Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sintomas

por Pedro Correia, em 21.07.17

1. Sair do governo e receber do governo

Menos de um mês depois de ter deixado de ser chefe de gabinete do ministro da Agricultura, Gonçalo Alves criou uma empresa de consultoria e certificação florestal, com mais três sócios. A empresa, constituída em Fevereiro deste ano, celebrou em Junho um contrato por ajuste directo com o Fundo Ambiental, sob alçada do Ministério do Ambiente, para prestação de serviços na área das alterações climáticas.

O contrato de €66 mil para serviços de assessoria e acompanhamento de projectos, disponível no portal Base, foi celebrado a 26 de Junho de 2017. O Ministério do Ambiente lembra que a lei permite ajustes directos até €75 mil e, por isso, não obriga a que haja concurso público. E assegura que “não era do conhecimento” do ministério que um dos sócios da empresa fosse ex-chefe de gabinete do ministro da Agricultura.

(...) O ano em que Gonçalo Alves esteve no gabinete coincide com o período em que o Governo preparou 12 diplomas para a reforma da floresta. Um deles, da responsabilidade da Agricultura, criou o regime de reconhecimento das Entidades de Gestão Florestal (EGF). Um dos critérios para que as entidades sejam reconhecidas como tal — e venham a ter benefícios e incentivos fiscais, ainda em discussão no Parlamento — é a obrigatoriedade de terem certificação florestal.

 

Notícia do Expresso de 15 de Julho. Sublinhados meus

 

2. Ajuste directo em oito dias

A campanha de comunicação da candidatura de Portugal a sede da Agência Europeia do Medicamento custou 74.500 euros mais IVA a 23%, o que dá um total de 91.635 euros. O contrato foi tornado público no portal de contratação do Estado há uma semana e revela que campanha foi adjudicada pelo Infarmed à empresa Lift Consulting, por ajuste directo.

De acordo com a informação publicada pelo Infarmed no portal BASE, o contrato foi celebrado a 29 de Junho, data em já tinha sido colocado online e depois bloqueado o site da candidatura oficial de Lisboa. Porém, os trabalhos da empresa começaram mais cedo, uma vez que o portal emainlisbon.eu – agora desactivado – foi registado por uma empresa do grupo Lift a 18 de Maio, oito dias depois de o parlamento ter votado em unanimidade a candidatura da capital. E mais de um mês antes da data que consta no registo feito no portal BASE.

Entretanto, em Junho, o dossiê sofreu uma reviravolta política que culminou no conselho de ministros da última quinta-feira, quando o governo decidiu avançar com a candidatura do Porto.

A 21 de Junho, quando o site oficial de Lisboa continuava activo não obstante o governo ter reaberto o processo de decisão, o i e o Sol procuraram saber junto do Ministério da Saúde quanto tinha custado o desenho do logótipo da candidatura de Lisboa, a feitura do site e todo o projecto de comunicação do sítio emainlisbon.eu, assim como se haveria duplicação de custos caso a opção final viesse a ser o Porto.

Na altura, as questões não tiveram resposta. A despesa com a comunicação viria a ser pública na passada terça-feira, dia em que o Infarmed publicou no portal BASE o contrato referente à ”contratação de serviços especializados de comunicação no âmbito da candidatura de Portugal à sede da EMA”.

Questionado de novo se a reformulação da campanha - tendo em conta a decisão de candidatar o Porto - terá novos custos, o Infarmed disse apenas que a despesa é relativa à candidatura nacional “em todas as suas vertentes”, não respondendo directamente à pergunta. Já sobre a opção por um ajuste directo tendo o contrato um valor muito próximo do limite para este tipo de contratação por parte do Estado (75 mil euros antes de IVA no caso de aquisições de bens e serviços, a menos que se trate de um caso de urgência imperiosa, se só existir um fornecedor ou quando um concurso anterior tenha ficado deserto), o Infarmed informou que a “aquisição dos serviços fez-se de acordo com as regras aplicáveis às instituições públicas”.

 

Notícia do i de 19 de Julho. Sublinhados meus

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 21.07.2017 às 08:53

Lamentável. No seguimento das novas regras para a adjudicação directa nas autarquias o que favorece clientelismos e financiamentos pessoais e partidários e o que se passa nas publicações de ofertas de emprego para o Estado onde os critérios estão feitos para um Curriculum em particular. Mas no privado é igual. Criam para isso a fase da enrevista e entra a amiga da filha da directora de qualquer departamento. Como dizia um ex- dirigente do Sporting. É o sistema
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.07.2017 às 16:09

No público é mais grave. Bastante mais.
Sem imagem de perfil

De JAB a 21.07.2017 às 11:36

Ou como diria um conhecido dirigente político: "É a vida!..."
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.07.2017 às 16:06

Ou, como diria o mesmo dirigente político, "é fazer as contas..."
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 22.07.2017 às 00:20

Ou, como diria ainda o mesmo, "isto é um pântano..."
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.07.2017 às 11:37

Lisbonne, 2025

Noticia "TVI ALTICE"

..." Lesados do Banco Florestal., manifestam-se ruidosamente em frente ao Palácio de Belém.
-- Chamamos o nosso reporter no local Luiz Goucha....
--Alô Goucha...
-- Bonjour Portugal .... Centenas de lesados do Banco Florestal, manifestam-se aqui no Jardim de Belém e como forma de protesto plantaram dezenas de acácias da família das fabaceaes... Os manifes exigem a presença do nosso presidente...
Enquanto isso ligue : 800 800 777 .....



Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.07.2017 às 12:40

Quando deixaremos de bater mais no ceguinho, para passarmos aos atos?!
Tirando a malta que de um ou outro modo está no poder, todos concordamos, desde há muito e até à exaustão, que este regime político-económico, que nos tem explorado até ao tutano dos ossos e da alma, não presta.
Então, por que é que, em vez de continuarmos a marrar contra este muro de infâmia, não passamos a discutir alternativas?!
Seremos masoquistas?!
Ou seremos privados de inteligência, tendo em conta uma ideia de um intelectual, aqui citado, num comentário, há pouco tempo: é prova de falta de inteligência esperar resultados diferentes pela repetição dos mesmos procedimentos (não ponho aspas porque cito de memória)?!
João de Brito
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 21.07.2017 às 16:08

À atenção das autoridades jurisdicionais. Desde logo, o Tribunal de Contas.
Sem imagem de perfil

De PI/isa/Zeus/e Heterónimos a 21.07.2017 às 22:55

João de Brito, poucos devem ler outros comentários mas, esta posso relembrar porque fui eu que escrevi:
"Albert Einstein deu como definição de insanidade, fazer algo repetidamente, vezes sem conta e esperar um resultado diferente.
"Insanity is doing something over and over again and expecting a different result."

Não somos masoquistas mas, há algo que está a escapar à grande maioria e, a razão de irmos "de mal a pior" porque deixámos de ter poder para controlar a nossa própria vida e, muito menos, o nosso Destino. Toda a legislação vem de fora e há os que, simplesmente, se aproveitam.
Quem manda são os credores externos, uma minoria que quer controlar o Mundo e, não há dúvida que são psicopatas. Neste tipo de sociedade, onde no topo estão psicopatas, germinam os sociopatas que não têm qualquer empatia por ninguém, não sobem ao Poder para servir os cidadãos mas, para se servirem deles, basta ver a qualidade dos políticos europeus.
Quem ainda não acredita que é tudo propositadamente que olhe para a Alemanha, que, como maior economia europeia era superavitária, tinha sempre mais do que aquilo que gastava, presentemente, também já tem Dívida em relação ao PiB - 68,47%, parece pouco em relação à nossa que vai nos 138,18% mas, estão no mesmo trajecto porque, se nós pagamos, Ao Segundo, 247 euros de juros, eles estão a pagar, Ao Segundo, 1.611 euros de juros e, a continuar a receber milhares de migrantes (não refugiados) um constante aumentar da Despesa. O Tal Governo Global só pode ser implementado "em todo o seu esplendor" quando todos estiverem dependentes e escravizados dos credores, a tal elite de psicopatas.

O Topo influência a sociedade até à base e, aquilo que vemos são os resultados que eles também pretendem e, se recuar no tempo, nota que para além dos núcleos familiares terem sido dizimados, as pessoas já não se ajudam mutuamente, reflectem o egoísmo, a competição e que se lixem os outros, só interessa o individual e, divididos, alguém os controlará melhor e, no entretanto, estão todos agarrados ao smartphone a ver os likes dos amigos virtuais, enquanto outros andam a preparar a maneira mais eficiente para o "abate do gado" porque para os psicopatas dos triliões, não passamos disso mesmo, gado.

Interessante é olhar para os políticos (externos e internos) e observar os seus traços e graus de sociopatia (mentiras constantes, falta de remorso, culpa ou vergonha, indiferença, falta de empatia, manipulação, egocentrismo e narcisismo, impulsividade e irresponsabilidade, Falta de Vínculos, desrespeito por regras e Costumes Sociais, Irrelevância com a Segurança dos Outros e, propensos a explosões emocionais, incluindo acessos de raiva e há "um" que, diz quem lidou com ele de perto, quando as coisas não são feitas como ele quer, "explode" e, não será caso único.
Mas se quer um vídeo interessante e recente sobre este assunto:
https://www.youtube.com/watch?v=DPf5i84BqcA
Our Leaders Are Psychopaths
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.07.2017 às 15:02

O anonimo do (mau) comentário da reportagem TVI - Altice ... é o Amendes

Peço desculpa pelo esquecimento da assinatura

....

Faltou dizer que a 2ª repórter de serviço era a Cristina Ferrera!

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D