Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pensamento da semana

por Pedro Correia, em 06.05.17

É politicamente correcto dizer-se o tempo todo que se é politicamente incorrecto.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana.

Autoria e outros dados (tags, etc)


23 comentários

Sem imagem de perfil

De redonda a 30.04.2017 às 20:11

Estar-se a dizê-lo o tempo todo, ao invés de politicamente correcto parece-me é que será um pouco repetitivo e chato...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2017 às 22:17

É isso, sim: monótono, repetitivo - e também inconsequente. Quase sempre dito porque "parece bem".
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.04.2017 às 22:38

Também é politicamente correto dizer trocadilhos como esse.
Só quem não quer é que não compreende que há todo um mundo politicamente correto que tem sido traduzido, mais que por um discurso, por uma narrativa oficial e oficiosa que é urgente desmontar.
Tem sido politicamente correto, por exemplo, considerar que:
- o atual regime é um democracia e que não há democracia sem partidos;
- as mulheres carecem de uma proteção específica, tipo quotas e quejandos;
- não basta tolerar a homossexualidade - há que considerá-la quase um relacionamento superior;
- os animais quase têm os mesmos direitos que os humanos;
- o aborto é qualquer coisa de banal;
- nós, os ocidentais liberais, é que somos os bons e que os restantes são os maus;
- ...
João de Brito
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 30.04.2017 às 23:51

Há democracia sem partidos? Esqueceu-se apenas de dizer onde. Para a próxima, se não se importar, levante lá a ponta do véu.
Sem imagem de perfil

De isa a 01.05.2017 às 11:31

João de Brito

Não se admire com comentários como aquele de não haver mais nada para além desta "Democracia" que só serve para enganar tolos e, há décadas, muito proveitosa para alguns. O Mundo está neste estado, porque nos querem convencer que não há mais nada para além da informação que nos dão, no fundo, temos que nos lembrar do que acontecia aos que contradiziam a teoria de que era o Sol que rodava em torno da Terra... mas, diariamente, a Natureza ensina-nos que nada é permanente, nem sequer desaparece, apenas muda de forma e, numa época onde as Consciências começam a despertar e, conhecimentos como a física quântica vêm mostrar que a "realidade" é uma mera percepção interpretada pelo nosso cérebro que não passa de um computador biológico, semelhante a um computador que sabe interpretar zeros e uns mas, no nosso caso, tem estado limitado a interpretar uma mínima fracção, aquela que tem sido a nossa "pequenina percepção da realidade" (uma única dimensão, por isso o CERN estar tão interessado em tentar encontrar uma maneira de passar para as outras, convencidos que o farão "através da tecnologia").

Nunca esquecer que tudo aquilo que alguns consideram matéria rígida não passa de partículas de energia que vibram numa determinada frequência porque, confirmamos agora que Tesla estava certo e que tudo o que existe no Universo, tem a ver com energia, frequência e vibração.
Vamos entrar numa época deveras interessante de "despertares", graças a todo o tipo de conhecimentos e, até o próprio Sol tem a ver com esta mudança:

"Muitos cientistas sabem que o sistema solar está a migrar para uma região da galáxia com alta energia. Temos a ilusão de que o Sol é uma bola nebulosa de gás fixada no céu e que o resto do sistema solar dança ao seu redor. Na realidade, o Sol é uma estrela entre muitas na Via Láctea, viajando através do espaço a 72.000 Km/hora, arrastando-nos como aos outros Planetas, atrás dele. Embora a quantidade total de energia dentro do universo seja conservada, bolsões de energia na Via Láctea variam em intensidade. O sistema solar está a entrar numa dessas regiões altamente activas." - SPACE news
*A tradução pode não estar perfeita mas, pelo menos, tentei porque o português é uma língua muito traiçoeira

(Por isso os cientistas estão a "encontrar" outros Planetas mas, nas notícias, não explicam o mais importante)

Vai começar a reparar que uns começam a "ver" o Mundo e a realidade que os rodeia mais claramente, outros continuarão a insistir no tudo igual ou na mesma e, no pior dos casos, vão inventar mais umas quantas idiotices, uma espécie de "queimar os fusíveis"

Portanto, faz muito bem em continuar a confiar naquilo que pensa e evite ser contagiado por aquilo que se passa fora da sua Consciência. Estamos na altura de olhar mais para dentro de nós e a ter de cuidar, conscientemente, da nossa própria energia interior porque é essa que temos de passar para o exterior, escolhendo como queremos "vibrar" (não o inverso, a energia exterior controlar a interior) evitando seguir, "cegamente", o caos, o medo, a frustração, a raiva, o ódio... a manipulação.
A próxima década vai ter muitos desafios mas, o principal e mais difícil, vai ser não nos desviarmos daquilo que desejamos que o Mundo seja porque há quem queira que tudo continue a vibrar numa "frequência negativa", a única maneira de manter o seu Poder de Controlar. Nem se surpreenda, se descobrir que muita coisa que nos ensinaram foi, propositadamente, "mal contada"
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.05.2017 às 15:14

Há democracia sem partidos? Nunca a encontrei. Sem partidos, só encontrei ditaduras.
Sem imagem de perfil

De isa a 01.05.2017 às 16:05

Foi, precisamente, para lhe evitar o trabalho de repetir o mesmo tipo de comentário que deixou ao João de Brito que optei por lhe responder directamente porque, por aquilo que ele escreve, estará mais perto de me entender do que alguém que, repetidamente, diz não "perceber" ou "perder-se" nos meus longos comentários e, todos eles, só poderão ser entendidos por quem começar a "vibrar" na mesma frequência
Há matérias que não precisam de professores ou explicações, basta "acordar" para alguém começar a questionar, investigar e entender.
Ainda agora saiu outro dos meus comentários, looooooongo e, para muitos, totalmente confuso
http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/e-se-fosse-consigo-9228380
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.05.2017 às 16:21

Julgo que não me fiz entender, isa. Os seus comentários não são confusos por serem longos.
Sem imagem de perfil

De isa a 01.05.2017 às 16:29

Okey, também podem ser curtos... e confusos
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.05.2017 às 16:36

Claro. Alguns são tão curtos e tão confusos que nem têm ponta por onde pegar.
Sem imagem de perfil

De isa a 01.05.2017 às 18:05

Já agora, aproveito para deixar um vídeo e até poderia deixar milhares do mesmo género mas, este, é recente e explica muitas das "tais coisas" que tenho falado nos meus comentários mas, muita gente ainda não consegue ver e de como, realmente, funciona o Mundo e, cada um, poderá avaliar a sua autenticidade e, na melhor das hipóteses, começar a investigar sobre o que, para muitos, pode parecer inacreditável.

https://www.youtube.com/watch?v=cRuKmxQSPSw&t=68s
Ex-Illuminati Banker Exposes The Elite - In English Audio - Ronald Bernard
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 01.05.2017 às 18:25

Óptimo. Sinta-se à vontade para recomendar mais vídeos.
Sem imagem de perfil

De isa a 01.05.2017 às 18:45


Se estou à vontade, talvez prefira as explicações científicas do meu 1º comentário, e até sejam menos "confusas" do que as minhas.

http://bigthink.com/videos/the-universe-is-a-symphony-of-vibrating-strings-2
The Universe Is a Symphony of Vibrating Strings

http://bigthink.com/videos/what-is-deja-vu-2
What Is Déjà Vu?

(Michio Kaku - Theoretical Physicist, Author, and Science Educator)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 02.05.2017 às 08:42

"Sinta-se à vontade" no sentido de que um blogue é também de algum modo escrito-construído pelos seus leitores. Pelo menos um blogue com as características que este sempre teve. Nem o individualista mais extremo escapa à evidência de que as próprias ilhas acabam sempre por integrar um arquipélago.
Sem imagem de perfil

De Carlos Duarte a 02.05.2017 às 11:44

Bem, eu não tenho grande problema em imaginar uma democracia sem partidos, mas a mesma acabará por coalescer ao redor de um sistema partidário (é um bocado como dizer que não se pode imaginar uma economia sem empresas - poder, pode-se, mas eventualmente acaba-se num modelo como o actual).

O que me parece que não se pode dizer é que uma democracia não existe para além dos partidos (como coisas como exigir que apenas partidos possam apresentar listas de candidatos à Assembleia da República).
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 04.05.2017 às 01:08

Eu também não tenho grande problema em imaginar uma democracia sem partidos, Carlos. Só não sei localizá-la em mapa algum.
Sem imagem de perfil

De Einstürzende Neubauten a 04.05.2017 às 12:27

"Eu também não tenho grande problema em imaginar uma democracia sem partidos, Carlos. Só não sei localizá-la em mapa algum"

https://www.publico.pt/2014/07/09/local/noticia/alentejo-acolhe-um-dos-maiores-centros-de-retiros-budistas-na-europa-1662235

Espere, se calhar, por aqui, os monges são os políticos!!Hmmm
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 04.05.2017 às 12:39

Isso funciona como GPS?
Sem imagem de perfil

De Julianna a 02.05.2017 às 16:12

A democracia seria mais útil se, ao invés de eleger os candidatos, pudéssemos recusá-los. ( mais uma frase do livro "desaforismos" de Georges Najjar Jr )
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 04.05.2017 às 01:07

E depois viria o quê? A ditadura?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.05.2017 às 18:30

E quem proporia os candidatos a serem recusados? Os partidos, evidentemente.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 06.05.2017 às 18:47

É politicamente correcto ser-se contra os partidos. Embora não seja ainda politicamente correcto defender sem rodeios as ditaduras.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.05.2017 às 22:42

"É politicamente correcto ser-se contra os partidos."
"não seja ainda politicamente correcto defender sem rodeios as ditaduras."
Pois mas de uma coisa à outra vai um passo de pardal.
Para muita gente parece que não pertencer a um partido (veja-se agora o caso Rui Moreira no Porto) é uma virtude inultrapassável. Nunca percebi isto. Como nunca percebi o conceito de independente. Por exemplo, se um partido ordenar (ou pedir) a um militante que rasgue o cartão e deixe de pagar quotas, ele passa a ter as virtudes de independente a fim de concorrer a qualquer lugar político?

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D