Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os novos atentados em Paris deixam em evidência o erro grosseiro que foi cometido pela generalidade das análises produzidas a propósito do ataque ao Charlie Hebdo. O acto terrorista foi discutido, nessa oportunidade, na óptica da retaliação à provocação dos cartoonistas. Ora, sendo esse o ponto de partida, a discussão estava inquinada desde o início, ainda que se defendesse então que nenhuma provocação justifica uma carnificina como a que ocorreu (e é certo que nem todos assumiram, sequer, essa posição e que alguns encontraram argumentos para responsabilizar as vítimas). A verdade é que o terrorismo, como agora voltamos a constatar, não tem justificação, apenas procura pretextos. Hoje, a pergunta que deve fazer-se perante uma nova carnificina, e que deixa claro o logro argumentativo em que então quase todos incorrreram, é a seguinte: qual a provocação que estas vítimas fizeram aos autores, sejam eles quem forem, dos atentados? Pois é. É por isso que a única posição possível perante este tipo de situações é uma condenação radical, incondicional e absoluta, sem necessidade de quaisquer outras considerações ou argumentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


34 comentários

Sem imagem de perfil

De Bernardo a 13.11.2015 às 22:51

Melhor ainda, é a Europa e não só, unirem-se e tomarem posições em relação à venda de armas e compra de petróleo a loucos, enquanto isso não for feito é pura perda de tempo, tudo o que se faça fazer.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 14.11.2015 às 12:33

Venda de armas?!

Tudo aquilo que os terroristas usaram fabrica-se numa serralharia moderadamente equipada e mais alguns produtos químicos e electrónicos para as bombas, ou julga que fabricar uma espingarda automática é algo complexo?
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 13.11.2015 às 22:54

É continuar a recebê-los, continuar a criticar quem põe tropas no chão e continuar a armar e financiar milicias "moderadas"...

Semearam ventos agora colhem (os) tempestades...

Sem imagem de perfil

De sampy a 13.11.2015 às 22:56

"Uma condenação radical, incondicional e absoluta".

Não a haverá, nem por parte do PCP, nem do BE.

E bastará isso para entender porque é que eles não podem chegar ao poder.
Sem imagem de perfil

De EdeCarvalho a 13.11.2015 às 23:00

Terão vindo de avião?
Sem imagem de perfil

De zazie a 13.11.2015 às 23:04

Se calhar. Só podem ter vindo de avião porque de comboio só entram vítimas a fugir dos que só vêm de avião.
Sem imagem de perfil

De Sem Norte a 14.11.2015 às 05:00

E os bilhetes de avião não são financiados pelos dinheiros dos comboios e barcos?
Sem imagem de perfil

De José Serra a 13.11.2015 às 23:02

Rui Rocha,
Os odiosos atentados terroristas desta noite não estão relacionados com qualquer tipo de pretexto, mas sim com uma guerra. A guerra que a França está a travar na Síria. Um amigo meu de Paris revelou-me que várias testemunhas ouviram os terroristas a gritarem palavras como «isto é por causa da Síria».
A França já conheceu este tipo de terrorismo, durante a guerra da Argélia. A condenação radical dos atentados não resolve coisa nenhuma. Ela é natural, claro, mas não irá mudar nada. Isto é a consequência da guerra na Síria. Como a crise dos refugiados ou como o atentado ao avião russo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 13.11.2015 às 23:55

Por isso mesmo ou tomam medidas em relação à venda de armas e à compra de petróleo a estados de psicopatas ou isto não vai parar, assim como não vai parar o êxodo dos refugiados. Ponham os olhos aqui e vejam o pânico e depois imaginem-se na pele dos refugiados. A Europa ou age rápido ou aquilo que mais tememos está mais próximo do que imaginamos.
Sem imagem de perfil

De José Serra a 14.11.2015 às 01:08

Totalmente de acordo.
A solução passa por mudar radicalmente de política em relação a Estados de psicopatas, como os chama e bem. Deixar de lhes comprar petróleo, deixar de lhes vender armas. A Síria está praticamente na Europa, basta ver um mapa. Tem que se por um fim urgentemente àquela guerra, o que passa por desarmar os psicopatas fanáticos do ISIS, e por na ordem os que os fornecem em armas e em dinheiro.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 14.11.2015 às 00:54

Nem conseguem distinguir o que é um pretexto de uma causa ideológica.

Não não é por causa da Síria.

Os Portugueses estão a bombardear Angola por terem perdido território que foi nosso durante 500 anos?
Os Judeus estão a bombardear a Alemanha pela vingança da morte de milhões?

Há milhões de pretextos para estar em Guerra.
Sempre. Infinitamente.
Parece é que só os não Ocidentais têm a direito serem justificados nas suas guerras nos jornais e nos comentários e só se for contra o Ocidente.
Sem imagem de perfil

De jo a 14.11.2015 às 12:41

Os americanos estão a combater no Afeganistão porque morava lá um terrorista.

Invadiram o Iraque porque diziam existir lá armas, que afinal não estavam lá.

Os israelitas combatem os árabes porque está escrito na Bíblia que aquele território é deles. Apesar de a maioria dos que se fixaram lá desde 1945 terem nascido na Europa.

Quando se quer fazer guerra há sempre pretextos e no assunto não há santos.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 14.11.2015 às 13:25

As armas estavam lá, não eram novas ao contrário do que os serviços secretos diziam. Vá ler sobre os soldados americanos contaminados com sarin por exemplo, ou sobre o urânio enviado para o Canadá para ser processado.

Foram os Árabes que atacaram Israel. E perderam.
Perderam e continuaram a dizer que queriam destruir Israel. Porque tiveram o apoio da Extrema Esquerda Europeia
É o mesmo que a Alemanha ser derrotada e continuara dizer que quer conquistar a França. Obviamente o Franceses nunca sairiam de lá.

Aliás você estaria-se nas tintas para os Árabes caso não existisse Israel transformado em ícone do Ocidente para ser derrubado pelo Marxismo.

Caso não existisse Israel não existiram Palestinianos. Poderiam ter sido conquistados pelos Sírios, Egípcios e Jordanos e para si seriam como os Druzos, os Assírios e muitos outros povos do Médio Oriente.
Ou seja não registava nada.

Quando o chefe do massacre de Sabra e Chatila(retaliação pelo massacre Palestiniano em Damour) foi colocado pelo regime Socialista Sírio como ministros dos refugiados Palestinanos no Libano não se ouviu um uí da Esquerda Jornalista.

Aí não foi uma afronta, uma ofensa capital a justificar milhares de atentados terroristas.
Sem imagem de perfil

De zazie a 13.11.2015 às 23:03

Pretextos para retaliações não faltam. O ISIS está dentro da Europa, ao contrário do que se faz crer. As intervenções militares na Síria são feitas também por Franceses; como é óbvio, não se iam ficar por um único avião russo.

Ah, mas está-se a abrir as portas a milhares de islâmicos que por artes mágicas de um estatuto inventado -"refugiados" se transformaram em carneirinhos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.11.2015 às 01:21

Tenha paciência, mas os terroristas não vêm infiltrados esses já estão nos sítios. Há que pensar como se age com os refugiados, parar com a venda de armas a a loucos e parar com a compra de petróleo a estados de psicopatas.
Sem imagem de perfil

De zazie a 14.11.2015 às 12:25

ò inteligência- já cá estão porque as políticas de porta-aberta e multiculturalismo são muito antigas.

Mas andar a bombardeá-los lá, ao mesmo tempo que se deixa entrar aos milhares e sem sequer precisarem de identificação é o quê?

È combater o islão-milenarista e terorista- ou é fazer a cama em que a Europa se vai deitar?

Ou v.s são tão bestas que acham que isto é um caso e acabou? Também não previam este, pois não? desde a invenção da Al-Qaeda pelos americanos que tinha deixado de haver terroristas dentro do Ocidente.

Era tudo lá longe. E é sempre preciso ajudar lá longe aos bocadinhos enquanto se mete cá dentro aos milhares. Como é que os distinguem?

Como é que se distingue um islâmico terrorista do que não é se ninguém precisa sequer de passaporte e entram aos milhares sem controle?

Mas quem diz isto é logo apelidado de racista e nazi. Quem depois mata à bomba nunca é racista. é sempre vítima. Se for preciso a culpa até é da "ganância capitalista" que a comunada já repete em meme do Papa Francisco.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.11.2015 às 17:55

O sumidade pense em tudo. Ou há união, conversações, diálogo sério? É urgente um estudo sério, sobre o assunto, de maneira a começar a travar isto, ou podemos preparar-nos para um acelerar do terrorismo e da revolta dos povos...
Sem imagem de perfil

De zazie a 13.11.2015 às 23:48

Recordando o slogan do BE: "Toda a gente em toda a parte; as fronteiras matam".
Sem imagem de perfil

De EdeCarvalho a 14.11.2015 às 00:10

Por causa de coisas, o Sr. Hollande encerrou fronteiras. E pronto, agora com uns telegramas, a Europa fica sossegada. Os valores europeus, blá blá e prontos
Sem imagem de perfil

De V. a 13.11.2015 às 23:51

É correr com eles todos daqui fora. Mesmo os de Penela. Antes que se reproduzam e exijam uma mesquita no castelo. Maldito cancro.
Sem imagem de perfil

De William Wallace a 14.11.2015 às 00:25

Os que já cá estão foram recebidos porque fomos obrigados pela Madame MerkHollande se bem que a maçonaria do burgo não se mostrou muito incomodada, cheirou-lhes a guito, o Costa até disse que lhes ia arranjar trabalho e as dezenas de milhares que não os querem cá continuam silenciadas pela comunicação social que dorme com a maçonaria e vive das suas lutas de facção pelo poder (leia-se pote).

Quem defende o multiculturalismo e a globalização que se amanhe.

Sem imagem de perfil

De Jorge Gaspar a 14.11.2015 às 00:25

Já perguntaram ao novo membro do Delito de opinião, o comunista, o que pensa disto?
Qual foi a nossa culpa desta vez?
O que é preciso fazer-mos mais? Que querem mais para deixar-mos de ser culpados?
As mulheres a andar de burka e o encerramento da todas as igrejas cristãs. É isso?

Os Europeus vão acabar por perceber que a merda da ideologia comunista/socialista corrói esta Europa por dentro, que a destrói e tem nos deixados indefesos, sempre culpados por tudo e por nada, e cada vez menos livres, cada vez mais fracos, cada vez mais deprimidos.
Será preciso a Europa perceber isto e será só quando perceber isto que se tornará livre outra vez.

p.s. vejam o que disse Seixas da Costa na tvi24 para perceberem como este cancro Europeu é um cancro islâmico protegido por um cancro marxista/socialista
Sem imagem de perfil

De V. a 14.11.2015 às 01:00

Ora bem. Pelos vistos não sou só eu a ver a correlação entre os dois cancros.
Sem imagem de perfil

De Costa a 14.11.2015 às 11:49

Dele, em demonstração de perfeita coerência comunista, já recebemos a resposta cristalina e que tudo esclarece (mesmo que apresentada sob a forma de suave questão), como é próprio da superioridade moral e intelectual da seita: a culpa é da NATO. Acabe-se então com a NATO.

Simples.

Costa
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 14.11.2015 às 00:43

O autor não percebe nada do assunto. Ou parece não perceber.

Tanto não percebe que acabou de aceitar um novo membro no Blog que está do lado do inimigo.

Isto que vemos hoje foi construído pela Esquerda Marxista e por uma profissão dominada por ela ao longo de décadas: Jornalismo.

O ódio à Civilização Ocidental pelo Marxismo é o de que falamos.

E claro quem avisou durante décadas para o perigo é/foi chamado de xenófobo, racista, fascista pela profissão mais desonesta.
A profissão que colocou a Política como nova Religião Totalitária no Ocidente.

O autor por exemplo perguntou a quando do ataque ao Charlie Hebdo porque é que os cartoonistas não estavam armados para se defenderem?

Claro que não, as xenofobias dos bem pensantes fecham de tal modo a cultura que não permitem fazer essa pergunta.

Tal como nenhum jornalista vai aos locais onde chegou a invasão imigrante perguntar às mulheres que já lá viviam , se deixaram de sair à noite, se passaram a vestir-se de maneira diferente. Nesse caso as mulheres já não interessam.

Não são jornalistas sem curiosidade, são jornalistas com uma cultura xenófoba.
À sua própria Civilização. O Marxismo.
Sem imagem de perfil

De Sem Norte a 14.11.2015 às 05:03

E para quando se proíbe os sinos das igrejas de Penela de tocarem, pois é uma falta de respeito para quem recebemos.

Comentar post


Pág. 1/2





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D