Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Agradecimento.

por Luís Menezes Leitão, em 20.10.16

Agradeço a Fernando Medina o seu valioso contributo para a promoção da cidade de Lisboa no estrangeiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.10.2016 às 08:57

Creio que faz muito bem em juntar a sua voz ás denúncias desta pouca vergonha.
E designo assim para não ser mal educado. O meu ponto aqui é, onde está legitimada esta monstruosa "revolução de buracos" levada a efeito por Medina e o seu lugar tenente? Foi aprovado em programa eleitoral? Foi aprovado em sessão de Assembleia Municipal? Foi discutido publicamente?
Dê-se ao trabalho de investigar o estoiro da canalização perto do Campo Pequeno, e falar com os moradores da zona, para saber que isto era esperado, e porquê.
António Cabral
Sem imagem de perfil

De Luís Lavoura a 20.10.2016 às 10:55

Ainda ontem ouvi uma palestra de uma entendida na matéria sobre isso. Por razões que se desconhecem, o solo em Lisboa está a abater (descer de nível), mas de forma diferenciada pela cidade. Desce mais numa região cujo limite está, precisamente, no Campo Pequeno. O facto de o solo abater mais numa região do que na região vizinha causa distorções que podem facilmente levar ao rompimento de canalizações. Não estou a dizer que foi isso que ocorreu, mas pode ter sido. E a culpa não seria, então, de ninguém.
Sem imagem de perfil

De am a 20.10.2016 às 11:45

É verdade camarada Lavoura

Hora estás de cócoras, hora estás de costas viradas para cima, ás vezes em pé!

A culpa foi da parteira!
Sem imagem de perfil

De M. S. a 21.10.2016 às 09:31

No seu caso a culpa foi mesmo da parteira.
Deixou apertar demais a moleirinha, por isso as suas ideias saem muito distorcidas.
Acontece a muita boa gente.

Sem imagem de perfil

De M. S. a 21.10.2016 às 16:42

(A minha resposta anterior era para o senhor am). Aqui vai de novo:
No seu caso, a culpa foi mesmo da parteira.
Deixou apertarem-lhe demais a moleirinha, por isso as suas ideias saem muito distorcidas.
Acontece a muita boa gente.
Sem imagem de perfil

De sampy a 20.10.2016 às 09:28

Não, a indústria de helicópteros é que agradece.

E a confederação dos trolhas lisbonenses.

E os editores de livros de anedotas.
Sem imagem de perfil

De sampy a 20.10.2016 às 09:56

Welcome to Porto and Northern Portugal.
Sem imagem de perfil

De Vento a 20.10.2016 às 15:01

Estas obras e a tradução do vídeo merecem uma reflexão à escala dos grandes da literatura clássica.

Se fosse elemento da oposição a Medina também estaria, como dizer, (bip) com as obras. Puta vida (sem bip), onde já se viu a pouco tempo das eleições aparecer um empreendedor tal que não só da trabalho a trolhas e não trolhas como também se propõe a lavar a cara da cidade e a melhorá-la?

Claro está que esta merda (sem bip) foi planeada para arrasar o discurso dos "velhinhos" (bip bip) de quem levanta a crista em seu favor. Os opositores estão melodramaticamente, como direi, estou a pensar em f****** (bipinho), mas isto não se pode escrever, exauridos por lhes faltar argumentação que contrarie este Marquês da era moderna, o Medina (uhuh uhuh uhuh fora com o gajo!, fora com o gajo! uhuh uhuh) que transforma a cidade de Olisipos (felicitas) numa Meca (bip bip bip, bipão, boooooooop).

Os automobilizados, tractoristas da era moderna que lavram o sustento seu e dos seus pelas ruas da amargura, compreendendo que as putas (sem biiiiiiip) das obras são factor fundamental do progresso, que se traduz na redução de sua esperança de vida e consequente diminuição de encargos futuros para os ditos contribuintes, estão felicíssimos em mostrar as também putas (sem bip nem bipinho e nem bipão) das crateras à Comissão Europeia, oferecendo-lhes a clara indicação que se começarem a fecundar (bip relativo com algoritmo instruindo o sistema binário, decimal e hexadecimal a diminuir a intensidade do mesmo) o povão com obstáculos à aprovação do OE2017 existirá espaço mais que suficiente para nelas os acolher.

Dito isto, torna-se por demais evidente que o, como direi, estava a pensar em ca***** (bip bop), mas isto não se pode escrever, aguilhão do vídeo e da tradução do vídeo está aí para, fingindo que não, promover o espírito empreendedor do Medina.

Nota: reconhecidamente, este comentário reflecte um estilo literário cuidado e traduz a nobre vontade do autor em despertar os sentidos de seus leitores para o classicismo.
Sem imagem de perfil

De V. a 21.10.2016 às 00:38

Independentemente disso o tipo que fez o video é um perfeito imbecil.

Comentar post





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D