Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pelo Aeroporto Sacadura Cabral

por Pedro Correia, em 11.04.17

84591_6[1].jpg

 Artur Sacadura Cabral (1881-1924)

 

Corre de momento por aí uma petição pública para que o futuro aeroporto do Montijo, adaptado a voos comerciais, receba o nome de Artur de Sacadura Freire Cabral, um dos pioneiros da aviação portuguesa. Contrariando o impulso do Presidente da República, que sem consultar ninguém se apressou a sugerir o nome do antigo Presidente da República Mário Soares.

Estou plenamente de acordo com esta homenagem a Sacadura Cabral, que com Carlos Viegas Gago Coutinho fez em 1922 a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, unindo Portugal ao Brasil. Aliás os brasileiros preservam com carinho a memória destes dois aviadores, que tão esquecidos têm sido cá na terra - sobretudo Sacadura Cabral, que em Lisboa dá apenas nome a uma artéria secundária, entalada entre o Campo Pequeno e a Avenida de Roma.

"O futuro Aeroporto do Montijo, situado na actual Base Aérea N.º 6 da Força Aérea Portuguesa, do ponto de vista histórico terá toda a lógica chamar-se de Aeroporto Sacadura Cabral, pois aquando do tempo da Aviação Naval (1917-1952) que aqui operava chamava-se a nível oficial Centro de Aviação Naval Comandante Sacadura Cabral. O planeamento e as suas obras foram conduzidos pela nossa Marinha desde os anos 30, que culminaram na sua inauguração e baptismo com o nome deste intrépido aviador naval. (...) Assim, perante os factos históricos, seria de boa justiça dar novamente o seu nome inicial de Sacadura Cabral ao futuro Aeroporto do Montijo", refere o texto da petição.

Que naturalmente já subscrevi.

 

e102a22abf61edacb806bef5eeb093e2[1].jpg

Monumento de homenagem a Gago Coutinho e Sacadura Cabral no Recife (Brasil)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Profetas da nossa terra (39)

por Pedro Correia, em 19.06.14

«Está claramente reconhecido que o aeroporto de Lisboa já dá sinais de esgotamento da sua capacidade. Os estudos técnicos apontam como localização adequada a Ota.»

Teixeira dos Santos, 27 de Março de 2007

Autoria e outros dados (tags, etc)

Profetas da nossa terra (9)

por Pedro Correia, em 28.04.14

«Continuação da Portela é inviável. Aeroporto corre o sério risco de ser desqualificado como aeroporto europeu, num prazo de dez anos, por causa dos seus constrangimentos ambientais.»

Mário Lino, 21 de Julho de 2005

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gerhard Richter, "Mustangs", 1964

 

Talvez porque o tráfego do aeroporto de Frankfurt seja dos mais intensos e extenuantes da Europa, os controladores aéreos têm fama de arrogantes e impacientes. Depois de conduzirem os pilotos durante a fase de aterragem, limitam-se a informar qual é a porta para onde devem dirigir o avião, presumindo que sabem a sua localização e como hão-de lá chegar, prescindindo de fornecer mais orientações.

Uma vez sucedeu este diálogo entre a torre de controlo e um 747 da British Airways (BA):

[estas conversas são convencionalmente em inglês em toda a parte, mas faz-se aqui uma tradução nada técnica e muito leiga]

BA – Frankfurt, já desobstruímos a pista de aterragem.

Torre – BA, circule até à porta Alpha Um-Sete.

O avião saíu do taxiway [zona de circulação da pista] e parou.

Torre – BA, não sabe para onde deve ir?

BA – Por favor aguarde torre, estou a verificar a localização da porta.

Torre (denotando ríspida altivez) – BA, nunca esteve em Frankfurt?

BA (voz calma) – Sim, estive aqui duas vezes em 1944, mas estava escuro… e não aterrei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ao cuidado dos que nos abanam

por João Carvalho, em 13.04.11

«O presidente da Mota-Engil, António Mota, criticou hoje a "falta de planeamento" em Portugal ao nível das grandes obras públicas, o que justifica uma maior aposta do seu grupo na internacionalização.

Na sua opinião, uma das razões para a Mota-Engil investir na internacionalização é a "indefinição quanto a grandes projetos de investimento", como o comboio de alta velocidade e o novo aeroporto.

"Nós não planeamos, Portugal não tem um planeamento estratégico naquilo que são infraestruturas" — lamentou.»

É verdade e António Mota não fez qualquer descoberta: Portugal tem sido incapaz de qualquer planeamento, estratégico ou não, e isso é um mal que vem de longe. Já quanto à internacionalização do grupo que trata por tu as grandes obras públicas, o melhor que podemos fazer é desejar-lhe felicidades e que mande de lá saudades. Porque o que menos precisamos por cá (há muito tempo) é da Mota-Engil, do BES, da Brisa, da Lusoponte e de todos aqueles do costume que vivem à mesa do Orçamento do Estado e que querem abanar-nos mais um bocado para ver se ainda cai algum.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mandem-lhe uma cadeira

por João Carvalho, em 18.01.11

Segundo António Mota (Mota-Engil), «o novo aeroporto de Lisboa é preciso há 30 anos». Segundo outros (que se importam com a situação), "é bom que ele espere sentado".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Troquem Alcochete pela Portela

por João Carvalho, em 05.05.10

Muito bem, a Filipa Martins, neste seu Pensamento do dia. Quanto a mim, é um pensamento que vai ser lembrado por uns anos. A ver vamos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A bitola do ministro

por João Carvalho, em 03.05.10

Se derem atenção a este post do Paulo Gorjão mais abaixo e a estas palavras do actual ministro das Obras Públicas, hão-de reparar que ele não se limita a insistir em obras que ele devia saber que não poderão avançar. Hão-de reparar que ele não se limita a defender um aeroporto que está por estudar, porque a aviação comercial mudou completamente em dois anos. Hão-de reparar que ele não se limita a defender a projecção de Portugal na rede ferroviária transeuropeia de alta velocidade, como se o TGV atravessasse a Espanha de avião por as linhas serem diferentes do resto da Europa.

Não. Hão-de reparar que ele não se limita a isso. Há mais qualquer coisa nele que começamos a descobrir e que se relaciona com comboios. Não sei se é a bitola estreita.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Nas asas da crise

por João Carvalho, em 19.04.10

O primeiro-ministro deve andar mortinho que lhe perguntem se acharia bom ter um TGV apontado a Espanha, pronto a minorar o caos que se instalou na Europa com os voos cancelados. (Claro que ele jamais iria referir que a linha espanhola não é de bitola europeia e que, por isso, a ligação com França não estaria resolvida.)

Problema seria perguntarem-lhe a seguir para que serve um aeroporto novo, quando há cada vez menos voos e menos companhias aéreas. O melhor mesmo é ele não se pôr a jeito para falar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Milhões codificados

por João Carvalho, em 23.02.10

O EIA concluiu que o NAL terá de custar mais uns 130/150 milhões de euros, mas nada que a AAE não possa resolver. A NAER diz mesmo que o facto não é um obstáculo.

 

Descodificação (por ordem de entrada em cena):

→ EIA = Estudo de Impacto Ambiental;

→ NAL = Novo Aeroporto de Lisboa;

→ AAE = Avaliação Ambiental Estratégica;

→ NAER = Não Adivinho e Estou Raivoso (isto é, não sei e tenho raiva a quem souber).

 

O aspecto positivo: saber-se que o projecto está congelado.

O aspecto negativo: não se saber quanto estamos a dar pelo estudo «efectuado por uma equipa constituída por 75 técnicos de várias especialidades» durante não-se-sabe-quanto-tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Optimismo vs Pessimismo

por Jorge Assunção, em 12.08.09

 

Estas duas revistas são edições do mês de Junho de 2005. O pessimismo da The Economist por contraste com o optimismo da Time. Hoje, sabemos quem tinha razão. Empresários e políticos, na altura, optaram pelo optimismo da Time. Em 2009, segundo o querido líder, os portugueses serão confrontados com a terrível escolha entre o optimismo de uns e o pessimismo de outros. Esperemos que saibam escolher o lado certo. É que o optimismo dominante, não poucas vezes, confunde realismo com pessimismo. E, dada a prevalência da cultura do Estado-empresário, o optimismo tende a prescrever doses exageradas na receita para os problemas do país.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Verdades inconvenientes (2)

por João Carvalho, em 18.03.09

O post da Teresa Ribeiro aqui mais abaixo sugeriu-me voltar a lembrar uma coisa sobre a qual já escrevi algures em tempos e que vem muito a propósito da entrevista de Abel Mateus, antigo presidente da Autoridade da Concorrência, ao Público. Trata-se de recuar à eleição intercalar para a Câmara Municipal de Lisboa. Durante a campanha, recordo-me de ter acompanhado um debate na televisão com todos os candidatos (não sei se na RTP, mas tenho quase a certeza de ter decorrido na biblioteca da Câmara).

Quando esse debate tocou no tema do aeroporto de Lisboa, um dos candidatos (não me lembro qual) puxou de umas folhas a cores que as câmaras focaram e que ele disse ter acabado de imprimir do site da ANA na Internet. Explicou ele então o que mostrava: nessas folhas estavam os slots (em linguagem de leigo, é a capacidade não-ocupada para aterragem, estacionamento na placa e levantamento de voos) do actual aeroporto. Isto é: demonstrava-se ali que o aeroporto tinha capacidade para crescer em movimento e, mais ainda, até ao ano não-sei-quantos, de acordo com as previsões à época.

Sabemos hoje que essas previsões estão completamente alteradas pela conjuntura internacional. Mas aquilo a quero chegar é o seguinte: as tais páginas do site da ANA, mostradas e comentadas publicamente naquele debate, tinham sido retiradas no dia seguinte!

Nunca mais me esqueci disso. Se havia alguma coisa a esconder, ela foi escondida. E só o teria sido por contrariar a argumentação governamental e desaconselhar qualquer pressa em avançar para um novo aeroporto. Tudo indica que Abel Mateus e o estudo que ele refere têm acrescidas razões sobre a manutenção do actual aeroporto e sobre as suas reservas em relação ao novo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alcochete

por Jorge Assunção, em 19.02.09

Tráfego nos aeroportos cai 3,5% em Janeiro

 

Até quando vão continuar a insistir na prioridade que é o novo aeroporto? Ou na credibilidade dos estudos até agora realizados? Quando é que a Portela esgota mesmo?

Autoria e outros dados (tags, etc)




Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D