Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O debate em Lisboa.

por Luís Menezes Leitão, em 07.09.17


Assisti ontem ao debate na TVI24 entre (alguns) candidatos à Câmara Municipal de Lisboa. Achei o debate muito fraco e foi uma grande desilusão que as candidatas do centro-direita não tenham sido capazes de contraditar Medina, quando ele insistiu que vai continuar a cobrar aos lisboetas uma taxa inconstitucional, que os outros municípios estão a abolir, com argumentos completamente estapafúrdios, como o facto de os bombeiros concordarem com a taxa. Dos dois debates que já vi deu para perceber que Medina é um péssimo presidente da Câmara que herdou, vindo para os debates apenas dizer generalidades, e que Assunção Cristas está muitos pontos acima de Teresa Leal Coelho. Mas seguramente que o candidato mais bem preparado é João Ferreira, do PCP. Demonstra um profundo conhecimento dos dossiers e tem sempre uma argumentação consistente perante os outros candidatos, levando a que até Teresa Leal Coelho vá muitas vezes atrás do que ele diz. Foi o único capaz de dizer a Medina uma coisa óbvia, a de que não se admite uma Câmara cobrar taxas para prestar socorro à população. Os partidos do centro-direita deveriam por isso pôr os olhos no PCP no que respeita à preparação de candidaturas autárquicas. Graças apenas à boa preparação dos seus candidatos, um partido com uma ideologia totalmente ultrapassada consegue continuar a ser uma força política em Portugal.


Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 07.09.2017 às 11:08

O facto descrito no texto é mais uma prova da fraqueza do regime.
Os eleitores estão nos partidos como no futebol.
A clubite está acima de tudo.
O mérito e a competência não contam para nada.
Uma verdadeira inversão dos valores.
Pior: uma verdadeira perversão dos valores.
Assim não vamos lá!
João de Brito
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 07.09.2017 às 14:35

Pedro, obrigado pelo resumo. Infelizmente não consegui assistir ao debate pois tive visitas em casa e como imagina os copos de tinto são como as cerejas e no final até me enganei a fazer uma transferência bancária. Com esta brincadeira fiquei quase descoberto. Mas já corrigi a situação.
Quanto ao Miguel Tiago, ou ao João Roberto ( estou com uma branca....) do Partido Operariado Português é natural que seja ele o mais bem preparado. Esses revolucionários acreditam ainda na virtude da política e na força da idéia. Os outros andam a reboque do eleitorado canino do PS, CDS/PSD que vota sempre no partido independentemente da qualidade do candidato .....São partidos pós ideológicos com retóricas de pós verdade...
Sem imagem de perfil

De LS a 07.09.2017 às 17:11

LML. Como lisboeta de longíssima data concordo com este seu post.

Medina, percebe-se, não manda nada, nem terá alguma vez capacidade para tal. Entre taxas, outros negócios interrompidos, ciclovias anedóticas ... é um juguete de outrem.
Mas a Leal Coelho consegue ser pior que isso.
Ou afirmar que é mais barato ir de carro, do que de metro, a qualquer local em Lisboa !!! A voluntariosa Cristas surge obviamente um tanto ou canto imberbe ...
Anda tudo à procura de mâmâ ?.
Sem imagem de perfil

De V. a 07.09.2017 às 18:59

O PCP não tem ideias nenhumas — toda a sua campanha é feita de ataques e chamar "PSD" e "de direita" às pessoas e sentenças moralistas de "bem" e de "mal". Nada construtivo. O PCP vale 10% (se calhar nem 5% da população se toda a gente votasse), dificilmente me assalta como "força" política. Não fosse a simpatia jornalística, a infinita estatização dos serviços já naturalmente indolentes, os refrões marxistas da política em geral e das causas e os sindicatos que afundam o país em atavismos dos anos 60, já teria provavelmente desaparecido. Do Bloco só vale a pena falar, só à castanhada. E tomem lá uma perna de frango:
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 10.09.2017 às 11:06

não se admite uma Câmara cobrar taxas para prestar socorro à população

Baaahhh... Já se sabe que para o PCP uma data de coisas devem ser serviços gratuitamente oferecidos pelo Estado à população. A proteção civil e muitos outros serviços. Os transportes públicos também deveriam ser (tendencialmente) gratuitos, de acordo com o PCP.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D