Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A cabala (2)

por Pedro Correia, em 24.11.14

«Num caso de tanta gravidade como este, o da suspeita de crimes graves e detenção de um ex-primeiro-ministro do Partido Socialista, verifico imediatamente que o processo foi grosseiramente violado. Praticou-se, já, o linchamento público.»

 

«Esta Justiça de terceiro mundo aterroriza-me. Isto não acontece num país civilizado com jornais civilizados. Isto levanta-me suspeitas legítimas sobre o processo e a Justiça, e neste caso, dada a gravidade e ataque ao regime que ele representa, a Justiça ou age perfeitamente ou não é Justiça.»

 

«Vou seguir este processo com atenção. Muita. Ou ele é perfeito, repito, ou é a Justiça que se afundará definitivamente no justicialismo. Na vingança. No abuso de poder.»

 

Clara Ferreira Alves (Expresso, 22 de Novembro)

Autoria e outros dados (tags, etc)


19 comentários

Sem imagem de perfil

De Next! a 24.11.2014 às 10:49

Se outras choses não houvesse, a entrevista dada há não muito tempo por JS a CFA onde chamou estupor, filho da mãe, bandalho, etc, a uns poucos e a madama, passados dias, a escrever um pacote de elogios ao entrevistado, para mim, bastam. Next!
Sem imagem de perfil

De Lionheart a 24.11.2014 às 11:00

Este mulher devia estar calada, ou corrupção deixa de ser corrupção quando praticada pelos amiguinhos? Só o caso BPN, e tudo o que envolva a direita, é que é condenável? Não têm é vergonha na cara. O que é muito grave é como Sócrates pôde fazer o que fez, durante tantos anos.
Sem imagem de perfil

De Alexandre Carvalho da Silveira a 24.11.2014 às 11:09

Este triste artigo, que está cheio de aldrabices, é um exemplo do parolismo e do provincianismo da pseudo intelectualidade lusa. Esta intelectual da treta devia estar mais preocupada com aquilo de que o Sócrates está acusado, ou seja tanto quanto se sabe, de ter feito uma fortuna enquanto desempenhava o cargo de 1º ministro do país, do que com as "violações do processo" que não existiram, pelo menos no que diz respeito à detenção do ex 1º ministro, que tanto quanto sei, foi feita com a máxima discrição dentro do aeroporto.
A SIC e CMTV sabiam que ele ia ser detido à saída do avião? também eu, que não sou jornalista nem advogado e estou aqui no Alentejo, desde as nove e tal da noite que sabia que isso poderia acontecer .
É claro que Sócrates tem direito à presunção da inocência, mas a barragem mediática que se está a construir nos últimos dias pondo em causa a Justiça, de que este artiguinho e as declarações do dr Magalhães e Silva são um bom exemplo, é que me deixa verdadeiramente preocupado. Afinal quem é que está aqui a pôr em causa o livre funcionamento da Justiça?
Sem imagem de perfil

De M. S. a 24.11.2014 às 13:40

Ó Silveira:
Eu no seu lugar protestava já.
Então os seus canais privilegiados só lhe levam aos confins do Alentejo a informação do Sócrates?
E os outros: por exemplo, o conselheiro que se passeia entre o Estoril e Cabo Verde à conta do que estamos a pagar no BPN para ele comprar empresas falidas nas ilhas Caimão?
Ou não vale a pena? Esse não foi dos que chegou à política com uma mão atrás e outra à frente e hoje é um homem de negócios bem municiado?
Se calhar não vale a pena investigar, o juiz justiceiro, não encontrou matéria no processo dos sobreiros nem no dos submarinos também não encontraria nada de suspeito.
E a Cabritinha (aquela que trabalha no jornal que publica 2 páginas sobre a corrupção sobre a cleptocracia angolana, mas que as retirou da distribuição em Angola: suprema isenção informativa) e o Correio da Mãnha também deviam protestar: eles que estavam na Portela para entrevistar a mulher da limpeza sobre as condições de trabalho na TAP saiu-lhes o Sócrates na manga do avião. Isso não se faz.
E os outros jornais a dormir na forma, nem foram convidados a ir fazer reportagens sobre a funcionalidade dos painéis informativos? Que falta de cuidado do MP, isto é concorrência desleal.
Sabe uma coisa, com Justiça feudalizada por capelinhas partidárias como a nossa está, que só pune alguns pulhas (Vara, Sócrates, Penedos, peixe miúdo como o Isaltinão, etc.), e com cidadãos com «c» minúsculo, perdão, com nano«c», que se congratulam com a pesca de uns pulhas (da tribo inimiga) e se calam ou assobiam para o ar com a impunidade de outros pulhas (da tribo amiga) é que estamos como todos sabemos.
Só um pormenor: o senhor tem desancado no pulha do Sócrates por ter nacionalizado o BPN, mas esquece-se, propositadamente, que quem pôs lá a assinatura definitiva no dia seguinte, dizendo (está gravado nos arquivos da RTP): «apresentaram-me esta solução de nacionalização por causa dos efeitos sistémicos, que podia eu fazer?», foi outro interessado na nacionalização. O tal da oferta das acções do benemérito Oliveira e Costa.
Dois pesos, duas medidas, à Silveira.
Sem imagem de perfil

De Alexandre Carvalho da Silveira a 24.11.2014 às 17:40

M. S.
O que dignifica mesmo a Justiça, é o que se está a passar agora na RTPi,(17:20) onde à custa dos nossos impostos está uma das inúmeras viúvas do Sócrates chamada Cristina Esteves acompanhada do dr Magalhães e Silva e do dr Paulo Sá e Cunha.
A Cristina que aos domingos à noite fazia de "comère" de Sócrates na sua missa semanal na RTP tem andado desaparecida durante o fim-de-semana, mas ei-la que surge na sua máxima exuberância a contribuir, mais uma vez à custa do dinheiro dos nossos impostos, para resgatar a honra perdida do seu ídolo predilecto!
Quanto ao resto do seu comentário, caro Mário Sócrates, é o boquejar do costume.
Sem imagem de perfil

De M. S. a 24.11.2014 às 19:13

Caro Passos Silveira:
Em 1.º lugar eu já votei tantas vezes no PS e no Sócrates como o senhor.
Mas como o senhor vê o mundo a preto e branco, como não sou Passos Silveira sou Manuel Sócrates. Que pobreza de raciocínio!
Em 2.º lugar, deixe-se de sair do tema, como é seu timbre, e entre nos argumentos, mostre que é capaz de contra-argumentar com o mínimo de credibilidade, mas dentro do tema, não fora dele nem lateralmente.
Sem imagem de perfil

De M. S. a 24.11.2014 às 19:51

Senhor Passo Silveira:
Como é muito limitado de raciocínio, deixo-lhe uma bengala (cognitiva): Leia o comentário que pus no «post» do João André, «Desconfiança e desinteresse», ainda antes do 1.º em que aqui lhe respondi a si.
E deixo-lhe uma pergunta: sabe se a arrecadação disssimulada numa casa de banho do conselheiro Loureiro era para guardar imagens de Nossa Senhora de Fátima?
Sem imagem de perfil

De António Maria a 24.11.2014 às 11:15

Pode ser que agora esta "escritora frustrada e iletrada" nas palavras de Vasco Pulido Valente tenha finalmente uma musa inspiradora (Sócrates) para escrever o tão sempre aguardado grande romance.
Para já o artigo entra na categoria de ficção.
Sem imagem de perfil

De Ansioso a 24.11.2014 às 11:24

Aguardo impacientemente que Mário Soares diga sobre José Sócrates o mesmo que disse sobre Ricardo Salgado: “Quando ele falar, e vai falar, as coisas vão ficar de outra maneira. Ao princípio era tudo banditismo, mas agora os portugueses já perceberam que não é assim”.
Sem imagem de perfil

De Hugo a 24.11.2014 às 11:37

Que tristeza de artigo. Quem nao a conhecer que a compre.
Sem imagem de perfil

De Miguel R a 24.11.2014 às 11:39

A incoerência desta gente é de bradar aos céus!!
Sem imagem de perfil

De Zé a 24.11.2014 às 13:18

CFA revela uma exacerbada veneração a este fulano (Sócrates) e não enxerga a manifesta crueza dos factos. Arre!
Sem imagem de perfil

De João a 24.11.2014 às 13:54

Aqui não são os jornais que têm culpa, mas sim, quem lhes dá a notícia. Se lhes dão a notícia, eles publicam. Têm de apurar, é quem transmite as informações aos jornais e penalizá-los fortemente.
Imagem de perfil

De cristof a 24.11.2014 às 15:07

A liberdade dos colaboradores é razoavelmente respeitada nas publicações do Balsemão, mas uma cretina destas deixa ficar mal onde participa.

Comentar post


Pág. 1/2



O nosso livro


Apoie este livro.



Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D