Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O comentário da semana

por Pedro Correia, em 24.09.17

«Para um país cuja principal receita é o turismo, ser-se xenófobo em relação aos turistas é um contra-senso.
Para quem vive quase exclusivamente do turismo, a palavra é formação, que ainda é uma palavra pouco familiar para a larga maioria das empresas que trabalha directamente com o turismo. Apesar de ser obrigatória, a formação (regra geral) é uma chatice e a abstenção às sessões semestrais das diversas formações só não ultrapassa os 50% por saberem os funcionários da sua obrigatoriedade e sequente penalização.
Se assim se passa ao nível de pequenas, médias e grandes empresas, muito pior em termos de preparação está o País, porque todos os individuais formam um colectivo que funciona mal. Nunca estivemos estruturalmente preparados para receber muita gente, por isso que dizer do boom dos últimos anos?
Muitos hotéis, muitos restaurantes, muitas agências, muitos tours. Pessoal sem formação, preços exorbitantes, falta de manutenção nos lugares públicos com interesse turístico... por enquanto estamos na moda, mas as modas passam e qualquer dia voltamos a ver-nos a braços com mais oferta do que procura como há anos aconteceu no Algarve, que infelizmente está a voltar aos (maus) hábitos antigos.
Com profissionalismo, competência, manutenção e organização, respeitando os usos e costumes com um twist moderno, respeitando a nossa identidade, podemos oferecer qualidade e receber de volta, por parte de quem nos visita, o respeito que nós é devido e não tem sido devidamente reconhecido.»

 

Da nossa leitora Maria Dulce Fernandes. A propósito deste meu postal.

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Sem imagem de perfil

De tric.Lebanon a 24.09.2017 às 18:14

«Para um país cuja principal receita é o turismo, ser-se xenófobo em relação aos turistas é um contra-senso."
.
sim, deve é ser xenófobo é contra as comunidades portuguesas que vivem no centro da cidade...isso é que bom senso!! apostar no turismo sem ser em q.b. é próprio de países que tem lideres políticos terroristas...
Sem imagem de perfil

De Vlad, o Emborcador a 24.09.2017 às 19:03

Tric mude para Loures. Para o nossa Riviera, Via Longa
Sem imagem de perfil

De tric.Lebanon a 24.09.2017 às 19:57

fazerem uma limpeza étnica das comunidades portuguesas do centro da Capital de Portugal em nome do Turismo...inacreditável!! nunca pensei que a estupidez das nossas elites chegasse a tanto...
Sem imagem de perfil

De V. a 24.09.2017 às 18:25

Bem dito. A única coisa que parece ser atávica em nós é o desleixo. É isso que tem de ser combatido com inteligência, trabalho e recompensa. E insurjam-se e votem contra a ideia que o PS tem de devolver a engenheiros civis e desenhadores a possibilidade de assinar projectos de arquitectura. Foi isso que destruiu a nossa paisagem urbana nos últimos 40 anos e que vai demorar muito muito tempo a recuperar. A César o que é de César, e cócó para o PS que bem o merece.
Sem imagem de perfil

De Costa a 24.09.2017 às 23:06

Desconhecia por completo essa intenção. A confirmar-se essa aberração - nem que seja como mera intenção nunca concretizada - estamos perante um verdadeiro retrocesso civilizacional.

Mas não espanta. Dará, concretizada, como se sabe dinheiro a ganhar a muita gente (muita mais, decerto, do que a que possa resultar prejudicada), encaixará perfeitamente na demagogia de simplex, fidelizará clientela eleitoral e satisfará um povo bruto e absolutamente desprovido da menor sensibilidade estética, para quem "pagar a um arquitecto" há-de ser despesa verdadeiramente inaceitável, o alumínio anodizado é o expoente do bom gosto e as cidades, vilas e aldeias deste país são uma visão de encanto.

De facto, está tudo bem assim e não podia ser de outra maneira.

Costa
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 25.09.2017 às 11:24

votem contra a ideia que o PS tem de devolver a engenheiros civis e desenhadores a possibilidade de assinar projectos de arquitectura

O que mais há neste país é projetos de arquitetura merdosos feitos por arquitetos diplomados. Veja-se por exemplo, em Lisboa, as horrendas obras de Tomás Taveira, as torres do Instituo Superior Técnico, ou a gigantesca pala do Pavilhão de Portugal na Expo.

O facto de um projeto de arquitetura ser feito por um engenheiro ou por um arquiteto não garante que ele seja melhor nem pior do que qualquer outro projeto de arquitetura.
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 25.09.2017 às 11:22

Para um país cuja principal receita é o turismo, ser-se xenófobo em relação aos turistas é um contra-senso.

Há que ter em conta que, embora o país como um todo ganhe muito dinheiro com o turismo, muitas pessoas individualmente consideradas nada ganham com ele, bem pelo contrário. Quem não trabalhe em hotéis, restaurantes, ou coisas similares, nada ganha com os turistas.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D