Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pensamento da semana

por Diogo Noivo, em 25.03.17

 

Enquanto o pau vai e vem, ficamos no lixo e a dívida aumenta.

 

Este pensamento acompanhou o DELITO durante toda a semana

Autoria e outros dados (tags, etc)


10 comentários

Sem imagem de perfil

De Einstürzende Neubauten a 19.03.2017 às 16:15

Cá pelo país está tudo diferente e tudo na mesma. As lutas pelo poder continuam. Os partidos sucedem-se. É que a política é como uma “grande porca”. É na política que todos mamam. E como não chega para todos, parecem bacorinhos que se empurram para ver o que consegue apanhar uma teta.

RBP
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 19.03.2017 às 17:04

O que esperavas do socialismo um ideologia que dá todo o poder à política?
Sem imagem de perfil

De Einstürzende Neubauten a 19.03.2017 às 21:38

[...] o homem é naturalmente um animal político

Diz-me só para memória futura o que és? Comuna, Liberal, NeoCon, Fascista, Neoliberal, Anarca, Bi, Homo, Benfiquista...
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 20.03.2017 às 22:36

"[...] o homem é naturalmente um animal político"

Se um homem é um animal político então os políticos como tu não terão problemas em que a abstenção, o voto nulo e brancos sejam representados por cadeiras vazias no Parlamento não é?

Os Homens são diferentes. Não são iguais.

https://en.wikipedia.org/wiki/Voluntaryism
Secessão, Direito a não fazer parte de: Objecção de Consciencia.

Imagina um mundo onde podes sempre criar uma comunidade como na internet. Não coerção.
https://www.seasteading.org/floating-city-project/
Sem imagem de perfil

De Einstürzende Neubauten a 21.03.2017 às 10:21

"Se um homem é um animal político então os políticos como tu não terão problemas em que a abstenção, o voto nulo e brancos sejam representados por cadeiras vazias no Parlamento não é?"

Nenhum. Defendo isso. Para envergonhar a "malta" que por lá se senta.

"Os Homens são diferentes. Não são iguais."

Bem sei, mas cabe à politica e à ciência atenuar essas diferenças. Diferenças essas que muitas vezes não resultam de diferenças de qualidade, mas de oportunidade.

Ler Contrato Social:
O ponto inicial da maior parte dessas teorias é o exame da condição humana na ausência de qualquer ordem social estruturada, normalmente chamada de "estado de natureza". Nesse estado, as ações dos indivíduos estariam limitadas apenas por seu poder e sua consciência. Desse ponto em comum, os proponentes das teorias do contrato social tentam explicar, cada um a seu modo, como foi do interesse racional do indivíduo abdicar da liberdade que possuiria no estado de natureza para obter os benefícios da ordem política.




Sem imagem de perfil

De A.Vieira a 19.03.2017 às 17:18

Frase "ouvida" por aí :

"Se o liberalismo e a prosperidade andam juntos, o socialismo e a pobreza andam de mãos dadas. E esqueçam a retórica socialista. Os partidos socialistas não querem, nunca quiseram, acabar com a pobreza"
Sem imagem de perfil

De jo a 21.03.2017 às 14:51

Realmente tem uma certa razão. O liberalismo e prosperidade andam de mãos juntas.
O liberalismo e a prosperidade do 1% não se largam. Quanto aos pobres, não há mão que lhes valha.
Sem imagem de perfil

De isa a 19.03.2017 às 20:31

"Enquanto o pau vai e vem, ficamos no lixo e a dívida aumenta"

Desta vez, não vai ser o pau que nos vai cair em cima, não esquecer que as dívidas são a nível global, nunca na História aconteceu, todos conseguirem estar mal simultaneamente, os globalistas arranjaram maneira do céu nos cair em cima e, a sua criadagem, trabalhou afincadamente para que não escape ninguém... mas, nem estes vão escapar porque, finalmente, ninguém mais acreditará nas suas mentiras.

https://www.youtube.com/watch?v=Ku3PtwvK-nk
Era Of Shattered Illusions
Sem imagem de perfil

De Jorg a 21.03.2017 às 09:13

Logo no dia Internacional da Felicidade, com os serviços de info&co geringonços a "disponibilizarem" na "intérnéte" uma página para a malta derramar as suas narrativas de felicidade, temos isto para frase da semana...??
E sobre a substância, então não se houve o ministro Semtino a dizer que os mercados, a Comissão, o BCE, a Dra. Teodora e o gajo que não é funcionário publico, que não trabalha no Para-Estado e no Beau-Monde da Capital&Academias, afinal não percebem peva da sua genialidade e que 'tamos no apice das performances desde que os xuxas inventaram a Democracia em Portugal....
Fico em baixo, acabando por dar atenção á pergunta do Ministro Schäuble:
“Certifiquem-se de que não precisam de resgate”
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.03.2017 às 22:24

Perguntas inocentes:

Não haverá forma de reciclar o lixo?

O partido os Verdes não alvitram uma solução?

O lixo não será consequência de haver menos sem-abrigo e desempregados?

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D