Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Contas.

por Luís Menezes Leitão, em 23.06.14

 

Já Vasco Pulido Valente tinha aqui referido que "qualquer indivíduo com mais de seis neurónios pode ver que a aventura da selecção portuguesa duplica em miniatura a aventura do défice e da dívida. Primeiro, o silêncio, até cairmos sem remédio no fundo do poço. A seguir, o espanto fingido ou a corajosa afirmação de irresponsabilidade. E, no fim, acusações sobre acusações, para disfarçar o facto de que toda a gente colaborara no desastre. Nós, como Ronaldo, somos manifestamente os “melhores do mundo”. Só que, de quando em quando, nos cai a Alemanha na cabeça ou uma dívida inexplicável, que levará a pagar 30 e tal anos". Eu acrescento algo mais. Depois do desastre, começamos a fazer contas, julgando poder obter o impossível, seja ele a qualificação para os oitavos-de-final ou o pagamento da dívida. Da mesma forma que os partidos do arco da governação, com Cavaco Silva à cabeça, acham que conseguimos reduzir a dívida para 60% do PIB em 2035, bastando para isso, imagine-se obter um saldo primário do PIB de 3% em todos esses anos, na selecção anda-se agora a fazer contas para o apuramento para a fase seguinte.

 

Essas contas em ambos os casos não passam, porém, de um sonho de uma noite de Verão. No caso da selecção, era preciso que uma equipa de aleijados, cujos jogadores ficam lesionados aos primeiros minutos em campo, fosse golear por 5-0 uma das equipas mais fortes fisicamente deste campeonato. Mas depois ainda era necessário que a Alemanha ganhasse aos EUA, sabendo-se que a tendência natural dessas duas equipas, que ainda por cima têm dois treinadores alemães, vai ser jogar para o empate, que as apura a ambas, e as poupa para a fase seguinte. Dizer que neste caso o apuramento é possível é tão absurdo como dizer que Portugal vai pagar a dívida, sabendo-se que para isso precisa de um saldo primário que nunca foi obtido e que é apenas 10 vezes o esperado para este ano de 2014. Como dizem os brasileiros, caiam na real.

Autoria e outros dados (tags, etc)


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Alexandre Carvalho da Silveira a 23.06.2014 às 10:50

Reacção de Paulo Bento quando percebeu que André Almeida estava lesionado...

http://www.youtube.com/watch?v=hmSBAJdie7E
Sem imagem de perfil

De JS a 23.06.2014 às 11:29

Convenhamos. Quem realmente paga os milionários vencimentos destes desportistas(!) são os clubes. Ali, com o seu clube, não se brinca. É a profissão.
Oportunas(?) lesões estratégicas(?). O que é preciso é estar 100% operacional, no local de trabalho. Afinal é o que conta.
Selecção?. Umas férias, turismo, galhofa com um grupo de amigos. Se der, deu...
Quem não pensaria assim?.
Sem imagem de perfil

De teresinha a 24.06.2014 às 13:15

Está a dizer que é tudo uma fraude? Que é tudo um fingimento? Que as lesões não passam do cumprimento de "ordens", sejam elas do clube ou de outros?

Então, como diria o meu vizinho: cadeia com eles!!

Recuso-me a aceitar que assim seja, mesmo que só a título de especulação.
Então, pode lá ser que um grupo de pessoas que vai representar uma Nação, com as cores da Nação, usam a Bandeira do Nação, o Hino do Nação (tudo, símbolos da soberania da República, da independência, unidade e integridade de Portugal), gastam-se fortunas, paralisam o País durante 90 minutos para vê-los jogar e os gajos, de forma voluntária e intencional, fazem uma prestação miserável porque interessa a outros que assim seja?
Estão a brincar comigo? F_da-se!! Isso é crime!! É enganar 10 milhões e o resto do mundo! É humilhar a Nação que acreditou neles e acreditou que eram os melhores. É delapidar os dinheiros públicos, supostamente em representação duma Nação, para brincarem e gozarem com a malta. Seria o engodo do Século. Não me lixem!! Investigação já. E sem delongas. E com uma equipa de investigadores isenta e sem qualquer ligação ao desporto e ao futebol. Exigimos (merecemos) saber o que se passou ou passa!
Sem imagem de perfil

De António Cabral a 23.06.2014 às 11:39

Bom dia. Assino por baixo, sem qualquer hesitação.
António Cabral ("Chapéus há muitos" - marrevoltado.blogspot.com)
Sem imagem de perfil

De da Maia a 23.06.2014 às 14:24

Muito bem.
Sim, há toda uma cultura caótica que tem contornos religiosos.

"Acreditem" é a palavra chave, e tanto pode ser usada como chavão da Selecção, ou como chavão do Governo, ou como angariação de um pastor da IURD.
Evita-se que se pense o presente remetendo toda a imaginação para os amanhãs que cantam... Uma completa alucinação e negação de racionalidade.
Se na Selecção é desculpável, sendo uma maneira de fazer de entender aos jogadores que têm que lutar até ao fim, quando se trata de um governo que "acredita na economia", só mostra que estamos entregues ao rolar dos dados.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 23.06.2014 às 16:52

"Dizer que neste caso o apuramento é possível é tão absurdo como dizer que Portugal vai pagar a dívida, sabendo-se que para isso precisa de um saldo primário que nunca foi obtido e que é apenas 10 vezes o esperado para este ano de 2014. "

Pagou pagou. Não se lembra da inflação?
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 23.06.2014 às 19:07

O Menezes Leitão despreza a inflação - rima e é verdade.
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 23.06.2014 às 19:15

Qual inflação? Agora estamos mas é quase em deflação. Com estes valores alguma vez a dívida é pagável? Tanto quanto ganhar por 5-0 ao Gana.
Sem imagem de perfil

De Miguel R a 23.06.2014 às 21:29

http://desviocolossal.wordpress.com/2014/06/16/licoes-da-historia-e-default-inevitaveis/

Quem decide se a divide é pagável não somos nós. E se somos, só saindo do euro.
Sem imagem de perfil

De lucklucky a 23.06.2014 às 21:49

Claro que a divida é pagável. Basta défice zero.

Se me diz que é impossível ter défice zero com este regime então é impossível este regime sobreviver.

Mais tarde ou mais cedo uma coisa supostamente "impossível" acontecerá.

E será o caminho da 1ºRepublica/Venezuela/Argentina ou será um Portugal mais adulto.
Sem imagem de perfil

De Tiro ao Alvo a 24.06.2014 às 15:14

O que o lucklucky diz parece-me elementar. Mas sei que há gente que não quer entender - a esmagadora maioria por ignorância.
Imagem de perfil

De Luís Menezes Leitão a 24.06.2014 às 20:11

Défice zero não chega para pagar a dívida, uma vez que a dívida tem juros. Para pagar os juros é preciso crescimento.
Sem imagem de perfil

De f.g. a 25.06.2014 às 04:35

E para haver crescimento é preciso haver dinheiro, empreendorismo e todas essas coisas desagradáveis inventadas na revolução industrial (tão pouco compreendida em Portugal). Mas o dinheiro, geralmente, não é de uso abundar em países que precisam de capital estrangeiro e que não pagam o que devem.
Convirá lembrar que, dos credores que seriam prejudicados, apenas os portugueses (a segurança social) estariam sob a alçada do Santo Tribunal.
Imagem de perfil

De Manuel a 25.06.2014 às 19:07

Qual crescimento, qual quê?
Esta gente gosta é de uma gravata exuberante e uma pasta, cheia de nada. Também se lá cai alguma coisa(dentro da pasta), logo surgem os xupistas para come-la todinha. São grandes, mas só cá dentro, porque lá fora não são nada.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D