Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Doze obras-primas dos museus de França (4)

por Sérgio de Almeida Correia, em 02.07.14

Recortado na luz e na sombra, a imagem do apóstolo que só acreditou na ressurreição de Cristo quando lhe tocou na carne, regista o Santo como uma pessoa normal, rodeada pela sobriedade, como um homem cuja vida é igual à dos outros. Pintado por volta de 1663, São Tomás com uma lança é um produto da arte de Georges de La Tour, que viveu entre 1593 e 1652. O quadro faz parte da sua série de pinturas dedicadas aos apóstolos. Tem a particularidade de estar assinado e ter no canto superior direito uma inscrição em latim dando conta de que foi o próprio quem o pintou. A lança é um atributo tradicional da figura de S. Tomás, mas neste caso evocará a sua morte na Índia, segundo reza a lenda em Mylapore (Chennai), no estado de Tamil Nadu. Na sua mão esquerda estão os Evangelhos, essenciais para a divulgação da palavra de Deus.   

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 02.07.2014 às 09:31

em Chennai, no estado de Kerala

Erro. Chennai - nome atual da antiga Madrasta, Madras em inglês - é a capital do estado do Tamil Nadu - o país dos tamiles - que fica no sudeste da Índia. O estado de Kerala fica no sudoeste da Índia e tem por capital Thirivananthapuram.
Imagem de perfil

De Sérgio de Almeida Correia a 02.07.2014 às 17:05

Tem toda a razão, Luís Lavoura.
O apóstolo chegou a Kerala, mas depois mudou-se e morreu em Mylapore, Chennai, 72 A.C. A minha fonte, por sinal recolhida numa anotação ao quadro, estava errada. Já foi corrigido.
Agradeço a atenção.

P.S. Entretanto, depois de também ler este texto (http://www.indiafacts.co.in/the-mylapore-st-thomas-myth-that-just-doesnt-seem-to-die-part-1/#sthash.HG3dxmx0.dpbs) cresceram as minhas dúvidas. Para já fiquemos assim.
Sem imagem de perfil

De Carlos Cunha a 02.07.2014 às 22:56

e para um português que vive na terra (e) da árvore das patacas, "the french may" é entendido como:
- o maio francés;
- o francês (língua) pode;
ou
- os franceses podem?


Imagem de perfil

De Sérgio de Almeida Correia a 03.07.2014 às 03:03

Carlos Cunha,
É anunciado e promovido como "Le French May". Penso que a ideia é ambígua e visará exactamente os dois sentidos. Pessoalmente, tanto mais que é "Le", e não "The", interpreto-o como relativa ao mês de calendário, visto que é uma manifestação que ocorre sempre em Maio, semp prejuízo de actualmente se prolongar por Junho e este ano, pelo menos, também por Julho.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D