Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




PEV?

por jpt, em 18.10.17

logo.gif

 

O "Partido Ecologista "Os Verdes"" tem existência parlamentar há 30 anos. Tenho alguma curiosidade relativamente ao que fará diante da moção de censura apresentada ao governo. Devastação generalizada, inexistência de uma política florestal/ecológica condigna e competente. O icónico Pinhal de Leiria, sob responsabilidade estatal, dizimado. 

Que irá fazer o PEV? E o que dirá para o justificar?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


20 comentários

Perfil Facebook

De Rão Arques a 18.10.2017 às 07:38

Com o devido respeito pela função presidencial, parece que finalmente acabaram as pregações aos peixinhos.
Vergastada impiedosa no conjunto do governo com o 1º ministro na linha da frente a ficar não só com as orelhas a arder mas com todo o corpo a sofrer queimaduras de grau fatalmente máximo.
Uma moção de censura a surgir no momento decisivo, que para além do mais, a existir uma restea de vergonha obrigará as suas muletas alugadas a mostrar a cara do negócio escabroso e a sair da toca.
Que o cadáver politico adiado tombe de vez com estrondo no lugar de onde foi içado.
Sem perdão.

Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 08:00

Não concordo consigo. O PM passará ao lado disto. É um sobrevivente. E se lhe são indiferentes as desgraças que vêm acontecendo ainda mais lhe será o discurso do PR. Estrategizará, atiçará o panzer Santos Silva. E tirará a caspa do ombro. Mais do que tudo: o povo gosta.
Perfil Facebook

De Rão Arques a 18.10.2017 às 08:23

A ser como diz chegamos ao fim da picada. Nem contra a caspa que o homem nos sacode para cima temos espanador.
Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 15:18

Mas nós chegámos mesmo ao fim da picada. E a floresta ardeu toda. Estamos assim ... (f..., com reticências, pois é um blog colectivo).
Sem imagem de perfil

De Fernando Antolin a 18.10.2017 às 12:47

De acordo, quanto ao que referiu do primeiro-poucochinho.
Quanto ao PEV, acho que podemos ir buscar umas cadeiras e esperar sentados, ouviu-se-lhe alguma declaração, de Junho até agora, sobre a verdadeira catástrofe ecológica que os incêndios significaram ? Aliás, tirando as negociações na concertação social ou pequenos episódios semelhantes, posições sobre as grandes questões de ordenamento territorial, leis de caça, desertificação, humana e física do interior, mais um monte de etc's, alguma coisa ?

Pois é.

Nada mais são do que uma das muletas do PCP, melhor, um dos avatares, para melhor expressão parlamentar.

Cumprimentos, gosto de o ler.
Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 15:22

Todos nós sabemos isso, o PEV é uma muleta do PCP. E é uma perversão do sistema parlamentar, um desrespeito vil pela democracia, que Portugal vai aceitando, neste rame-rame que subjaz o desmando em que vivemos (aliás, há algum tempo o Pedro Correia escreveu um muito certeiro postal sobre esta questão - a qual acho muito mais importante do que o mero "folclore" que a distraída opinião pública lhe atribui). Mas será interessante ler a retórica com que vão, enquanto "partido" "ecologista" com 30 anos de parlamento, encobrir o seu seguidismo a esta situação - se nem agora têm uma retórica (já nem digo sentido de voto) explícita que tipo de honorabilidade terão os seus "membros" e que tipo de legitimidade terão?
Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 15:36

(e obrigado pela simpatia)
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 18.10.2017 às 09:39

inexistência de uma política florestal/ecológica condigna e competente

Isso é coisa que nunca existiu em Portugal. Não é novidade. Fosse outro qualquer o governo, e tal política também não existiria.
Sem imagem de perfil

De jerry khan a 18.10.2017 às 09:47

'estom berdes, num prestum,
só a direita os pode tragar'
Sem imagem de perfil

De singularis alentejanus a 18.10.2017 às 10:15

Verdes? Melancias, sff. Verdes só por fora, porque dentro são vermelhos.
Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 15:26

A gente sabe. Mas neste momento tão extremo uma qualquer nesga de legitimidade política a que possam ainda aspirar exigiria uma posição própria, mesmo que retórica.
Sem imagem de perfil

De am a 18.10.2017 às 10:32

Nada que anuncio d'um aumento extraordinário das pensões e a descida do IRS... não seja mais eficaz do que um qualquer Siresp e Kamovs...

Os galambas a Euroexpansão/Expresso/SIC, DN... encarregar-se-hão do rescaldo.


Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 15:28

Assim como quem não quer a coisa apareceram as armas de Tancos. Isto é inacreditável, a desfaçatez desta gente
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 18.10.2017 às 12:05

inexistência de uma política florestal/ecológica condigna e competente

Tal coisa nunca existiu em Portugal. Nem nunca algum governo tratou de a produzir.

Para começar, um dos encargos da troica era produzir um cadastro das propriedades rústicas. O governo anterior nunca tratou de satisfazer esse encargo. Nem sequer se preocupou com o assunto.
Sem imagem de perfil

De Paulo a 18.10.2017 às 13:13

Vai fazer o que o Jerónimo de Sousa mandar. Pessoa acérrima defendora fo povo e perante esta situação ficou afonico.
O mesmo aconteceu com a Catarina Martins.
Falsos. Hipócritas. Mentirosos. Interesseiros...Mas conseguem embrulhar bem o povo. Veja-se o caso do António Costa que saiu reforçado nas últimas eleições! Como é que se explica que o povo tenha achado normal falecerem 65 pessoas nos incêndios de Pedrógão? Não consigo entender que as pessoas tenham deixado passar tal situação no ato eleitoral.
Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 15:39

A vitória do PS em Pedrogão Grande - que pode ser explicada pelos candidatos locais, é certo - foi o que mais me chocou sobre Portugal nestes últimos anos. Quanto ao resto, ao PEV, e como já vários dissemos (foi é tão pacífico), o PEV é apenas uma secção do PCP - para simular a anacrónica "frente popular". Mas, caramba, se nem agora mostram alguma especificidade é mesmo desprezível.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 18.10.2017 às 23:36

A vitória do PS em Pedrógão deveu-se a burrice (mais uma) do PSD. O candidato vencedor já era o presidente da Câmara, simplesmente o PSD desta vez preferiu candidatar o presidente da Misericórdia local, o que levou o PS a alapar-se ao autarca em funções, cortejando-o como se fosse socialistas dos quatro costados. Este, despejado pelo PSD, mudou de sigla - e manteve o cadeirão autárquico.
Imagem de perfil

De jpt a 19.10.2017 às 08:48

Sim. Mas, ainda assim, o carácter simbólico do voto no partido governamental que tem tratado aquela população daquela forma é um bocado difícil de gerir
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.10.2017 às 13:23

Silêncio,a melhor atitude ecológica da muleta.Assim não arde.
Imagem de perfil

De jpt a 18.10.2017 às 15:39

nem mais ...

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D