Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Frases de 2017 (15)

por Pedro Correia, em 21.04.17

«Passos Coelho está morto politicamente e ainda ninguém lhe disse.»

José Miguel Júdice, hoje, em entrevista ao jornal i

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


8 comentários

Sem imagem de perfil

De V. a 21.04.2017 às 10:54

Por acaso é verdade. Mas a direita precisa de um novo partido. Um partido liberal a sério, limpo de "estruturas" e de gente pouco séria. Um partido que não entre no jogo manhoso do municipalismo e se proponha a fazer alterações não só no número absurdo de juntas e câmaras e de possibilidades de criaturas mal-intencionadas entrarem para a política — como também na forma como é transmitida a propriedade, para que se crie valor em vez de o destruir e se criem também instrumentos "naturais" de preservação da propriedade e da paisagem. Sem isso seremos sempre um país de segunda categoria porque ser de segunda categoria é próprio da natureza burocrática do associativismo.
Sem imagem de perfil

De Einstürzende Neubauten a 21.04.2017 às 18:42

"limpo de "estruturas" e de gente pouco séria"

Que tal Nova Portugalidade? Ou Crux Portucale? Ou Legião do Sagrado Coração de Jesus?

Limpo das "estruturas" só se for anti-burguês, e antiparlamentar.
Sem imagem de perfil

De V. a 21.04.2017 às 22:17

Não sei quem são esses tipos. Anti-burguês não entendo: ao longo de toda a História somente a burguesia com a sua ciência e o seu comércio, mostrou capacidade de criar factores de desenvolvimento humano verdadeiramente igualitário. Aliás, vocês, os do Bloco, são os filhos rebeldes da burguesia — mas nunca existiriam sem ela, porque nasceram do conforto e das regalias que ela proporciona — e quando podem transformam-se sempre no que perseguem e regressam a casa (como tão bem suspeitava o camarada Lenine), a exigir a divisão daquilo que abandonaram porque era "sujo". Na Bíblia, esse fenómeno está parcialmente cifrado na parábola do Filho Pródigo.
Sem imagem de perfil

De Einstürzende Neubauten a 21.04.2017 às 23:13

O que é interessante é os socialistas de barriga cheia sentirem a injustiça dos barrigas vazias e lutarem pela mudança:
Trotsky, Fidel, Che, todos eles de famílias burguesas.

Ao passo que outros, também burgueses, sentiam-se de consciência tranquila, após a missa de domingo.
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 21.04.2017 às 12:09

Pelos vistos Júdice está à espera que haja alguém no PSD que lhe diga: "Companheiro Passos Coelho, V. está morto". O problema é que ele é capaz de nem sequer ouvir ou de, ouvindo, não acreditar.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.04.2017 às 12:46

O caso Passos Coelho é uma boa ilustração.
Politicamente,
- está morto o líder;
- está morto o partido;
- está morto o regime.
É hora de mudar tudo!
João de Brito
Sem imagem de perfil

De Barão Marquês a 22.04.2017 às 07:49

Como é que Passos Coelho pode ser considerado morto se o mais nauseabundo cadáver político se arrancou da cova e até o considera o mais adequado ao momento ?
Não é poderoso um homem que se gaba de pagar os maiores impostos do mundo?
Tudo ganho a trabalhar mas não deve ter sido a defender pedintes e desvalidos da sorte!
Ainda ninguém lhe disse ?
Como convém segue o guião determinado pela febre dominante, bater em Passos como tantos outros, mas talvez saia furada boa colheita de mais valias quando engrossam esse exército de farda nova.
Se em si ninguém manda, em Cavaco também não, como em gente que não se verga e não se vende.
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 22.04.2017 às 09:13

Tratar os mortos zombies.
Sepultar prematuramente os vivos.

A política tem largo histórico de ressurreições inesperadas...

Páscoa e wishful thinking - diz que há.

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D