Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Década dos Diários, Cap.1

por Ana Cláudia Vicente, em 04.11.14

Onde já vai o fim do Verão, diz esta chuva toda. Isso e este post do nosso Pedro, que tão certeiramente evidencia uma das bases que escoram a comunicação neste meio - um mesmo ímpeto de trocar ideias, comum a pessoas bem diferentes umas das outras - trazem-me ao prometido. E o prometido não pretende muito, só revisitar o que não parece distante, mas já o é: o início de uma década de diários em rede. A década, se calhar. Em vários casos, dirão com razão, um pouco mais. Páginas codificadas para registos frequentes e actualizáveis, emulando as de outros navegadores, sem pele nem papel. Weblogs, depois blogs. Hoje blogues, cá.

Uns dirão que lêem weblogs desde o tempo em que Pedro Couto e Santos abriu portas. Outros que obtiveram, por volta da Segunda Guerra no Iraque, no trabalho, no liceu ou na faculdade, mesmo em casa, acesso limitado à world wide web. Muito cabo telefónico se enrodilhou por onde passámos nessa altura, livra. Sabemos, isso sim, que a massificação só teve hipótese depois do boom na disseminação da tecnologia ADSL, com início em 2002. A par e passo, com a crescente familiarização com o hipertexto e mais ou menos netiqueta, procuraram-se pontos comuns sobre os quais falar. Pelo que ouço vários leitores e bloggers da primeira hora (blogueadores, dizia-se então) a genealogia desta adesão remontará a duas moradas: o Pastilhas (desativado, v.Memória Virtual), fórum gerado por Miguel Esteves Cardoso e alfobre de muitos dos que entretanto foram assentando praça (Carlos Carapinha lembrou-os aqui); pouco depois, a A Coluna Infame, (v.Memória Virtual) obra de João Pereira Coutinho, Pedro Lomba e Pedro Mexia.   

Eu estava a acabar a licenciatura, preocupada com o estágio, por isso cheguei aqui um pouco depois, lá por 2003. Adiante conto melhor.

Aos interessados em Arqueoblogia:

o incrível depósito que é a Way Back Machine ou, no caso português, o (in)estimável trabalho de Leonel Vicente, são bons pontos de partida para chegar a algumas fontes, mesmo considerando esta nova realidade

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma colecção

por jpt, em 16.04.13

Escrevo em blogs há uma década. Nisto são dez anos de verborreia. Agora juntei um conjunto dos postais de que ainda gosto e agreguei-os num calhamaço. A alguns modifiquei, ligeiramente. Agrupei-os sob temáticas: Moçambique; Portugal; Cooperação (Ajuda Pública ao Desenvolvimento); Lusofonia (e Acordo Ortográfico); Algures; Bloguismo; Sporting; Baby blogging; jpt (memórias). Sei que é um bocado chato vir aqui ao Delito publicitar textos meus colocados noutro local. Mas arranjo desculpa no facto de estar a deixar ligações a textos sobre Moçambique, cerca de 70. Pode ser que neste universo de leitores se encontrem alguns interessados no país.

A esta última colecção coloquei-a acessível em duas redes sociais: a) "ma-schamba" no Facebook; b) "ma-schamba" na rede Academia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ó...

por Ana Vidal, em 21.11.12

 

A querida Eugénia Tão Balalão faz-nos aqui um convite - a mim e à Gui - que é assim mais ou menos a quadratura do círculo. Mas ela, que é sabida e já viveu muitas vidas, sabe bem que não há nada mais irresistível do que uma boa utopia. E esta é de luxo. Definir o amor... O AMOR? Ó valha-nos Deus. Ó valham-nos todos os deuses do Olimpo e arredores, os maiores, os menores e os que só trabalham em anos bissextos. O que eu queria mesmo, mesmo, era que nunca ninguém tivesse lido o Caeiro, para fazer um brilharete com esta tirada como se fosse minha: Quem ama nunca sabe o que ama. Nem sabe por que ama. Nem o que é amar. Amar é a eterna inocência. E a única inocência é não pensar. Mas não pode ser. Cheira-me que alguém já conhece isto e logo eu, que às vezes ando atrás de plagiadores, havia de dar-me mal com a gracinha.

 

Enfim, vai ter de ser sem rede. Noblesse delituosa oblige. Resta-nos arregaçar as mangas da alma até Almeida e atirarmo-nos de cabeça (de cão?) ao desafio. Vamos a isso, Gui?

Autoria e outros dados (tags, etc)


O nosso livro


Apoie este livro.


Posts mais comentados


Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D