Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Reflexão do dia

por Pedro Correia, em 23.08.17

«Importa chamar as coisas pelo seu nome: os incêndios na escala de escândalo que assumem em Portugal são um problema de soberania e defesa nacional. Devem ser combatidos directamente pelo Estado, com meios próprios permanentes. (...) Mesmo com meios próprios das Forças Armadas num modelo mais ágil de combate, será necessário decretar um longo estado de emergência nas áreas florestais, de modo a garantir a limpeza compulsória das matas e florestas, bem como a vigilância contra incendiários e eventuais actos de terrorismo.»

Viriato Soromenho-Marques, no Diário de Notícias

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 23.08.2017 às 18:07

O Viriato a falar do que não sabe.

limpeza compulsória das matas

Bonita sentença. Mas

(1) Não se sabe quem são os proprietários de boa parte das matas. (Nem os proprietários querem que se saiba.) Quem se vai obrigar a limpar as matas?

(2) Os proprietários iriam à ruína se fossem obrigados a limpar as matas. Isso é caro. Boa parte dos proprietários não tem meios para custear tal coisa.

(3) Mesmo limpas, as matas arderiam. A não ser que fossem limpas com muita, muita regularidade, e que após a limpeza todos os restos dela fossem retirados do solo (retirando com isso toda a matéria orgânica ao solo). Eu no ano passado limpei uns eucaliptais meus, e 3 meses após a limpeza eles arderam.
Sem imagem de perfil

De Zeus a 23.08.2017 às 19:46

"O Viriato a falar do que não sabe"

Não é só o Viriato mas, todos aqueles que, mesmo não sabendo nada, nunca lhes falta a tendência autoritarista do "compulsório".

Cérebros doentes onde julgam ser necessária a força, seja das leis ou da guerra para atingir a Paz e o Mundo perfeito. Bem podem esperar sentados, livro de multas na mão ou com mais polícias e exércitos para isto ficar... "cada vez melhor".

Nascem neste Planeta a pensar que vieram para mandar nos outros e, nem se apercebem que só vieram com o Direito de mandar neles próprios.

"A man was arrested for swinging his arms and hitting another in the nose, and asked the judge if he did not have a right to swing his arms in a free country.
-Your right to swing your arms ends just where the other man’s nose begins.”
(an anonymous judge)

Quem não se contenta em mandar em si próprio, compulsoriamente, devia ir mandar... no raio que o parta. (Uma forma de abreviar e evitar comentários longos )
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 23.08.2017 às 21:39

E a ISA por assistir a uns documentariozecos de 120 minutos, enquanto enfarda uma fatia de pizza via desvenda os segredos do universo. Que desperdício. Uma autêntica heroína desconhecida. Oxalá a humanidade vá a tempo de lhe erguer uma estátua equestre
Sem imagem de perfil

De Javardoura a 23.08.2017 às 20:43

O palhaço do Lavoura a falar sobre aquilo que ele pensa que sabe. Ou a falar sobre o que sabe que não pensa que sabe.

Toda a sua argumentação mais que infantil é infantilóide. Baseia-se em: muitos, a maior parte...e depois a pérola - não se sabe de quem são a maioria das matas nem os proprietários querem que se saiba!
Então pela lógica se eles não querem que se saiba como sabe o caro Lavoura o que eles querem que não se saiba?
Sem imagem de perfil

De Alain Bick a 23.08.2017 às 19:20

a guarda pretoriana do príncipe
bota faladura sobre o que desconhece
em vários locais arderam centenas de hectares ordenados e lavrados

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D