Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Figura nacional de 2016

por Pedro Correia, em 04.01.17

1078277[1].jpg

 

ANTÓNIO GUTERRES

Nunca um político português atingiu um posto tão relevante a nível internacional: António Guterres superou as exigentes provas a que foi submetido e foi eleito secretário-geral da ONU em Dezembro, tendo prestado juramento mesmo à beira do fim do ano.

É a consagração máxima na carreira do ex-secretário-geral do Partido Socialista, que exerceu as funções de primeiro-ministro entre 1995 e 2002, e desde então só regressou ao palco da política portuguesa por breves meses, quando Marcelo Rebelo de Sousa o convidou para conselheiro de Estado.

Ironias do destino: há dois anos era ele o nome mais falado para representar o PS na corrida presidencial. Afinal quem chegou a Belém foi o seu amigo e adversário político Marcelo, enquanto ele rumou a Nova Iorque. Para ascender a secretário-geral da ONU muito contou o seu bom desempenho anterior como alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados.

Guterres foi eleito Figura Nacional do Ano pelo DELITO DE OPINIÃO num dos nossos escrutínios mais concorridos de sempre, que contou com a participação de 27 dos 31 autores deste blogue. Como já sucedeu noutros anos, cada um de nós poderia votar em mais de uma figura ou mais de um facto.

Mesmo sendo só notícia no último trimestre de 2016, o novo dirigente máximo da ONU destacou-se como favorito nas nossas escolhas: recebeu 15 votos, relegando para um distante segundo posto Marcelo Rebelo de SousaEleito Presidente da República logo à primeira volta, a 24 de Janeiro, empossado em 9 de Março como inquilino de Belém e figura em foco durante o ano em Portugal, Marcelo só obteve sete votos.

Ainda mais distantes, ficaram duas figuras do futebol: o seleccionador nacional Fernando Santos, que entre 10 de Junho e 10 de Julho conduziu a equipa das quinas à conquista do Campeonato Europa, a maior proeza de sempre do futebol português, e o jogador Éder, que marcou o golo decisivo do nosso triunfo na final disputada em Paris frente à selecção francesa. Ambos receberam dois votos.

Cristiano Ronaldo – que também se sagrou campeão em França e recebeu a quarta Bola de Ouro da sua carreira – recebeu um voto solitário. Tal como a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins.

 

Figura nacional de 2010: José Mourinho

Figura nacional de 2011: Vítor Gaspar

Figura nacional de 2013: Rui Moreira

Figura nacional de 2014: Carlos Alexandre

Figura nacional de 2015: António Costa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De lucklucky a 04.01.2017 às 00:31

Isto ser secretário geral da organização que legitima as mais variadas ditaduras é muito importante...

O único que fez alguma coisa de relevo nessa lista foi Fernando Santos.
Sem imagem de perfil

De Manuel Silva a 04.01.2017 às 11:24

Caro Pedro:
Razão têm os terroristas do Autoproclamado Estado Islâmico em abominar a ordem estabelecida e todas as suas instituições.
O nosso Guru dos amanhãs que cantam, e do radioso futuro de cada um por si - o inenarrável lucklucky - o confirma.
Amen!
Sem imagem de perfil

De Bordalo a 04.01.2017 às 13:19

Já vi que não casa. Na casa prefere, para aquecimento a botija de água quente, para a dieta, o pepino e para a boquinha, o aspirador
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 04.01.2017 às 01:15

GUGU e CELINHO, é que a levam direita.
Há um odor a santidade que deles evanesce...
Sem imagem de perfil

De Jorge a 04.01.2017 às 14:01

Pessoalmente será sempre um membro da nossa distinta elite que fugiu do pântano. Agora parece que tem a solução para tudo. Actualizado: já disse que não é o salvador do mundo.
HIPOCRISIA ELITISTA.
Sem imagem de perfil

De Bordalo a 04.01.2017 às 15:00

Ó Jô! Mas quando é que o homem afirmou que tinha solução para tudo? Se nem o Jorge tem, quanto mais o Guti
Sem imagem de perfil

De BELIAL a 04.01.2017 às 18:56

GUGU, o santola.
CELINHO, o farsola.
Sem imagem de perfil

De A Vieira a 04.01.2017 às 21:39

Figuras nacionais:

Todos aqueles que suportam diariamente o cheiro a "lixo" que os governantes empurram para "debaixo dos tapetes".

Tapete de ouro: Tony Chamuças

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D