Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O segundo fôlego do sabão azul e branco

por Carlos Barbosa de Oliveira, em 23.09.09

 

Condenado à morte quando rebentou a guerra dos detergentes, protagonizada pelo Tide e pelo Omo, passaram-lhe a certidão de óbito com a descoberta  dos "glutões" do Presto.

Resistiu nos lavadouros, enquanto existiram lavadeiras,  mas desapareceu dos cenários domésticos com a entrada em cena da máquina de lavar que destronou os velhos  tanques  de pedra.
O outrora famoso sabão azul e branco  ganhou agora  um novo fôlego, graças à gripe A e à ministra da saúde, Ana Jorge, que o aconselhou para lavagem das mãos, como alternativa aos desinfectantes. Voltou a ser notícia nos jornais.  Fico a saber que continua a ser vendido em Portugal mas que no Norte se vende em versão rosa. Vá lá saber-se porquê…
A  maior fatia da produção (seis mil toneladas) destina-se ao mercado africano,  garantindo 26 postos de trabalho em Portugal.  

Depois do conselho da ministra, a empresa espera aumentar significativamente o volume de vendas em Portugal. É curioso constatar,  no mercado das novas tecnologias, a ressurreição de  “velharias”  com novas potencialidades.

Autoria e outros dados (tags, etc)


58 comentários

Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 12:58

O azul e o rosa (um com dureza resistente e pouca espuma e outro que se desfaz mais facilmente com muita espuma) davam um curioso «passado presente» no DO.
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:18

Por acaso pensei niso, João, mas como depois tinha este texto para acrescentra, pensei que seria melhor não desvirtuar a belíssima série que tu e o Perdo iniciaram.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 24.09.2009 às 00:39

Mas, como já viste adiante, fiquei por aqui na tua ausência a fazer as honras da casa.
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 09:51

Obrigado, Joâo. Tive uns dias de aflitos, sem ter tempo para comentar nem responder a comentários. A tua ajuda foi preciosísssima. Como sempre...
Imagem de perfil

De Pedro Correia a 24.09.2009 às 00:40

Carlos, os teus contributos são sempre bem-vindos para esta série. Os teus e os do resto da malta.
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 09:54

Eu sei, Pedro, mas será respeitando o modelo que vocês criaram e, como este tinha texto, optei por não o incluir na série.
Sem imagem de perfil

De Maria a 23.09.2009 às 13:16

Carlos, eu nunca deixei de usar sabão branco e azul, a sério, os meus dois filhos, mais velhos, em criança sofreram de eczema atópico - um problema de pele- -faziam alergia a detergentes -as roupas deles até aos 3 anos foram sempre lavadas manualmente e com esse sabão e não faz mal às mãos como os detergentes.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 15:15

O sabão azul tem fama de continuar a ser o mais recomendável para a intimidade feminina.
Sem imagem de perfil

De mdsol a 23.09.2009 às 15:28

Ahahaha Jura?

:)))))))))))))))))))
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 23.09.2009 às 18:11

Mesmo com aquele formato? ;-)
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:19

A minha mãe também ainda usa lá em casa, Maria
Sem imagem de perfil

De Maria a 24.09.2009 às 17:00

È mesmo muito bom. Já experimentei fazê-lo em casa e resultou. Caso alguém tenha interesse - deixo uma receita de sabão baseada no branco e azul adaptada - reutilizando o óleo ou azeite tornando-o num sabão biodegradável, que se decompõe por bactérias depois de usado e ecológico porque evita que o óleo chegue aos rios e cause degradação da água e impermeabilização do solo.
Receita
Peneire o óleo ou azeite, já usado para retirar os resíduos e impurezas (reutilização) – também poderá usar óleo de coco e assim obterá um sabão de melhor qualidade.
1.Aqueça o óleo sem deixar ferver
2.Use luvas e adicione soda cáustica – com o devido cuidado 350ml para cada litro de óleo)
3. Para dar perfume ao sabão, adicione 1 ml de aroma, óleo de pinho, sumo de limão ou qualquer outro ao seu gosto de preferência obtido de plantas
4. Mexa lentamente durante 20 minutos ;
5.Por fim e se quiser, dar o tom de azul, misture uma colher de chá de pó de anil de forma que só fique raiado
6.Deixe descansar por um dia num recipiente de plástico ou carão grosso, se for cortar em barras;
7.Após uma semana o sabão está pronto para ser usado.
Mãos à obra:))




Sem imagem de perfil

De graciete a 12.02.2011 às 15:37

e receita do sabão azul e branco é muito bom , mas não tem quantidades na receita e isso é muito importante.
Sem imagem de perfil

De Viagens Lacoste a 23.09.2009 às 13:30

"Depois do conselho da ministra, a empresa espera aumentar significativamente o volume de vendas em Portugal."
É incrível o que se faz pelas PME's...
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 15:44

Tudo pelas micro e PME's. Onde é que eu já ouvi isto?
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:20

Não esperava era que fosse a ministra da saúde a dar apoio às PME, Lacoste!
Sem imagem de perfil

De Ana Mestre a 23.09.2009 às 14:21

O Sabão Azul e Branco, também conhecido como Sabão Offenbach ou Sabão Solavar azul, é um sabão português com o melhor desempenho na lavagem da roupa.
Comparável ao Sabão de Marselha, mas de coloração diferente, azul ou rosa, é fabricado em barras com o peso de 400 gr e de 1500 gr.
É popularmente utilizado na lavagem de roupas nos tanques, tapetes e o chão. Algumas pessoas utilizam-no ainda para higiene pessoal.

Dizem os entendidos que elimina a caspa :)))
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 15:16

Como já disse acima, o sabão azul tem fama de continuar a ser o mais recomendável para a intimidade feminina.
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:22

Essa da caspa também li, mas custa-me a engolir! Não é a caspa! Nem o sabão! è mesmo a receita.
Sem imagem de perfil

De mdsol a 23.09.2009 às 15:30

Ia eu dizer que a fotografia, de repente, me parcia um azulejo antigo... Mas a resposta do Jota Cê do Dê Ó à Maria surpreendeu-me ... Oh yeah!

:)))))
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:23

Eu também tive essa sensação quando estava escolher a foto, Md Sol
Sem imagem de perfil

De Rui a 23.09.2009 às 15:52

Carlos
é sempre bom saber que nesta sociedade de consumo, provavelmente gastamos muito acima do necessário, com desperdício para a bolsa e para a pegada ecológica (a propósito, achas mesmo interessante a abordagem que o telejornal das 20h faz deste tema, ligando-o aos partidos?).
Quanto às regras de higiene, não tenho as reiteradas certezas do João, mas tenho as maiores dúvidas sobre os efeitos terapêuticos para a caspa:)
Quanto ao ressurgir de certas "velharias ", já estou como o outro: cautela e caldos de galinha, não fazem mal a ninguém.
Abraço
Rui D
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 15:59

O que eu disse é verdade, Rui, sem ligar o produto aos partidos. Mas ainda acrescento o seguinte: isto está tudo ligado...
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:25

Olá Rui:
No início pensei que seria uma ideia interessante, mas com o decorrer do tempo, fiquei a perceber que era apenas mais uma boa ideia, muto mal aproveitada. Com aqueles dados podim fazer-se diversas extrapolações, mas ou nã souberam, ou não quiseram.
Quanto à "velharias", nada de interpretações maldosas... refiro-me mesmo às velharias
Sem imagem de perfil

De maloud a 23.09.2009 às 16:16

Em tempos li uma reportagem sobre a marca Confiança de Braga. A administradora garantia que o azul e o rosa eram iguais só diferindo nos pigmentos, introduzidos pela guerrinha norte/sul. O norte dizia que o rosa é que era eficaz, e o sul defendia o azul.
Como imaginarás cá em casa gasta-se o rosa. Desde sempre.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 16:30

Errado, Maloud. São diferentes, para fins diferentes e com características diferentes: um resistente e duradouro, com pouca espuma, e outro que se desfaz mais facilmente, com muita espuma; aquele mais desinfectante, este mais desengordurante.

Já soube por quê, mas não me lembro bem. Creio que todos os sabões têm por base o sódio ou o potássio, se a memória não me trai. Se estiver certo, estes dois são os sabões mais básicos: um é de sódio e o outro é de potássio, o que lhes confere a cor que cada um deles tem.
Sem imagem de perfil

De maloud a 23.09.2009 às 16:44

Limitei-me a debitar algo que li numa Blue Living há uns anos, João.
A senhora que cá em casa trata desse departamento quer ter sempre o rosa disponível. E eu faço-lhe a vontade. Se ela se zanga, dou em doida. Não há lavandaria que a substitua:)
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 17:42

Eu tinha entendido, Maloud. Foi só para lhe dizer que a informação que leu está errada.
Sem imagem de perfil

De Maria a 23.09.2009 às 17:36

Cores v/s lavagens íntimas, não vou discutir, até poderá ser uma questão de gosto , agora que o branco e azul é mais macio ao tacto , é verdade - fala a voz da experiência na utilização deste em lavagem de roupa, suja, claro, quanto ao resto não sei.
Sou do tempo de nas aulas práticas de química se fazer sabão então a sua composição era mais ou menos assim:
Uma base (normalmente hidróxido de sódio ou hidróxido de potássio) e algum ácido gordo, tudo misturado produzia uma reacção que se chama saponificação. O ácido gordo pode ser por exemplo: banha de porco ou azeite de coco - o sabão é solúvel em água - resultando em saponária para uso de barrelas...vejam bem até onde pode ir uma simples barra de sabão branco e azul, conhecido , também por sabão comum ou sabão português:))
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 17:45

Lá está: o sódio e o potássio a que eu me referi acima. A utilização apenas de um ou de outro (ou será a predominância de um sobre o outro?) é que determina a respectiva coloração. O branco de ambos corresponde ao ácido usado na composição.
Sem imagem de perfil

De Maria a 23.09.2009 às 18:06

João a coloração é obtida pela inclusão de pigmentos, antigamente seriam naturais - no caso do sabão azul - pastel
No caso "rosa" - almagre uma espécie de argila. hoje em dia serão anilinas sintéticas - obtidas por processo químico.
Sem imagem de perfil

De mdsol a 24.09.2009 às 09:50

Hdois... Ganhei!

:)))))))))))))
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 23.09.2009 às 18:14

Juntando toda a informação que nos dás, estou aqui a tentar resistir a conclusões menos próprias... eh eh eh
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 18:38

Pois, pois. Estou vendo.
Lembra-te que a roda redonda começou por ser, há muito, muito tempo, quadrado; foi por desgaste que ficou redonda.
Aquele sabão também ganha outras formas. Por desgaste, acho eu.
Imagem de perfil

De Ana Vidal a 23.09.2009 às 18:44

Ou seja, além de tudo ainda é um sabão com bom feitio: deixa que lhe limem as arestas.
Sem imagem de perfil

De Maria a 23.09.2009 às 19:09

Tal e qual e, nem só mas também, por isso, talvez, a tal alusão aos partidos que aqui já foi falada:))
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 19:33

Mais: resistente, para quem preferir, ou mais moldável, para quem quiser. Hehe...
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:27

Não percebo é a razão de o rosa ser preferido no Norte, em detrimento do azul e branco, maloud! Lá em casa, no Porto, é mesmo azul e branco...
Sem imagem de perfil

De mdsol a 24.09.2009 às 09:51

Ora bem. Azul e branco, mainada!
:)))
Sem imagem de perfil

De PDuarte a 23.09.2009 às 19:24

na minha casa nunca foi abandonado.
tanto o sabão azul como a velha Oliva.
Imagem de perfil

De João Carvalho a 23.09.2009 às 19:35

A Oliva? Deve estar realmente velha. Ou acabadota, vá lá.
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:29

De que me vieste falar ( e tu e a maloud sabem ao que me refiro...) Talvez dê um post em breve.
Sem imagem de perfil

De Maria a 23.09.2009 às 19:45

A "Oliva" também conheci - não tarda nada e o Pedro Correia vem dizer que sou uma enciclopédia ambulante -
Mas, não é nada disso, sim que já ando há uns aninhos:))
Então, Oliva foi a máquina onde eu aprendi a bordar, na Ilha terceira em casa da minha tia. Ah também havia o sabonete oliva ou palmolive ?
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:32

Se apendeu a bordar numa Oliva, de certeza que aprendeu muio bem, Maria
Sem imagem de perfil

De Maria a 24.09.2009 às 17:28

Aprendi sim e mais do que isso, são as memórias desse tempo. Eu, em boa da verdade, fui aprender a bordar na "Casa Oliva", em Angra do Heroísmo, porque a professora era tia do rapaz por quem eu na altura (13 anos) andava "embeiçada" - foi um tempo muito interessante da minha vida - eu ia todos os verões passar férias na Ilha Terceira, ambiente bem mais "arejado", na altura, do que em S.Miguel- penso já ter ter falado, um pouco, sobre isto no "Crónicas". Quanto à "Oliva", julgo também saber da sua relação, próxima, à marca, poderei estar enganada:))
Sem imagem de perfil

De maloud a 23.09.2009 às 20:14

Aposto que ninguém conheceu a Oliva como o Carlos.
Sem imagem de perfil

De Maria a 23.09.2009 às 22:30

Que já ando há uns aninhos - também é verdade mas, o que eu queria dizer era: "que já cá ando...":))
Imagem de perfil

De Carlos Barbosa de Oliveira a 24.09.2009 às 00:31

Essas apostas não se fazem maloud. Já sabes que ias ganhar!
Talvez não saibas é a novidade que aí vem muito em breve, mas quando tiver tempo eu conto.

Comentar post


Pág. 1/2





Links

Blogue da Semana

  •  
  • Afinidades

  •  
  • Lá fora cá dentro

  •  
  • Mais ligações

  •  
  • Informações úteis


    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2012
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2011
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2010
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2009
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D