Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sociais-fascistas

por jpt, em 09.10.17

 

 urn-cambridge.org-id-binary-20161017041415350-0981

 

No rossio português são patéticas as reacções à manifestação patriótica de ontem em Barcelona. O que é engraçado é que o independentismo catalão nem tem um ideário de "esquerda" nem é encabeçado por uma "esquerda" visceral. É um compósito nacionalista mas encantou a esquerda lusa, algo trôpega, apenas capaz de ver no real a caderneta de cromos que ambicionou na tenra infância. É uma transferência para uma realidade imaginada.

Algumas ditos são absolutamente patetas, outros chegam-se à abjecção. Alguns "denunciam" a centena de autocarros com não catalães que se dirigiram para Barcelona - coisa a que nós estamos habituados, com as camionetas alugadas por câmaras, e não só, para alimentarem de munícipes próprios as manifestações da "cor certa" em concelho alheio; outros vociferam contra os números exagerados de manifestantes apontados pela organização - como se isso não aconteça também aqui, e sempre, em qualquer "Que se lixe a troika" ou "1º de Maio"; outros, e muitos - até escritores, que asco -, vociferam contra a obra de Vargas Llosa, apenas porque ele discursou, tal e qual o "nunca li e não gosto" dedicado a Saramago por trogloditas lusos apenas por razões políticas. É até divertido ver o mimetismo argumentativo.

O FB português de hoje, segunda-feira, é um desfile tétrico, destas inanidades. (Os tempos mudam, na era bloguista a gente "linkava" o que pontapeava, forma de avisar da canelada e de mostrar a quem se pontapeava, agora fica assim, no ar, um encolher de ombros). Mas a este propósito, desta reacção alargada em Portugal aos acontecimentos catalães, deixo aqui um desabafo que meti há dias no meu mural FB. Porque ainda mais actual, depois deste bramir colectivo de "shrekismo":

A história ao repetir-se é uma farsa, disse em XIX um evolucionista alemão. O inglês Farage, o holandês Wilders, a AfD alemã, o partido da liberdade (que nome!) austríaco aplaudem. Consta que o imperialismo russo saúda. Do Piemonte ainda não chegaram notícias ("espera-pouco" sussurra-me a amiga experiência). Outros, (ditos "neo"/"pós") marxistas exultam, (de)capados de um tal de "internacionalismo" que lhes animou os egrégios avós. Diante disto, que são os que se arrepelam com a urgência, objectivos, metodologia e, acima de tudo, pertinência da cena? "Sociais-fascistas", com toda certeza. Uma farsa. Mas que será tragédia, se for deixada em cena.

Autoria e outros dados (tags, etc)


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 09.10.2017 às 13:31

Mas agora um indivíduo não pode manifestar-se antagónico aos movimentos globalistas e às suas instituições não democraticamente representativas sem ser qualificado de fascista?

Vargas Llosas é um hipócrita que foi apanhado nos Panamá Papers ao mesmo tempo que invoca a Justiça.

O internacionalismo dos socialistas era um de tipo humanitário, que procurava dar direitos aos que os não tinham sob a bota da oligarquia e das Casas Reais -foram as pressões das reivindicações da social democracia e do socialismo/sindicatos que obrigaram os oligarcas a instituirem projetos de segurança social como forma de apaziguar as massas em fúria (1848) abrindo caminho para uma Democracia completa

É por isso, que a Esquerda, se opõe a este globalismo que é apenas financeiro e nada mais. Apenas uma forma subtil de neo-colonialismo.

Se se der ao trabalho verá que nos últimos 30 anos a pobreza têm aumentado no mundo assim como a assimetria entre Norte e Sul.

http://observatorio-das-desigualdades.cies.iscte.pt/index.jsp?page=news&id=160

O relatório conclui ainda que a maioria da população mundial não beneficia de proteções como pensões ou subsídios de emprego. «Garantir benefícios de segurança social básicos aos pobres custaria menos do que 2% do PIB mundial», explica Khalid Mali

MENOS DE 2%....Quanto foi despejado na Banca?

A combinação de preços altos, conflitos e condições climáticas extremas aumentaram o número de pessoas afetadas pela fome no mundo para 108 milhões em 2016, segundo um relatório elaborado pela ONU e pela União Europeia (UE) e publicado nesta sexta-feira. Esse total representa um aumento de 35% das pessoas que enfrentam uma "insegurança alimentar grave", cujo número era estimado em 80 milhões em 2015.

O resultado do vosso PROGRESSO

The world's 3.6 billion poorest people are getting poorer
The world's 62 richest people now own as much wealth as the 3.6 billion people who make up the poorest half of the global population, according to a new study by Oxfam.

Currently, almost one third of the extreme and moderate poor in emerging and developing countries actually have a job. However, these jobs often make the workers vulnerable - they are sometimes unpaid, concentrated in low-skilled occupations and absent of social protection, reported the ILO.

Uns autênticos democratas

Sou desfavorável a este Projecto Europeu. E a este Globalismo neo-colonizador.
Sem imagem de perfil

De Justiniano a 09.10.2017 às 14:20

Viva, caro Vlad!(subscrevo-lhe o último período)
Foi uma extraordinária manifestação, de ser e de consciência Espanhola!! A união de Espanha como meta nação histórica ali afirmada! Um espetáculo apoteótico!
Peca, apenas, por tardia, como já aqui tinha dito.

E subscrevo-o, caro JPT, na totalidade! Nem uma vírgula lhe mudaria!!
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 09.10.2017 às 14:59

Lá está o Justiniano, o tomar-me o pêlo!
Olhe e caso não a tenha lido, peço-lhe, novamente, desculpa por há dias ter sido, consigo, indelicado.

Aproveite e vá a Santiago refastelar-se com um Albarinho e uns mexilhões....apeteceu-me por lá ficar. Mal entrei na fronteira, adivinhe? Incêndios. Na Galiza nem um!!
Sem imagem de perfil

De Justiniano a 09.10.2017 às 20:50

Nada disso, meu caro!! Nem sei de que indelicadeza se refere, sinceramente!! Apenas o merecimento de comentario me move e, especialmente, a possibilidade de o ser congruentemente!! O que lhe disse, ja tinha dito em comentario anterior!! Um bem haja, para si e para o caro jpt
Imagem de perfil

De jpt a 09.10.2017 às 17:58

obrigado
Imagem de perfil

De jpt a 09.10.2017 às 14:24

Obrigado pelo seu comentário e pelas informações que nele partilha. No texto não intitulo ninguém de fascista, não terá compreendido o teor do postal O que noto é que os pro-independentistas portugueses tratam os compatriotas menos atreitos a este movimento catalão não como democratas dos quais discordam mas como vetos neo/falangistas, imitando a imputação de social-fascismo acontecida nas ascensão fascista pre II GM - questão para aquário me permito deixar uma ligação à uma página (da Wikipédia) sobre o assunto, para aqueles que já não se lembrem bem do episódio histórico, até porque em Portugal do PREC o termo foi usado de forma algo diferente Quanto a Vargas Llosa hoje sobre ele já li do piorio, mais ainda do que o DAESH diz dos bikinis fios-dentais das cristãs Não me cumpre opinar sobre isso mas surpreendem-me tantas invectivas aos seus (pelos vistos inexistentes) dotes literários
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 09.10.2017 às 15:05

"O que noto é que os pro-independentistas portugueses tratam os compatriotas menos atreitos a este movimento catalão não como democratas dos quais discordam mas como vetos neo/falangistas"

Se o fazem são estúpidos!

Como estúpidos são os compatriotas portugueses que identificam o movimento secular independentista catalão com uma dicotomia esquerda/direita e nomeiam os seus defensores como de extrema esquerda


E até lhe digo mais. Porventura o burro sou eu

E já agora, o internacionalismo vermelho foi uma miséria!
Imagem de perfil

De jpt a 09.10.2017 às 17:55

O "vetos" é uma gralha, presumo que se perceba que é "veros" (coisas de blogar num telefone). Tem toda a razão no que diz sobre a impossibilidade de reduzir o movimento independentista a uma dicotomia local esquerda/direita. Acontece que a mim me vem interessando o eco desta questão na sociedade portuguesa - e aqui sim, a adesão da extrema-esquerda e de parte significante da esquerda portuguesa permite identificar a recepção portuguesa do movimento independentista catalão com uma dicotomia esquerda/direita.
Sem imagem de perfil

De Alain Bick a 09.10.2017 às 14:31

cada povo tem os radicais que merece
e que depois se vitimisam
Imagem de perfil

De jpt a 09.10.2017 às 17:56

cada povo tem as vítimas que consegue
Sem imagem de perfil

De oscar maximo a 09.10.2017 às 15:04

O Vargas Llosa prestou um mau serviço, ao tentar internacionalizar um conflito que diz únicamente respeito aos espanhóis. Que escrevesse, mas não devia estar presente.
Imagem de perfil

De jpt a 09.10.2017 às 17:55

Não percebo porquê.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 14.10.2017 às 14:42

Vargas Llosa é cidadão espanhol de pleno direito.
Sem imagem de perfil

De jo a 09.10.2017 às 17:51

"No rossio português são patéticas as reacções à manifestação patriótica de ontem em Barcelona"

Diria que são patéticas grande parte das reações à questão do referendo.
Que os espanhóis e os catalães andem a discutir apaixonadamente independências consigo compreender. Já me custa muito perceber este tomar das dores dos outros. Por aqui parece ser uma ofensa pessoal que os catalães se queiram ir embora para desgosto d'el Rey.
Imagem de perfil

De jpt a 09.10.2017 às 18:13

Por aqui parece ser uma causa nacional. E em muitos casos é dela uma refracção.

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D