Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pensamento da semana

por Joana Nave, em 19.08.17

Na antecipação do que há-de vir, na angústia da memória que nos precede, esquecemo-nos frequentemente de viver. O presente é a única certeza que temos e também o único momento que podemos controlar. Aceitemos esta dádiva de vida plena!

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


33 comentários

Sem imagem de perfil

De J. L. a 13.08.2017 às 14:15

Muita gente pensa assim: estou a preparar isto para o meu futuro. Mas, depois, o futuro nunca chega. Quero dizer nunca ouvi ninguém dizer: o futuro acaba de chegar e vou hoje começar a gastar o que poupei numa vida inteira para o meu futuro.
Sem imagem de perfil

De rão arques a 13.08.2017 às 15:45

Nascemos para viver e não como preparação para a vida.
Doutor Jivago
Sem imagem de perfil

De Maria Dulce Fernandes a 13.08.2017 às 16:13

Amen to that.
Sem imagem de perfil

De Vento a 13.08.2017 às 17:38

Joaninha, é bom viver despacito. Ainda agora me convidaram a balar, e lá fui eu:
https://www.youtube.com/watch?v=4bmUFRxNEIg

Sem imagem de perfil

De Zeus a 13.08.2017 às 21:43

"O presente é a única certeza que temos e também o único momento que podemos controlar"

Primeiro, há muito tempo que não controlamos nada (talvez nunca), pois há muitos a controlar tudo por nós.

Só fazia sentido, essa concepção, se vivesse à fracção de segundo porque, cada sílaba, cada respiração passam automaticamente ao Passado e, nessa ânsia de viver o Presente, perde a oportunidade que o Futuro lhe dá, de ter tempo para pensar antes de lá chegar, ao contrário do fugaz Presente.

Portanto deve fazer parte das pessoas que nem programam o dia seguinte porque se o Presente é a sua única certeza, pois pode ter a certeza que é assim que alguém lhe programa o Presente... Passado... e lhe arranja um Futuro lixado, onde, a certeza, será nunca ver que, assim, está numa espécie de passadeira rolante, sem nunca sair do mesmo sítio.
Para si, quem possa querer antever problemas futuros, para os resolver e evitar angústias futuras, deviam "entrar na onda" do, depois logo se vê.

Para piorar a confusão, o Tempo nem sequer existe, é apenas uma concepção inventado pelo Ser Humano, em virtude da sua existência finita porque, pela Física Quântica, Passado, Presente e Futuro, coexistem simultaneamente.

Tente imaginar se fosse uma Ephemeroptera, insectos chamados popularmente de efeméridas ou efêmeras, pelo facto do adulto viver apenas poucas horas, sem se alimentar, horas dedicadas apenas à reprodução e à postura dos ovos da geração seguinte.
Com esse pensamento de só se interessar pelo Presente, digamos que é um desperdício, o tempinho que tem extra, tentando viver como as efêmeras.
No entretanto, no meu Presente... já Passado... estou a enviar um comentário para o seu Futuro... que, mal o comece a Ler, rapidamente se transformará no seu Passado.

Mais importante do que estar a debater a importância do Tempo como incógnita, porque "não temos tempo infinito", seria mais urgente, debater a Liberdade para Viver todo o tempo disponível, seja Presente, Presente a virar Passado mas, de preferência, Antes de chegar o Futuro... evitando futuras angústias desnecessárias porque, mesmo que não seja um trabalho em nosso proveito, pelo menos, conseguir isso para o Futuro de outros. Um projecto cada vez mais difícil, quando transformaram a sociedade nuns, Eu, Eu, Eu... e, até há, quem ponha em causa se, realmente, os Outros existem... Uma insanidade criada para "alguém" a aproveitar... pois querem-nos, a todos, num determinado nível de energia, vibrando na frequência, Dos Sem Poder que têm de se contentar com, o Já e Agora.

O que não nos podemos esquecer é de Pensar e, convém que seja com um bocadinho de antecedência, antes de chegar ao Futuro mais distante.

“Pensar é o trabalho mais difícil que existe. Talvez por isso, tão poucos se dediquem a ele.” - Henry Ford

Com esse seu viver no Presente, para quê ter Sonhos?
E, sem eles, será uma Vida plena ou Tortura?
Suponho que um prisioneiro, com pena de prisão perpétua, sem qualquer possibilidade de poder vir a realizar sonhos, criados no Presente para realizar no Futuro, sem esses sonhos, consegue Vida plena no Presente?

“Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que têm coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos" Charles Chaplin

Agora, fica o desafio mais importante, saber a Fonte de onde, verdadeiramente, veio esse seu pensamento e eu, aposto, ter saído de um think tank, num Passado não muito distante.

E, já agora, pode ter a certeza que não estou a inventar nada de novo:
"Why did Einstein, Feynman, and Hawking all conclude that the past, present, and future all exist simultaneously?"

O mais interessante é ninguém se interessar por aquilo que se faz no CERN, algo que como contribuintes também pagamos e, andam a tentar espreitar para outras dimensões temporais e, como um jornalista explicou, imaginem um Livro em que cada página é uma dimensão, se conseguirem fazer um furo numa das páginas, conseguem ver outra dimensão mas, há cientistas de renome, preocupados com o possível resultado dos "furinhos" e, ainda, acaba a Joana no Futuro, sem nunca ter passado, pelo seu precioso Presente

Mas até gostei do seu Pensamento, obrigou-me a Pensar... até "suei", já não sei se no Presente... Passado... ou Futuro Passado
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.08.2017 às 23:31

Não é suei, é soei.
Sem imagem de perfil

De Zeus a 14.08.2017 às 13:01

Se soei e alguém ouviu, pelos comentários parece que sim porque, na verdade, suei mesmo... se calhar, apenas por culpa do calor e, também suei (esforcei-me a "espremer" a massa cinzenta).

Mas, nestas coisas, é sempre bom Soar, Soer ou Suar:

""Soar: produzir som, ruído; agradar; deixar marcas ou lembranças.
Ex: Os conselhos do avô ainda hoje soam na minha cabeça.

Soer: costumar, ter por hábito, ser frequente.
Ex: Naquela cidade soía nevar no inverno (mais comum no Brasil)

Suar: molhar de suor; exteriorizar; esforçar-se.
Ex: Suei de tanto correr.
Ex: O ator suava talento.
Ex: Suei para conseguir a vaga.""
Sem imagem de perfil

De glu glu a 14.08.2017 às 00:31

"ninguém se interessar" - não! não podemos interessar-nos por tudo. podemos, mas não teremos tempo.

além disso são modelos matemáticos por validar. demasiados. dificilmente estarão todos correctos.

e ainda temos a velha questão da simulação para resolver.

embora concorde com a ilusão do controlo, foram necessárias tantas citações para dizer apenas "niilismo"?
Sem imagem de perfil

De Zeus a 14.08.2017 às 14:21

"além disso são modelos matemáticos por validar. demasiados. dificilmente estarão todos correctos"

Diz, com toda a sabedoria, quem dá, a si próprio, o nome de glu glu, ao lado de nomes como Stephen Hawking porque, a estes, ainda lhes falta validar, "demasiados" modelos matemáticos. Demasiados? Diz quem? O glu glu!
Peço desculpa mas, até lhe agradeço a gargalhada que me provocou porque, dizem que rir prolonga a Vida.

"foram necessárias tantas citações para dizer apenas "niilismo"?"
Desta vez, até podia fingir pedir desculpa, por não ter tentado resumir, evitando desperdiçar o seu precioso tempo mas, sabe que, por aqui, não tem qualquer tipo de obrigação, nem sequer a de ler.
E também deve saber que eu não tenho de escrever, para agradar ou fazer a vontade a ninguém, nem sequer a glu glu's
Quem quiser, até pode explicar com slogans mas, eu prefiro as citações, não gosto de roubar palavras alheias, sem lhes dar o devido reconhecimento.

Agora fico na expectativa e, também na dúvida, onde vai arranjar tempo para "resolver a velha questão da simulação". É que nesse "Temos", agradeço que não me inclua pois, tanto me faz, se vivo ou não, numa simulação porque, dentro ou fora dela, por pouco que seja, só me interessa conseguir mudar o que eu puder para melhor, usando as "ferramentas" que tenho disponíveis e, duas delas, todos temos: Consciência Moral e Livre Arbítrio e, com a 2ª até pode não usar a 1ª mas, depois, quando a maioria faz essa escolha, não são de estranhar as consequências colectivas porque, isto dos papeis de vítimas, como colectivo, temos escolha e Liberdade nessa escolha porque, é uma Lei Natural imutável de Causa/Consequência, Leis nunca subjectivas, ao contrário das Leis feitas por Homens que são todas subjectivas e manipuláveis.
Sem imagem de perfil

De glu glu a 15.08.2017 às 03:47

de facto, "Zeus" é muito mais elegante e modesto que "glu glu". acima de tudo revela bom gosto.

é bom ter graça.

meu caro, compreendo que nada perceba de método científico e de física teórica.
só porque Hawking diz não significa que venha a ser validado. Hawking disse muitas coisas, algumas delas completamente erradas.

se para si basta um Hawking para se convencer então a sua perspectiva em relação à ciência pouco difere da crença religiosa.

e não venha com o típico argumento de quem não aceita crítica. só posso discordar ou concordar consigo após ler aquilo que escreve.

"lei natural imutável" não sei de que se trata. e, para que saiba, há também modelos matemáticos muito curiosos a respeito da hipótese da simulação, elaborados por grupos de pessoas não menos inteligentes que S.W.

"livre arbítrio" - leia umas coisas simples sobre bases neurológicas dos comportamentos. talvez fique surpreendido.
Sem imagem de perfil

De Zeus a 15.08.2017 às 23:11

glu glu

"lei natural imutável" não sei de que se trata"
Esse problema não é meu mas, se vive neste Planeta e, se ainda não reparou que existem, cuidado com as distrações porque, nestas, não pode meter "cunhas" e, por acaso, noutros comentários já tinha falado do assunto.

Natural, relativo ao Mundo regido pelas Leis da Natureza que são Imutáveis por não mudarem com o Tempo, sempre iguais para todos, mesmo que os Seres Humanos não gostem, desconheçam ou não as queiram, bem diferentes das leis feitas por homens que podem variar com o tempo, localização geográfica, manipuláveis, controversas e sempre ao sabor dos incompetentes ou sociopatas do momento.

"se para si basta um Hawking"
Você sabe interpretar ou só sabe ler?
"ao lado de nomes como Stephen Hawking"
Ao lado de nomes é só Hawking?

Num anterior comentário, condenou por eu escrever demais e não ter reduzido tudo a uma única palavra, agora, noutro comentário parece que reduzi demais.
A indecisão pode ser causada por sentimentos em conflito ou então... correu-lhe mal o dia e está com vontade de embirrar com alguém ou com alguma coisa...

Relaxe, respire fundo porque ainda não chegámos ao Natal glu glu

Temos um problema, eu não gosto de ler coisas simples porque isto de ser pai dos deuses e dos homens e, com problemas na tesouraria, ainda ter que acumular funções, como Deus dos céus, raios e relâmpagos, já me habituei "às coisas" complicadas
Só desta vez e, para lhe fazer a vontade, posso tentar procurar as instruções que vieram com o móvel do Ikea, comprado no ano passado, antes do Natal para pôr as travessas: das rabanadas, dos sonhos e do peru
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.08.2017 às 11:54

Ia fazer o meu comentário.
Mas já não faço.
Está tudo dito - o que eu ia dizer e muito, muito mais.
Não sei se concordo com tudo tudo, linha por linha, até porque fiz uma leitura ligeira, como convém neste contexto.
Mas não tenho dúvidas de que respiro os mesmos ares.
Achei curioso o pensamento de Henry Ford, porque, sem o conhecer, já o tinha concluído há muito tempo.
O seu comentário não é apenas um comentário grande - é, sobretudo, um grande comentário!
Digno de Zeus!
João de Brito
Adenda:
O tema é aqui tratado de forma muito racional.
O problema é que nós vivemos a vida de forma muito emocional.
O coração tem razões que a razão desconhece...
Bolas!!!
João de Brito
Sem imagem de perfil

De Zeus a 14.08.2017 às 16:23

João de Brito
Agradeço ter lido o comentário, mesmo como leitura ligeira mas, em relação a "nós vivermos a vida de forma muito emocional" se souber que temos duas metades do cérebro que, generalizando, uma controla mais a nossa parte emocional e, a outra, a nossa parte racional, o nosso objectivo na Vida seria conseguir equilibrar as duas metades porque, se uma conseguir sobrepôr-se à outra o que temos?

No caso de dominar o hemisfério esquerdo, temos as emoções suprimidas, um Ser Humano frio, egoísta nos seus desejos básicos, uma personalidade baseada em querer dominar e controlar.
Se o hemisfério direito predominar, o instinto de sobrevivência desaparece e a pessoa será controlada pelas suas emoções e desenvolverá uma personalidade ingénua e de submissão.

Basta ter o conhecimento deste simples facto para, quem souber, conseguir manter os indivíduos em desequilíbrio, tentando que só usem uma das metades, para conseguir mantê-los Escravos do Sistema. Têm assim, o Mundo perfeito para uma minoria dominar. De um lado, soldados, polícias, políticos que adoram ter Poder sobre outros e, do outro lado quem não acredita no seu próprio Poder e se submete.

Num comentário é difícil dizer muito, mesmo com muita vontade que se tenha em explicar, no entanto, fica o alerta que, se individualmente, cada um não fizer o esforço de tentar equilibrar essas duas metades, nunca sairemos deste Sistema porque, com qualquer das metades em predominância, eles têm os "ingredientes" para puxarem, uns para um lado e outros para o outro, dividindo-nos para essa minoria poder reinar.

Mas há o "ingrediente" principal que serve para manipular todos, o Dinheiro e, quem fizer tudo na vida, obcecado com ele, apagando todos os outros Valores, subjugando-se a ele, nem há dúvida nenhuma que está sob total controlo mental, no entanto, a principal razão, para quererem controlar o Dinheiro a nível global, é porque não há campo nenhum da nossa existência em que o Dinheiro não entre.

Os outros "ingredientes", para nos desestabilizar e dividir, tente descobrir a que metade estão destinados: Política, Cientismo (não Ciência porque a Dúvida passou a certezas "compradas" e politizadas), Religiões, "O movimento New Age (em português, Nova Era) que tem, como característica, uma fusão de ensinos metafísicos, vivências espiritualistas, animistas e paracientíficas, com Propostas de "Novos" Modelos de Consciência seja, moral, psicológica e social, a última estratégia, para os que não caíram em nenhum dos "iscos" anteriores.

Todos falam do Sistema que nos controla, sem sequer imaginar como, tão facilmente, são controláveis. A partir daqui, deste pequeno "Ovo de Colombo", passamos a poder ver como o Sistema funciona e, passar a juntar as peças do puzzle.
No entanto, quem não tentar restaurar esse equilíbrio individual, terá uma Percepção completamente irreal da Realidade, é como ter óculos desfocados e, ainda condenam quem lhes quer acertar as dioptrias "das lentes". Um Brinde extra, para os que, verdadeiramente, controlam, ter ovelhas a punir, incriminar, amaldiçoar, criticar, censurar, vetar e constranger... outras ovelhas.

Só falta uma citação, neste longo comentário, para mal de glu glu's
"O meu povo será levado cativo ao exílio, por falta de sabedoria; os seus nobres passarão fome e a multidão se secará de sede"
Isaías 5:13

("Isaías, teria vivido entre 765 AC e 681 a.C., durante os reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, sendo contemporâneo à destruição de Samaria pela Assíria e à resistência de Jerusalém ao cerco das tropas de Senaqueribe que sitiou a cidade com um exército de 185 mil assírios em 701 a.C."
"Isaías viveu e narrou a tensão política e militar que o território de Israel experimentava, com eventos decorrentes principalmente de um panorama marcado por intensas e contínuas atividades bélicas e expansionistas que estavam sendo realizadas pela monarquia egípcia, ao sul, e pelos caldeus, ao Leste.")

O livro que traz o nome de Isaías pode ser dividido em três partes onde não falta a crítica a falsas religiões e a crítica à injustiça social, tudo velho mas que continua sempre novo, só nos resta descobrir o porquê, de nunca sairmos do mesmo sítio
Sem imagem de perfil

De glu glu a 15.08.2017 às 17:59

não, não, caro Zeus. não se acanhe. é que agora senti a falta de citações. fiquei com a sensação de ter lido uma amálgama de misticismo, maniqueísmo, religião, história da história, economia da felicidade, teoria da conspiração, artes divinatórias e psicopatologia paranormal.

quando alcancei "pode ser dividido em três partes onde não falta a crítica a FALSAS RELIGIÕES" já nem sabia se Zeus estava a gracejar ou a escrever com seriedade.

venham lá esses raios e coriscos...
Sem imagem de perfil

De Zeus a 16.08.2017 às 10:24

Num comentário diz não ter tempo de ler portanto, nem deve ter lido muitos dos comentários feitos neste blogue mas, para resumir, "à balda", já tem tempo...

"venham lá esses raios e coriscos"
(Como vê, não me esqueci do seu pedido anterior)

Não há quem diga que o Natal é quando o Homem quiser?
Raios e Coriscos, os Deuses devem poder fazer o mesmo...

Então... tenha um Bom Natal e, se calhar, até foi à praia para adiantar serviço, "trabalhar para o bronze" mas, para uma pele tostada e bem estaladiça a temperatura ideal, serão os 180º Celsius, isto se decidiu ser um glu glu carne mas, como dá para os dois lados, se for um glu glu peixe, o melhor serão os 140º porque tostado não é queimado mas, em ambos os casos, posso já oferecer uma assadeira que tanto dá, para peru pequeno ou peixe grande.

Suponho que chegámos àquela Fase em que o melhor será não contribuirmos para aumentar a poluição mental e nos ficarmos pela, simples, troca de receitas... culinárias
Sem imagem de perfil

De redonda a 16.08.2017 às 23:09

entretanto também já mais alguém o disse, mas eu gostei de ler o comentário de Zeus e sou alguém
Sem imagem de perfil

De redonda a 14.08.2017 às 03:21

Este pensamento da semana fez-me lembrar o título de um livro que queria ler (só pelo título) mas que depois não arranjei "O espectacular momento presente"
por oposição ao espectacular às vezes penso que estou é presa no presente
Sem imagem de perfil

De Vento a 16.08.2017 às 13:10

O que a Joaninha pretendeu dizer é que o presente é uma oferta, um presente. Aceita-o quem quer.
Sem imagem de perfil

De redonda a 16.08.2017 às 23:12

De Vento, não sei se será uma resposta ao meu comentário, caso seja, obrigada, acho que tinha percebido, não sei praticamente nada sobre o livro que referi além do título, mas foi porque li no texto que o presente fosse uma oferta é que me lembrei do título do espectacular momento presente
Sem imagem de perfil

De xico a 14.08.2017 às 08:41

Só o passado é uma certeza. O futuro não se sabe, e o presente não existe.
Sem imagem de perfil

De J. L. a 14.08.2017 às 12:09

Pelo contrario, só o presente existe. O passado já foi, o futuro não se sabe se virá nem como. Mas o presente eu vivo e desfruto.
Sem imagem de perfil

De xico a 16.08.2017 às 02:06

O presente nunca existe. Quando temos dele consciência já é passado.
Sem imagem de perfil

De Beatriz Santos a 14.08.2017 às 08:56

Julgo que, mesmo que não intencional, o passado se mistura no presente e na forma como o vivemos; tal como os projectos que fazemos e esse futuro que há-de vir e preparamos no presente - em parte projectando e em parte sem projecto, apenas agindo -, não se desliga dos dois modos anteriores. Os três modos, de que necessitamos por sermos finitos, correlacionam-se. Mas, embora sob influência dos outros dois, parece-me que é no presente que agimos e pensamos; vivemos. Com os outros, sim. E que a predominância de um dos outros modos dentro do presente, pode, em certos casos, ser prejudicial. Em todas as coisas há um estado de equilíbrio necessário.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 14.08.2017 às 09:25

Este pensamento é um ensinamento crucial da doutrina budista: não pensar no passado nem futuro, pensar apenas sobre o presente.
Sem imagem de perfil

De Zeus a 15.08.2017 às 09:29

Quando se tenta resumir, dá asneira. Assim, até parece que, no Budismo, o Presente é para se transformar numa Festa permanente.
Como em todas as Religiões, todas podem ter a sua parte boa mas, todas servem o hemisfério direito, para criar pessoas submissas.

No entanto, quando o Budismo fala da importância do Presente é para ser usado para melhorar e "limpar" o Karma (prefiro escrever Karma a Carma) porque, nesta religião, voltamos várias vezes, em várias vidas, para tentar alcançar a perfeição e um espírito cada vez mais puro.
No objectivo budista, temos de nos focar no Presente, para conseguir alcançar a nossa iluminação espiritual no Futuro.

Quando os Ocidentais pensam em Passado (2016), Presente (2017) e Futuro (2018), não é a mesma concepção budista:
Passado: é o acontecimento que não acontece mais ou passou de algo, seja um objeto, um evento ou uma experiência de qualquer um dos dois. Apenas que aconteceu mas, não se está a repetir.
Presente: O presente-acontecendo de outra coisa, seguindo o acontecimento que já não acontecia Antes De.
Futuro: O não-ainda-acontecendo de mais alguma coisa, seguindo o presente-acontecimento de algo antes disso.

É difícil entender para ocidentais, quanto mais explicar:
Ocidentais:
Primeiro, antes de acontecer, o ano de 2017 está no futuro.
Quando o ano de 2017 está acontecendo, está no presente.
Depois que aconteceu, o ano de 2017 está no passado.

No budismo:
O que ainda não aconteceu de algo
O presente que acontece de alguma coisa
O acontecimento que já não aconteceu ou passou de algo, ou algo anteriormente pereceu.

Ou seja, não há nada que por si próprio possa passar, simultaneamente, nos 3 sítios, Passado, Presente e Futuro.

O acontecimento presente é o intervalo temporal entre o surgimento e o fim de um objeto de senso comum, tendo uma natureza essencial.
O acontecimento que não acontece mais, não começa com o final do presente acontecimento e o surgimento do próximo momento.
Em termos aproximados, o ano de 2016 não se tornou o ano passado após e, apenas, num momento do ano de 2016. Do ponto de vista de cada momento desde o início de 1º de Janeiro até o final de 31 de Dezembro, o ano de 2016 ainda está acontecendo.

Confuso? Somos dois porque fomos programados para ver tudo em "caixinhas" bem separadas (tivemos, temos, não sabemos se vamos ter).
Ao contrário do budismo (têm um processo para, individualmente, conseguir atingir algo melhor no futuro)

Como Ocidentais, quando nos estão a manipular com essa de viver o presente, tiram-nos "as ferramentas" para programar um melhor futuro ou seja, "alguém" passou a estar, completamente, à vontade para construir esse futuro por nós e, assim, quando lá chegamos, temos garantido que vai ser, cada vez pior para nós mas, muito bom para quem o passou a controlar porque abdicámos dessa responsabilidade.
Não é por acaso que os Seres Humanos sejam mais explorados, com cada vez mais impostos e que nunca tenham conhecido a Verdadeira Liberdade de apenas Ser, sem esta contínua luta, apenas para sobreviver.

Políticas à parte, uma família sobrevivia com um ordenado, agora trabalham os dois e parece nunca chegar porque as despesas estão sempre a aumentar.

Estamos presos numa permanente luta pela sobrevivência, mais sofisticada, com mais tralhas mas, sempre, à beira de um ataque de nervos, sem paz de espírito, sempre na que chamam "rat race", um modo de vida em que as pessoas são apanhadas numa luta ferozmente competitiva por riqueza ou poder.

Assim, é a melhor maneira para controlar, pôr os Seres Humanos sempre com muitos medos de, perder o emprego, a casa, não ter dinheiro que chegue para as despesas, mais impostos, acrescentam uns ataques terroristas... tudo o que eles possam "despejar", para ocupar as mentes e, ninguém, sequer ter tempo para pensar no Sistema no seu Todo, só ficar preocupado com partes que, pertencem todas a um único problema, a Gaiola invisível, onde estamos metidos. Imaginando, nunca poder viver de outra maneira.

A melhor parte, para os que realmente controlam é, dentro da gaiola, andarem todos a lutar uns contra o outros, sem nunca lhes passar pela cabeça, objectivos comuns, em vez de ver as diferenças e, isto, é mais que velho e, podem pôr todas as hipóteses nas divisões mas, assim, iremos sempre de mal a pior.
Sem imagem de perfil

De glu glu a 15.08.2017 às 20:56

as citações que fundamentam essas coisas todas?!
então o tempo é ou não só uma das dimensões?!

(gostei da referência a K. Dick)
Sem imagem de perfil

De Zeus a 16.08.2017 às 21:26

Citações que fundamentem o Quê?
Apenas me limitei a tentar explicar a diferença sobre Passado/Presente/Futuro na perspectiva Budista e Ocidental.
Depois limitei-me a explicar coisas óbvias, tão óbvias que a maioria nem pensa nelas.

1+1=2
Faça lá uma citação!

Tive que ir procurar o seu K. Dick e, digo-lhe que você é que deve andar a ler tanta ficção que não consegue ver a Realidade óbvia que, dentro em breve, até vai ser mais estranha que ficção.
Coincidência das coincidências, entre todos os autores tinha de ser um dick e, em vez de escrever Philip Kindred Dick, escreve K. Dick, de knob dick?
Sem imagem de perfil

De glu glu a 17.08.2017 às 04:25

a Gaiola de Ferro, a reconstrução ilusória da "realidade", é um tema fulcral nas narrativas de K. Dick.

se, por exemplo, estiver em base binária {0;1}
1+1=10
se a base for {0,1, 2}
2+2=11

e ainda temos a problemática da consistência.

não assuma o óbvio como certo.
não há qualquer "realidade óbvia". aliás, isso até contradiz uma das suas citações iniciais.
Sem imagem de perfil

De glu glu a 17.08.2017 às 04:39

na eventualidade deste ser aprovado (só faz sentido após a desmistificação do 1+1), faço notar que ninguém trata o autor por Kindred. nas próprias obras temos sempre Philip K. Dick. idem para Iain M. Bank/Iain Banks.
Sem imagem de perfil

De Zeus a 17.08.2017 às 18:05

"na eventualidade deste ser aprovado"

Você deve ter grandes problemas de insegurança, quer aprovação em quê?

Não andamos aqui para receber aprovações ou reprovações, estamos aqui para, cada um, individualmente, evoluir e aprender o mais que puder, principalmente, sobre si próprio e, se, nesta breve passagem, chamada Vida, conseguir equilibrar Corpo, Mente e Espírito, não precisa da aprovação de ninguém, nem sequer que lho digam porque saberá avaliar isso pessoalmente... se lá chegar e, no mínimo, ter tentado.

Nos comentários, cada um pode concordar ou não concordar e, neste caso, pode argumentar e contra-argumentar, não é só atacar, pedinchar mais explicações sobre o que não compreende ou, simplesmente fazer birra, por alguém comentar alguma coisa que não coincida com as suas ideias pré-concebidas.

Pelo meu lado, tento explicar, o mais possível, aquilo que comento, evitando conclusões em SMS e, pessoalmente, sei perfeitamente o que tenho de melhorar, razão de não ter mais paciência, até tento brincar mas, a minha paciência ainda tem limites porque, posso explicar de mil maneiras mas, você, deve ser um grande teste, até para quem conviva consigo todos os dias, devem ter atingido o grau de santidade mas, agradeço-lhe porque, assim, foi mais um desafio pessoal, ao meu grau de paciência a debater idiotices.

Nessa sua persistência, de falar por falar, começo a ter a impressão que, em vez de peru, temos um glu glu perua porque, o trabalho individual que todos temos de fazer nesta Vida, aplica-se a Todos que, ultimamente, até passou a incluir 31 novas categorias de género. Lá vai o tempo de só haver feminino e masculino. Espero que estejam a actualizar os vendedores de aves porque, em vez de pedir peru ou perua, talvez alguém queira um Meleagris- Androgynous ou um Meleagris - Trans

http://en.protothema.gr/sick-of-your-gender-identity/
The 31 genders of New York! (no joke)

Já me estava a esquecer do seu:
"(só faz sentido após a desmistificação do 1+1)"

Nem precisa pedir mais, em vez de uma, dou-lhe 2 travessas
Sem imagem de perfil

De glu glu a 19.08.2017 às 13:46

meu caro, espero que se sinta redimido, tal é a quantidade de insinuações, vamos usar eufemismos, que tece em relação à minha pessoa.

a "aprovação" refere-se a um comentário meu que não foi publicado, nada mais.

no entanto, fico satisfeito por ter compreendido o seu erro em relação ao "1+1" e ao (Philip) K. Dick.

quanto à restante prédica, acerca da Vida, guarde-a para um púlpito.
Sem imagem de perfil

De Julianna a 14.08.2017 às 19:12

SE O FUTURO A DEUS PERTENCE, O PASSADO, O DIABO QUE O CARREGUE. ( Georges Najjar Jr )

Comentar post


Pág. 1/2





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D