Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mais perguntas sem resposta

por Pedro Correia, em 26.07.17

Depois destas, agora estas. Demasiadas perguntas ainda sem resposta. Como se vivêssemos no reino da opacidade, que suscitou espanto ao próprio ex-Procurador Geral da República, Pinto Monteiro. Apesar de o Presidente da República - tendo em vista o lamentável precedente das inundações de Novembro de 1967 em Lisboa - ter dito ontem à noite, em Mação, as palavras que se impunham: «Em ditadura, há 50 anos, eu lembro-me, era possível haver tragédias e nunca ninguém percebia bem quais eram os contornos porque não havia Ministério Público autónomo, juízes independentes ou comunicação social livre.»

Meio século depois, gosto de ouvir o Chefe do Estado sublinhar isto. A política é feita de comparações, a todo o momento. Goste-se ou não.

Autoria e outros dados (tags, etc)


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Reaça a 26.07.2017 às 18:47

A geringonça tem medo dos mortos e suas famílias.
O Chefe da geringonça nem as “merecidas” férias interrompeu quando a incompetência nacional provocou aquela hecatombe semelhante a qualquer rebentamento suicida no Afeganistão.

As esquerdas “cultas” nacionais sempre apunhalaram pelas costas o “inculto” Zé Povinho
DEIXAR UMA RESPOSTA
Sem imagem de perfil

De jorge silva a 26.07.2017 às 19:07

desesperadamente agarrados às chamas, é uma pena e uma vergonha a atitude desta direita desesperada.
Sem imagem de perfil

De artur mendes a 26.07.2017 às 23:43

Camarada Jorge Silva

A "vaca voa... mas baixinho"!.. Já te esqueceste o que os "geringonços" diziam sobre os incêndios do Passos?
Que seria se tivesse havido um Tancos? Calculo!

Sem imagem de perfil

De jorge silva a 27.07.2017 às 12:15

no tempo de passos morreram 6 bombeiros no caramulo e ninguém culpou o governo, aliás passos comentou o assunto directamente da manta rota dentro do seu fato de banho. no tempo de passos morreram dezenas de pessoas com a legionela e ninguém culpou o governo nem pediu demissões de ministros. no tempo de passos. nbo tempo de passos foram muitos os pequenos empresários que desesperara, alguns até ao suicídio, por causa das políticas criminosas e teimosas de passos mas ninguém se lembrou de dizer que a culpa era de passos e companhia
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.07.2017 às 12:54

Acorde: já desembarcámos em 2017.
Estamos no tempo de Costa, não no tempo de Passos. As responsabilidades pedem-se ao Governo, não à oposição.
Aliás, no tempo de Passos o BE dizia isto: «Incompetência do Governo não pode encontrar justificação na meteorologia.» Quer maior aproveitamento político do drama dos fogos?
http://www.esquerda.net/artigo/incompetencia-do-governo-nao-pode-encontrar-justificacao-na-meteorologia/38148
Sem imagem de perfil

De jorge silva a 27.07.2017 às 14:45

eu sei que estamos em 2017. apenas me aflige a falta de memória de quem julga que tem moral para tudo criticar sem olhar para os seus pecadilhos. em 2013 ou 2017, a honestidade intelectual é um valor em si, não muda consoante a cor que está no poder
Sem imagem de perfil

De jorge silva a 28.07.2017 às 11:14

então? já não estávamos em 2017? é conforme dá mais jeito.....
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.07.2017 às 12:57

Isso digo-lhe eu a si.
Sem imagem de perfil

De Luis a 27.07.2017 às 19:42

Quem lhe garante que Tancos não aconteceu com Passos (ou até antes)?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.07.2017 às 21:01

Quem te garante que o Elvis não foi raptado por marcianos?
Sem imagem de perfil

De Luís a 28.07.2017 às 09:57

A estupidez da sua resposta é uma boa garantia
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 28.07.2017 às 12:57

Dá cumprimentos meus ao Elvis, pá.
Imagem de perfil

De Luis Moreira a 27.07.2017 às 00:07

Há muita gente costista envolvida na indústria do fogo.
Imagem de perfil

De Manuel a 27.07.2017 às 06:47

73 - 6 = 64 + 2: V ou F
Depois encontramos outras contas por aí fora, como por exemplo esta:
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1750449448301951&id=100000107388914
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.07.2017 às 21:02

Isso já está esclarecido. É um limão que nada mais tem para espremer.
Sem imagem de perfil

De Reaça a 27.07.2017 às 07:38

Agora que já aparecem nomes de vítimas identificadas da "guerra" dos incêndios, que não venham a ficar para a história como uns simples "soldados desconhecidos", que é o que pretende o chefe da geringonça.

E que sem eucaliptos para pasta de papel, que o nome das vítimas fique gravado nas pedras das serras nuas para memória de filhos e netos, que os avós já fizeram merda demais.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.07.2017 às 21:07

António Costa é um firme defensor da indústria da pasta de papel e dos eucaliptos geringonceiros que a sustentam:
http://www.tsf.pt/economia/interior/investimento-de-milhoes-na-industria-do-papel-5608441.html
Sem imagem de perfil

De rão arques a 27.07.2017 às 07:39

"Marcelo contra aproveitamento político das vítimas de Pedrogão"
Tantas loas à democracia mas, fiquem caladinhos!?
Como é que alguém que sempre conviveu por dentro com aproveitamentos políticos, pão nosso de cada dia, se permite um desconchavo desta ordem?
Será por distração que embarca na narrativa dos partidos da geringonça que sempre se lambuzaram até ao exagero com esse agora proclamado pecado?
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 27.07.2017 às 21:07

A culpa agora é do Presidente da República? Tenha calma. Olhe que não, olhe que não...
Sem imagem de perfil

De rão arques a 27.07.2017 às 21:29

Uma incógnita que não dispenso de levar a julgamento. Que lhe seja feita justiça.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D