Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O comentário da semana

por Pedro Correia, em 21.01.17

«Já fiz uma vez uma reclamação para a Galp dado que têm a mania de "solicite factura antes do pagamento" e alguns funcionários patetas estrebucham e recusam passar factura depois de pagar (como se eu tivesse que acatar as instruções escritas numa folha A4 ranhosa pespegada na bomba de gasolina e nem sei quem pôs aquilo ali).
Coisa que é ilegal porque as normas da casa não se podem sobrepôr à Lei. Têm que passar factura antes ou depois e acabou a conversa. Na altura não ligaram nada ao princípio em questão: queriam apenas que eu indicasse o nome do funcionário deles provavelmente para o sacrificarem. Tudo muito rasca.
Mandei-os dar uma curva, obviamente. Até lhes respondi: "Só não vos mando ir roubar para a estrada porque isso já vocês andam a fazer".»

 

Do nosso leitor V. A propósito deste texto do João Campos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De V. a 21.01.2017 às 21:04

Ena! Bom fds.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2017 às 22:00

E o edital que diz que não aceitam (ou não fazem trocos, não me recordo) notas de 200 nem de 500 Euros? Pode alguém recusar aceitar um pagamento com a moeda legal no nosso país? Se eu meter gasolina e pagar com uma daquelas notas e se recusarem aceitá-la que devo fazer?
Imagem de perfil

De João Campos a 21.01.2017 às 23:13

Volta lá com um saco cheio de moedas de 0.01€ e 0.02€, fá-los contar os trocos, e se no final disserem que falta dinheiro diga que quando começaram a contar as moedas ainda o Governo não tinha aumentado os impostos sobre os combustíveis :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.01.2017 às 23:54

Magnífica ideia!
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 22.01.2017 às 11:06

Não exageremos!
Aceitando que os funcionários das empresas que apenas emitem factura se antes de efectuado o pagamento o sistema for activado, estes devem avisar o cliente desse particular e, portanto, incorrem em infracção se assim não o fizerem, depois de devidamente instruídos pela entidade patronal.
O certo é que na emissão de um simples "recibo" apenas é exigida uma via, um papel; no caso da emissão de facturas a lei exige duas vias, dois papeis, uma para servir de guia de acompanhamento da mercadoria comprada. O mesmo é dizer que se forem emitidas facturas desnecessariamente, temos desperdícios. E isso também conta.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D