Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Leituras

por Pedro Correia, em 16.07.17

camilo-castelo-branco-enforcado[1].png

 

«A mulher, quando ama, tem heroísmos e abnegações de que o homem - o ser mais egoísta do reino animal - é incapaz.»

Camilo Castelo BrancoA Viúva do Enforcado (1877), p. 107

Sistema Solar, Lisboa, 2015

Autoria e outros dados (tags, etc)


10 comentários

Sem imagem de perfil

De xico a 16.07.2017 às 13:59

Camilo, ao contrário do caricaturista Eça, sabia descrever o ser humano.
Sem imagem de perfil

De Carlos Faria a 16.07.2017 às 19:21

Eça sabe descrever o ser humano, não conheço Camilo da escrita, apenas de séries e filmes talvez as componentes desenvolva virtudes como abnegação, a doação, o sacrifício pelo outro, enquanto Queirós escrevia para criticar vícios da sociedade e optava por ser satírico nos tiques das suas personagens.
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 16.07.2017 às 21:45

Sempre fui contra essas dicotomias: Eça 'versus' Camilo, Antunes 'versus' Saramago, etc.
Podemos perfeitamente gostar de Camilo e de Eça em simultâneo, como é o meu caso. E por motivos diferentes, naturalmente.
Sem imagem de perfil

De xico a 17.07.2017 às 19:39

Não ligue. Considero Eça um grande artesão da língua portuguesa, sem dúvida, mas sou apaixonado por Camilo. Depois tenho tendência para ligar as pessoas às obras. É um erro, bem sei. Mas Camilo teve uma vida (e uma morte) digna das personagens dos seus romances. Eça criticava, e sobretudo caricaturava, a sociedade portuguesa e julgo que muitas vezes se veria a ele próprio representado no que criticava. Viveu muitas vezes da mesma forma que criticava nos outros. Não lhe perdoo que tendo visitado o Médio Oriente a única coisa que de lá trouxe foi uma combinação de prostituta. Camilo teria trazido o serralho inteiro do Sultão. :)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 16.07.2017 às 21:48

Camilo e Eça, cada qual a ser modo, sabiam descrever o ser humano. Eça, projectando-o mais na sua época; Camilo, com mais traços intemporais.
Sem imagem de perfil

De xico a 17.07.2017 às 19:49

Até hoje estou para saber quem verdadeiramente era Carlos da Maia. Mas isto já é embirração. Sempre que vou a Sintra não me esqueço das queijadas como o Cruges, e imagino o bom que seria comer ovos com chouriço na Porcalhota mesmo sem toalha.
Sem imagem de perfil

De Carlos Faria a 16.07.2017 às 19:23

Já pensei ler Camilo, penso que li uma obra quando adolescente, mas não me lembro de qual, sei que não me apetece começar pela sua obra mais conhecida...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 16.07.2017 às 21:47

Vale a pena ler Camilo, claro. Desde logo pela linguagem, pelo imaginário, pela capacidade efabulatória, pelo carácter documental de muito do que escreveu.
Mas a sua intuição está certa, Carlos: o melhor mesmo é não começar pela sua obra mais célebre, o 'Amor de Perdição'.
Sem imagem de perfil

De xico a 17.07.2017 às 19:33

A Queda de um Anjo. Verá o nosso parlamento actual sem dons de oratória.
Eusébio Macário, um exercício notável de estilo.
Sem imagem de perfil

De Carlos Faria a 17.07.2017 às 23:20

Vou anotar a recomendação

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D