Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Esses ingratos dos eleitores deviam ser todos presos

por Sérgio de Almeida Correia, em 09.05.14

"E quem é culpado dessa vez não são só eles, é quem vota neles, é quem acredita neles e é quem nestas eleições não vai votar e é quem não acredita em Passos Coelho e Paulo Portas".

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Miguel a 09.05.2014 às 10:19

Bem, ele tem razão, os eleitores é que os elegem. Quer dizer, eu ainda não conheci alguém que admita ter votado no Passos Coelho; ou aquilo foi fraude eleitoral, à Bush, ou agora estão todos envergonhados de admitir o feito. Mas um primeiro-ministro não surge espontaneamente. Os portugueses que aceitem as suas responsabilidades.

Quanto à outra parte, sobre julgar Sócrates, acho a ideia esplêndida; como ele diz, foi feito na Islândia. Os políticos gozam de um estatuto de invulnerabilidade em Portugal que os isenta de prestar contas a ninguém pela sua incompetência. Perder eleições não é suficiente, se calhar nem lhes incomoda, porque entretanto já aproveitaram o mandato para reforçar ligações com o privado, já favoreceram algumas empresas, e quando saíram da torpe vida política, cheia de chatices, têm um cargo de direcção à espera de eles. Não, o que eles precisam é de ser presos, julgados e servir tempo numa cadeia, para que não andem por aí a dimanar uma aura de pureza como se o caos do país não fosse nada com eles.
Sem imagem de perfil

De Vento a 09.05.2014 às 11:45

Tenho de escrever a esse rapaz para ver se mete uma cunha para me levarem para a cadeia.
Esta é uma luta que, se necessário, bem merece que um gajo passe uns tempos no xadrez. E tem uma outra vantagem que é o facto de enquanto estiver na cadeia ficar longe de bandidos. Penso que já mereço isto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.05.2014 às 13:18

Dizem que não sabe o que diz que fala, fala e que o deixam falar porque tem de de ser. Pois, mas aqui, tem toda a razão, provavelmente disse o que lhe vai na alma e que nunca teve coragem de o dizer. Agora, fê-lo e não digam que não sabe o que diz. Sabe e todos sabemos que é verdade o que ele diz.

Sem imagem de perfil

De Tudo para o Torel a 09.05.2014 às 15:40

Tó Zé Seguro reforçou que "quem não for votar está a ser cúmplice da política do Governo", tendo em conta que, defende, as eleições de 25 de maio, além de contribuírem para uma "nova política" na Europa, podem "ajudar a preparar a mudança" em Portugal.

"Quem em Portugal considera que o país está melhor só tem de votar nos partidos do Governo. Quem em Portugal, tal como nós, considera que infelizmente o nosso país está pior, então só tem um partido onde concentrar os votos para derrotar os partidos do Governo. E esse partido é o PS", apontou Seguro.


Sem imagem de perfil

De Carlos Cunha a 09.05.2014 às 20:37

os eleitores vão ser sujeitos a uma prova de avaliação das suas capacidades de eleição, obrigatória, que está já a ser preparada pelo crato.
quem reprovar fica privado do direito de voto durante um ciclo eleitoral.
a prova de avaliação é paga pelo eleitor.
esta medida não se aplica aos eleitores que invistam determinados montantes ou adquiram casas de luxo, à semelhança das medidas em vigor para a obtenção de vistos gold por estrangeiros.
os eleitores nessas condições têm direito a um cartão de eleitor gold.
esta medida aplica-se também a políticos que desempenhem ou tenham desempenhado cargos públicos, desde que filiados nos partidos no poder.
Imagem de perfil

De Manuel a 11.05.2014 às 01:49

Bom mesmo é viver no país dos trapalhões, o lugar para onde foram empurrados mas que, talvez por compaixão, não os mataram a todos. Ganhou sua independência pelas mãos dum filho muito puro, de cabeça feita, não aceitou que sua mãe fosse tomada por outro homem que não fosse seu pai, mesmo depois deste estar morto e enterrado. Encheram-se de papo quando os italianos da igreja lhes deram uns portulanos esfarrapados e os mandaram saquear para salvar suas almas enfiando cruzes pelas paragens, na época, encobertas. Cedo se percebeu qual seria a sina deste povo - ostentação e boa comida hoje, amanha come-se o que sobrar, se não sobrar, ajuda havemos de chorar para continuar a comer sem trabalhar, pois de tão trapalhões que somos, nem o dia de amanha conseguimos projectar.

Comentar post



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D