Calvin & Hobbes. Não, nem Schulz - desculpem. Sem querer tirar mérito aos PeanutsCalvin & Hobbes não chega sequer a ser uma daquelas obras que eleva a fasquia - Watterson simplesmente jogava noutro campeonato, como nos comics norte-americanos de super-heróis jogaram Alan Moore e Neil Gaiman quando escreveram WatchmenThe Sandman, respectivamente. Se o seu olhar sobre a sociedade era especialmente arguto, já a sua perspectiva sobre a imaginação é inigualável: ninguém capturou como Watterson o absoluto prodígio da imaginação infantil. E fê-lo através de algo tão simples como a interação daquele miúdo vivaço de seis anos e do seu amigo imaginário, que para todas as outras personagens era apenas um tigre de peluche. Nos territórios férteis da imaginação de de Calvin jogámos calvinbola, demos vida a bonecos de neve (que se tornaram monstruosos), deixámos mensagens para extra-terrestres gravadas na neve, fizemos todo o tipo de travessuras em casa, na vizinhança ou na escola, discutimos filosofia num trenó. Fomos a Marte num reboque de bicicleta, viajámos no tempo numa caixa de cartão, vivemos aventuras noir com Tracer Bullet, tornámo-nos super-heróis com o Homem Estupendo, fomos aos confins do espaço com o Astronauta Spiff. Let's go exploring! foram as últimas palavras que lemos de Calvin e de Hobbes, como que um convite para que cada um de nós continuasse a descobrir aquelas aventuras - tanto as que Watterson nos deixou e que tão intransigentemente recusou continuar (um acto que só pode merecer aplauso), como todas aquelas que nunca escreveu, e que podemos imaginar livremente. Como só Calvin e Hobbes faziam. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (10)

por Joana Nave, em 26.05.15

19851128.gif

Eu costumo dizer que isto da aprendizagem tem de vir de dentro. Claro que as regras e os limites têm de ser impostos, e claro que a repreensão é necessária caso não sejam cumpridos. Porém, a vontade intrínseca é que nos move, e disso ninguém tenha qualquer dúvida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (9)

por Joana Nave, em 21.05.15

19851127.gif

 

Contra mim falo, mas ser minimalista é o melhor remédio para prevenir a catástrofe. Somos apenas o nosso corpo e a nossa alma, tudo o resto passa...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (8)

por Joana Nave, em 15.03.15

19851126.gif

Esta tira só me faz lembrar a famosa expressão: "Não, é não!". Engane-se quem julga que só as crianças a provocam, há muitos adultos que também merecem ouvir um "Não, é não!".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (7)

por Joana Nave, em 08.03.15

19851125.gifMentira gera mentira. Verdade gera verdade. A escolha é nossa. Na minha modesta opinião, é mais corajoso quem ousa dizer a verdade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (6)

por Joana Nave, em 04.03.15

19851123.gif

Quem se lembra das famosas "línguas de perguntador"? Os pratos recheados de alimentos desconhecidos, aromas intrigantes e a inevitável pergunta, antes de arriscar a primeira garfada: "- O que é isto?" 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (5)

por Joana Nave, em 15.03.14

Os mimos sabem sempre bem e dorme-se muito melhor depois de os receber. Mas o melhor mesmo são os mimos que damos a nós próprios quando dedicamos tempo a fazer o que gostamos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (4)

por Joana Nave, em 02.02.14

 

É por isso que estudar é importante, porque por vezes os outros sabem tanto ou menos que nós...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (3)

por Joana Nave, em 22.09.13

Lá diz o ditado que a culpa nunca morre solteira...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (2)

por Joana Nave, em 15.09.13

Uma das regras de bem receber é precisamente oferecer algo para beber/comer. O bom anfitrião é aquele que nos agarra pelo estômago.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Calvin and Hobbes (1)

por Joana Nave, em 09.09.13

No topo das coisas que nos levam a não olhar ao perigo está certamente a comida. Uma barriga vazia sobrepõe-se a qualquer tipo de armadilha.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D