Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




EUA: os últimos 50 anos

por Pedro Correia, em 02.11.16

Em vésperas da eleição presidencial norte-americana, vale a pena lançar um olhar retrospectivo pelo último meio século, lembrando quem foram os anteriores inquilinos da Casa Branca e a que partido pertenciam.

Faço aqui essa evocação recorrendo às cores tradicionais do Partido Republicano (vermelho) e do Partido Democrata (azul) para identificar os presidentes que dominaram cada ano deste meio século. E dividindo este período por cinco décadas, para uma consulta mais fácil.

Tenciono fazer o mesmo em breve com outros países já com eleições marcadas a curto prazo.

 

 ......................................................................................

 

Richard_M._Nixon,_ca._1935_-_1982_-_NARA_-_530679[

 

1967/76

1967 - Lyndon Johnson

1968 - Lyndon Johnson

1969 - Richard Nixon

1970 - Richard Nixon

1971 - Richard Nixon

1972 - Richard Nixon

1973 - Richard Nixon

1974 - Richard Nixon

1975 - Gerald Ford

1976 - Gerald Ford

Década dominada por presidentes republicanos, que ocuparam a Casa Branca durante oito anos. Nixon foi a figura principal.

 

 

Official_Portrait_of_President_Reagan_1981[1].jpg

 

1977/86

1977 - Jimmy Carter

1978 - Jimmy Carter

1979 - Jimmy Carter

1980 - Jimmy Carter

1981 - Ronald Reagan

1982 - Ronald Reagan

1983 - Ronald Reagan

1984 - Ronald Reagan

1985 - Ronald Reagan

1986 - Ronald Reagan

O Partido Republicano voltou a ser a força dominante, com Reagan ocupando a presidência durante seis anos desta década.

 

 

George_H._W._Bush,_President_of_the_United_States,

 

1987/96

1987 - Ronald Reagan

1988 - Ronald Reagan

1989 - George Bush

1990 - George Bush

1991 - George Bush

1992 - George Bush

1993 - Bill Clinton

1994 - Bill Clinton

1995 - Bill Clinton

1996 - Bill Clinton

Outra década com maioria republicana. Figura dominante: Bush, somando os quatro anos da sua presidência ao período em que foi vice-presidente com Reagan.

 

 

George-W-Bush[1].jpg

 

1997/06

1997 - Bill Clinton

1998 - Bill Clinton

1999 - Bill Clinton

2000 - Bill Clinton

2001 - George W. Bush

2002 - George W. Bush

2003 - George W. Bush

2004 - George W. Bush

2005 - George W. Bush

2006 - George W. Bush

Voltou a haver predomínio republicano ao longo deste período: Bush - filho do antigo presidente - ocupou a presidência em 60% deste período.

 

 

barack_obama-2[1].jpg

 

2007/16

2007 - George W. Bush

2008 - George W. Bush

2009 - Barack Obama

2010 - Barack Obama

2011 - Barack Obama

2012 - Barack Obama

2013 - Barack Obama

2014 - Barack Obama

2015 - Barack Obama

2016 - Barack Obama

Nenhuma dúvida: década dominada pelo primeiro presidente com origem africana. Também a única com maioria democrata.

 

 ......................................................................................

 

Balanço: o Partido Republicano dominou a Casa Branca em 28 dos últimos 50 anos (percentagem: 56%). Com cinco presidentes: Nixon, Ford, Reagan, Bush pai e Bush filho.

O Partido Democrata dominou os 22 anos restantes (44%). Com quatro presidentes: Johnson, Carter, Clinton e Obama.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De M. S. a 03.11.2016 às 00:55

Caro Pedro:
O Miguel Sousa Tavares, no Jornal da Noite da SIC, de 2.ª feira, fez este balanço do mandato do Obama.
- O melhor presidente no pós-guerra (embora ache que o Clinton também foi muito bom).
- Recebeu uma recessão e pôs o país a crescer 3,5%;
- Recebeu 10% de desemprego e deixou menos de 5% (criaram-se 15 milhões de empregos);
- Tornou os EUA independentes energeticamente (com a revolução do gás de xisto);
Criou o Obamacare, que proporcionou protecção na saúde a 2,5 milhões de Americanos em 2016, podendo expandir-se no futuro);
- Eliminou o terrorista Bin Laden;
- Fez o Acordo Nuclear com o Irão;
- Assinou o Acordo das Alterações Climáticas de Paris;
Normalizou as relações com Cuba.
Tudo isto, apesar da oposição do Congresso, onde os Republicanos
eram maioritários.
---------------
P. S. 1 - Mas a cor da sua pele é demasiado escura e esse óbice ainda arrepia muita gente.
-------------------------
P. S. 2 - É evidente que não foi perfeito, que teve alguns insucessos (Guantánamo), mas qual o presidente
perfeito?
--------------
Cumprimentos
(Manuel Silva)

Imagem de perfil

De Pedro Correia a 03.11.2016 às 17:23

Também ouvi MST, caro Manuel. Algo muito semelhante ao que escrevi aqui há mais de seis meses:
http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/saudades-antecipadas-de-obama-8330580

Há que ressalvar, no entanto, dois aspectos falhados da presidência Obama no plano externo, aliás interligados: a falta de influência dos EUA para estancar a violenta hemorragia síria, onde já terão morrido cerca de 260 mil pessoas vítimas da mais sangrenta guerra civil do século XXI, e a incapacidade norte-americana para travar o ressurgimento do imperialismo russo, consumado nomeadamente com a anexação da Crimeia à margem do direito internacional.
Por outro lado, e apesar da sua inegável popularidade na Europa, isso de pouco serviu na campanha do referendo de Junho, em que Obama se envolveu activamente na campanha do 'sim'
Há que ressalvar também que uma percentagem importante dos empregos criados nos EUA têm carácter precário e muitos trabalhadores dos sectores tradicionais - a indústria pesada, por exemplo - parecem condenados ao desemprego de longa duração, o que aliás explica em boa parte o aparente sucesso de Trump junto deste segmento do eleitorado.
Enfim, sombras que me parecem menores num mandato globalmente muito positivo e do qual ainda viremos a ter saudades, como aqui escrevi em Março.
Sem imagem de perfil

De M. S. a 03.11.2016 às 19:42

Caro Pedro:
Concordo completamente com todas as suas objecções aos falhanços do mandato de Obama.
Mas num tempo tão conturbado, ter conseguido o que conseguiu não é obra pouca.
Esperemos que, quando se fizer o balanço dos mandatos (muito provavelmente só de um mandato) da Clinton, não fique muito atrás dele.
Mas temo, sinceramente, que fique muitos furos abaixo.
O mundo está demasiado perigoso para populismos trumpetistas ou com outras terminações ou para outro tipo de experimentalismos.
(Manuel Silva)
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 07.11.2016 às 15:54

Antes do balanço desse hipotético mandato há que contar os votos, meu caro.
Em democracia o passo nunca deve ser maior do que a perna.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D